domingo, 16 de maio de 2021

O crescimento do Maranhão passa pelo reforço do desenvolvimento local


O governador Flávio Dino tem feito um bom trabalho para melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios mais pobres do Maranhão. Merece destaque o forte investimento em educação, cujos resultados positivos terão repercussão não apenas no IDH, mas também na renda da nossa população. No entanto, desenvolvimento não se resolve em pouco tempo. Há, pela frente, um esforço grande a ser feito para que possamos modificar o perfil socioeconômico do estado.

Entre os primeiros desafios a serem superados está o fortalecimento das economias nos municípios. Atualmente, a maior parte das administrações municipais depende exclusivamente dos recursos de transferências federais e estaduais, o que fragiliza a prestação de serviços para atendimento da população.

A saída é descentralizar projetos, levando em consideração a vocação econômica de cada região. O Maranhão é grande, fértil e culturalmente muito rico, o que permite a existência de uma pluralidade de polos produtivos. Para que isso aconteça, é fundamental a presença do Estado. Como indutor do desenvolvimento regional, o poder público tem a capacidade de oferecer planejamento, assistência técnica e alternativas de financiamento. E pode se aliar ao capital privado para garantir os recursos necessários.

O Maranhão tem potencial para atrair muitos investimentos e é importante nos prepararmos para que isso aconteça de forma que todos sejam beneficiados e de forma a interiorizar esses ganhos.

Um exemplo prático é o projeto, de um grupo português, para a construção de uma ferrovia ligando Açailândia a Alcântara, onde será construído um novo porto para escoamento de minério e grãos. Por enquanto, o papel do Estado brasileiro é aprovar o novo Marco Ferroviário, que tramita no Congresso, onde estamos lutando para que seja pautado o mais rápido possível.

Mas a médio e longo prazo, precisamos pensar o aproveitamento da estrutura para impulsionar a produção local, de modo que o desenvolvimento não se concentre em apenas alguns municípios, mas em toda a extensão impactada pelo projeto. Também é necessário ter cursos de nível superior e tecnólogos a fim de preparar os nossos profissionais, das mais diversas regiões, para os postos de trabalho que serão gerados direta ou indiretamente.

As bases estão criadas, temos agora que avançar ainda mais em um projeto de crescimento sustentável e inclusivo, que torne o Maranhão não apenas um estado potencialmente rico, mas um lugar em que as pessoas possam usufruir das riquezas.

Senador Weverton

0 comentários:

Postar um comentário

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO

Internet de Qualidade