terça-feira, 31 de março de 2020



Em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (30), o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, afirmou que já há transmissão comunitária de coronavírus no Maranhão, ou seja, quando não é possível identificar a origem do contágio. Segundo Carlos Lula, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MA) constatou que há casos de pessoas que não viajaram para outros lugares, mas testaram positivo para a Covid-19.

“Podemos afirmar, com toda certeza, que temos transmissão comunitária no Maranhão. O Brasil já se posicionou a esse repeito, em portaria do Ministério da Saúde, reconhecendo a transmissão comunitária no Brasil como um todo, mas a gente não tinha certeza absoluta de que isso havia acontecido no Estado. Mas nos testes que tivemos resultado positivo, no último domingo (29), a gente teve essa certeza que houve casos, inclusive de pessoas que não viajaram para outro lugar, nem para o exterior nem dentro do país, mas que mesmo assim testaram positivo para a Covid-19”, explicou o secretário.

Em relação aos testes rápidos, os quais o Ministério da Saúde se comprometeu em adquirir e repassar para os Estados, o secretário afirmou que há um “frenesi” em relação à aquisição do teste no Maranhão. Ele afirmou que esses testes devem ser utilizados somente em pacientes graves e em profissionais de saúde, pois não tem uma quantidade suficiente para fazer em todo mundo. E essa medida é com base no protocolo do Ministério da Saúde. Já os demais pacientes serão submetidos ao teste PCR, que já é feito no Estado e demora até 48h para se ter o resultado, sendo que os testes vão ser feitos somente em casos que tiverem necessidade de serem testados.

Além disso, o secretário alertou que os testes rápidos, que dá o resultado em 15 minutos, apresentam margem alta de falsos negativos, como se viu na Espanha. Isso pode levar as equipes de saúde a liberarem um paciente para casa por acreditar que ele não tem coronavírus e, na hora, esse paciente tem a doença.

Outra questão apresentada por Carlos Lula foi sobre a demora no envio de EPIs e UTIs para o Maranhão, por parte do Governo Federal. “Há uma lentidão em relação ao Ministério da Saúde em entregar as EPIs e UTIs. Foram prometidos 40 leitos de UTIs no Estado, mas ainda não chegaram, assim como não chegou em outros Estados. Nos parece que o Ministério da Saúde tem concentrado seus esforços no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o Norte e Nordeste ainda não receberam”, explicou o titular da SES.

O secretário mais uma vez falou do desserviço que é a disseminação de notícias falsas sobre o coronavírus e reforçou a importância do trabalho da imprensa na divulgação de informações corretas. Além disso, ele ressaltou que o posicionamento do Governo do Estado do Maranhão é de absoluta transparência em relação à divulgação dos casos, não havendo omissão de informações para a população. Carlos Lula falou, ainda, que há, a nível mundial, uma subnotificação dos casos, sendo que no Maranhão não é diferente.

Protocolo de sepultamento

Outro ponto abordado durante a coletiva de imprensa foi sobre a adoção de um protocolo de sepultamento no Estado.

“A gente não gostaria de ter que fazer, mas é necessário. Isso já acontece em outros Estados, e a gente vai ter um protocolo estabelecido também para os casos suspeitos. Não vai ser permitido o velório em ambiente domiciliar, será por 10 minutos com, no máximo, 10 pessoas da família com o caxão lacrado. Isso quer dizer que, se houve o falecimento de qualquer pessoa no Estado do Maranhão com síndrome gripal e o médico disser que é possível ser coronavírus, imediatamente o sepultamento terá de ser feito dessa forma”, explicou o secretário.

Carlos Lula também reforçou a importância do isolamento social afirmando que há, sim, uma preocupação com a economia, mas sem vidas não adianta nada. É importante tomar conta da vida dos maranhenses, por isso são tomadas as medidas sanitárias com base na ciência e não no que se acha, para poder se agir de maneira correta. O secretário afirmou que há um desejo de todos em voltar ao normal o mais rápido possível, mas isso só acontecerá se houver segurança para cada cidadão em relação à transmissão do coronavírus. A meta é fazer com o que o cidadão circule pelas ruas sem correr risco de contágio.


O Sindeducação vem a público REPUDIAR a falta de decoro do deputado estadual Yglésio Moyses (PROS), médico de carreira, em comentários feitos na rede social Instagram, com total desrespeito aos professores, não apenas de São Luís e do Maranhão, mas de todo o Brasil. 

O tom agressivo e arrogante predomina na maioria das respostas do parlamentar, que defendeu a antecipação das férias como forma de resolver o problema da paralisação das escolas, ocasionada pela Covid-19.

Em uma das postagens, o deputado responde a uma professora “Nem vou perder tempo contigo. Verminose corporativa”.

Em outro, que uma internauta questiona o nível do vocabulário utilizado por Yglésio, cobrando respeito aos professores, o deputado responde em tom sarcástico: “Olha a minha cara de preocupado com um arremedo de professora como você, que deve debochar internamente do nome das crianças, que não tem nenhuma culpa do que lhes escolheram os pais. Professora que faz bullying. Risível”, dispara. 

O deputado deixa a impressão, em suas redes sociais, que todos aqueles que discordam de suas ideias, criticando a proposta de antecipação das férias, são “corporativistas” e não merecem a devida atenção ou uma resposta respeitosa.

Outro educador que pediu respeito aos professores, recebeu do deputado: “Teu corporativismo acima das causas coletivas me decepciona também”.

O Sindeducação mais uma vez repudia e lamenta tal postura, esclarecendo ao deputado que a entidade sindical está aberta a ser ouvida nesse processo, difícil, de pandemia que atinge o ano letivo das crianças da Capital e de todo o país. Em uma situação inédita de fechamento dos espaços escolares, a arrogância deve dar lugar à sensatez, humildade e diálogo, pois entendemos que somente dessa forma construiremos o caminho da superação. Tudo passa, um mandato parlamentar também!

O deputado Yglésio Moyses deveria consultar, antes de propor, as entidades representativas dos professores, em níveis Estadual e Municipal de São Luís, por exemplo, para ter ciência da orientação nacional emitida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, ou mesmo, conhecer o que diz o Estatuto do Magistério Municipal de São Luís a respeito de paralisações e reposição de dias letivos.

A Diretoria.


A deputada estadual Daniella Tema (DEM) informou por meios de sua rede sociail que está infectada pelo novo coronavírus.

Em nota publicada no seu perfil no Instagram, a assessoria da parlamentar informa que ela está assintomática, e que decidiu realizar o teste após contato com casos suspeitos.


Segundo o comunicado, Daneilla está fora de risco e em isolamento domiciliar.


Ontem o deputado federal Aluisio Mendes (PSC),  também foi infectado pelo vírus (reveja).

Na tarde desta segunda feira,30, o Vereador Renato Filho do PR,disse em sua rede social que está retornando para sua terra após 45 dias afastado de suas atividades na Câmara de Vereadores, por conta de problemas de saúde, onde passou por uma cirurgia em São Paulo. 

Renato foi o quinto vereador mais votado em 2016 recebendo 554 votos.

"Voltar a Carutapera é motivo de muita alegria, estou feliz por estar indo com a minha família. Agradeço imensamente o carinho, o apoio e as orações durante todo esse processo de tratamento. 

Estou voltando, com o coração cheio de gratidão e com pensamento positivo de que tudo vai voltar ao normal, não vamos desistir, fique em casa e cuidem de suas famílias. Disse o vereador em sua rede social.




São 4.462 vagas, além da formação de cadastro reserva, disponíveis em todo o território nacional



Iniciaram hoje (31) as inscrições para o Programa Jovem Aprendiz dos Correios. São 4.462 vagas, além da formação de cadastro reserva, disponíveis em todo o território nacional. No total, 10% das vagas serão destinadas aos candidatos na condição de pessoa com deficiência e 20% aos que se declararem negros e pardos.

Para concorrer é necessário ter entre 14 e 22 anos de idade completo, estar cursando, no mínimo, o 6º (sexto) ano do Ensino Fundamental, estar matriculado e frequentando a escola, além de não ter sido contratado anteriormente como jovem aprendiz dos Correios e/ou ter mantido vínculo empregatício com a empresa, dentre outros requisitos.

A jornada semanal é de 20 horas, com salário mínimo no valor de R$ 1.045,00, além de vale-transporte, vale-refeição ou alimentação e uniforme. O Jovem Aprendiz vai conciliar a fase teórica dos cursos de Assistente Administrativo e de Assistente de Logística em entidade qualificada na formação técnico-profissional e a fase prática nos Correios.

A seleção vai ser simplificada, sendo feita por meio de comprovação de requisitos referentes à renda familiar, idade na inscrição, tipo de instituição de ensino onde estuda e participação em projetos sociais, a partir de pontuação detalhada no edital.

As inscrições estão abertas até o dia 30/4. Todas as informações estão disponíveis na página dos Correios



Os poderes públicos do estado do Maranhão estão unidos para identificar e pedir a punição de autores de fake news sobre o coronavírus. Diversas notícias falsas vêm sendo espalhadas nas redes sociais, o que dificulta ainda mais a prevenção e o combate à doença.

Uma das mais recentes ações contra as fake news é do Ministério Público do Maranhão. O procurador-geral de Justiça do Ministério Público e o Centro de Apoio Operacional Criminal lançaram uma nota técnica para orientar a atuação de seus integrantes na área criminal.

“A profusão do uso das redes sociais e outros meios de comunicação para a prática de crimes, tais como, a divulgação de notícias ou fatos inverídicos, a incitação ao crime e outras práticas ilícitas impõem vigilância e providências por parte do Ministério Público”, diz o documento.

A nota técnica mostra que os autores de fake news podem ser processados diversos crimes (por exemplo, calúnia, difamação ou injúria, com pena de detenção, entre outras punições).

O Ministério Público deixa claro que se a notícia falsa tiver o objetivo de provocar falso alarme ou pânico acerca do coronavírus, o autor está sujeito à pena de prisão.

Além disso, são elencados outros tipos de crimes, como o caso em que a fake news tiver link com código malicioso para roubar dados do usuário.

“Em qualquer dos casos acima referidos, além das consequências descritas, no âmbito penal, outras providências poderão ser adotadas contra os autores das condutas indicadas, com a exclusão da notícia e reparação de eventuais danos materiais e morais”, afirma a nota técnica.

O Ministério Público do Estado do Maranhão acrescenta que “nesse grave momento por que passa a sociedade brasileira, reafirma sua missão institucional de guardião da ordem jurídica e de fiscal do efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados na Constituição Federal, dentre os quais o direito à saúde e à vida”.
segunda-feira, 30 de março de 2020


GONÇALO DE SOUSA SILVA E ESMAEL DE SOUSA, ESTÃO FORAGIDOS DESDE DO DIA DO CRIME.

A vítima foi dada inicialmente como desaparecida desde a última sexta-feira (27).

A justiça em Vitorino Freire, decretou na tarde de hoje (30), a prisão preventiva dos envolvidos direto no assassinato da empresária Maria Hilda da Silva Pereira(Leuda Construções)

A ordem judicial em desfavor de Gonçalo de Sousa Silva e Esmael de Sousa, já está com a polícia, a dupla continua foragido desde á última sexta feira (27/03), dia em que Leuda foi assassinada. Em depoimento, a professora Franciane Lima da Rocha (Fran), deu detalhes sobre a execução da vítima, após ser assassinada,Maria Hilda da Silva,teve o corpo esquartejado pelos dois homens. 

Franciane está presa e confessou o modo operante da execução, foi por enforcamento, Fran, contou detalhes da cena cruel, foi uma espécie de atitude diabólica, após ser assassinada, os dois homens esquartejaram a empresária e sumiram com o corpo. Associação ao crime, execução e ocultação de cadáver, são essas as atribuições aos foragidos.

Via Antonio Filho

Foto: Paulo Soares/O Estado)
O governador Flávio Dino (PCdoB) mandou um recado a prefeitos do Maranhão que têm editado decretos municipais alterando regras sobre o funcionamento do comércio.

Durante entrevista coletiva no Palácio dos Leões, na manhã de hoje (30), ele informou que medidas assim não têm prevalência sobre o decreto estadual que determinou o fechamento do comércio até o dia 4 de abril.

“Nós não temos uma pluralidade de normas no Maranhão, é importante fixar isso. O que vale no território maranhense é o decreto do Governo do Estado, em proteção à saúde pública de todos os maranhenses. O que é possível é um prefeito, ou outro, tratar de coisas que são coisas específicas da sua cidade, temporariamente, mas não negar a validade do decreto estadual”, ressaltou.

Do Gilberto Leda


O Senado aprovou hoje (30) projeto que estabelece o pagamento de um auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais, incluindo autônomos, e em contrato intermitente durante três meses. O texto agora vai à sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O auxílio de R$ 600, conhecido como “coronavoucher”, tem como objetivo amenizar dificuldades financeiras da população mais carente durante a pandemia da covid-19, doença causada pelo coronavírus, devido ao isolamento social recomendado pelo Ministério da Saúde e pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para evitar a propagação do vírus.

Líderes do Senado concordaram hoje em não fazer alterações que mudassem o mérito do projeto aprovado na semana passada pela Câmara dos Deputados para não adiar o pagamento dos R$ 600. Se sofresse mudanças, teria de ser analisado de novo pelos deputados federais.

Inicialmente, o governo federal havia proposto auxílio de R$ 200. No entanto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que votariam o valor de R$ 500. A avaliação do Congresso Nacional era de que R$ 200 seriam insuficientes. Ao longo da sessão, Bolsonaro disse que aceitava subir o benefício para R$ 600.

O projeto foi aprovado hoje no Senado por unanimidade e contou com orientação favorável de todos os partidos.

Critérios para o benefício de R$ 600

O projeto estabelece que, no período de três meses, o auxílio poderá ser concedido ao trabalhador maior de 18 anos, que não tenha emprego formal e cuja renda familiar mensal seja de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou de até meio salário mínimo (R$ 522,50) por pessoa. A renda familiar é a soma dos rendimentos brutos de todos os membros de uma mesma casa.

A pessoa também não pode receber aposentadoria, seguro-desemprego ou benefício de outro programa de transferência de renda federal a não ser o Bolsa Família. Se receber o Bolsa Família, o trabalhador receberá o benefício de maior valor de forma automática.

Ainda, não pode ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, em 2018.

O benefício poderá ser pago a até dois membros da mesma família.

A proposta estabelece que se a mãe de família for a única trabalhadora e responsável pelo lar terá direito ao valor de R$ 1,2 mil mensais.

Outro pré-requisito é que a pessoa atenda a uma das seguintes condições: ser microempreendedor individual (MEI), contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social assim como trabalhador informal inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) até 20 de março deste ano.

Quem não estava inscrito até a data poderá fazer uma autodeclaração para ter acesso ao benefício. A regularidade da situação do trabalhador deverá ser verificada pelo governo posteriormente.

Segundo o relatório do projeto no Senado, os trabalhadores por conta-própria “não registrados como MEI ou contribuinte individual da Previdência também receberão o benefício” desde que cumpram os demais pré-requisitos.

O auxílio será pago por bancos públicos federais em conta tipo poupança social digital, de forma automática, sem necessidade de apresentação de documentos nem tarifas de manutenção.

Informações foram divulgadas nesta segunda-feira (30) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os oito novos casos identificados estão em São Luís.



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou nesta segunda-feira (30) que subiu para 31 o número de casos confirmados do novo coronavírus no Maranhão. De acordo com a SES, a contagem dos casos confirmados leva em consideração a primeira morte pela Covid-19 no estado, registrada no domingo (29) segundo a metodologia do Ministério da Saúde.

De acordo com o boletim, os oito novos casos estão em São Luís. São eles três são homens com idades entre 33 e 48 anos e cinco são mulheres com faixa etária entre 27 e 60 anos. Segundo a SES, dois pacientes estão internados em hospitais da capital maranhense e seis estão em isolamento domiciliar.

Os outros 22 pacientes com casos confirmados seguem sendo monitorados por equipes do Centro de Informações Estratégicas em Saúde (CIEVS). Todos apresentam quadro de saúde estável e estão em isolamento domiciliar.

O secretário de Saúde Carlos Lula informou na segunda (30) que o Maranhão tem casos de transmissão comunitária pelo novo coronavírus. A transmissão comunitária é aquela que não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram para outros estados ou países, e não tiveram contato com nenhum caso confirmado.

A secretaria informou que 222 casos seguem sob suspeita no Maranhão e outros 791 foram descartados após análises laboratoriais.

Casos confirmados

  • Homem de 69 anos, de São Luís, que retornou de viagem à São Paulo;
  • Mulher de 37 anos, de São Luís, que teve contato com uma pessoa que esteve na Europa;
  • Homem de 66 anos, de São Luís, que teve contato com o homem de 69 anos;
  • Mulher de 70 anos, de São Luís, que teve contato com o homem de 69 anos;
  • Mulher de 72 anos, de São Luís, que teve contato com o homem de 69 anos;
  • Mulher de 76 anos, de São Luís, que teve contato com o homem de 69 anos;
  • Homem de 43 anos, de São Luís, que teve contato com um caso;
  • Homem de 57 anos, de São Luís, com histórico de viagem a São Paulo e Salvador;
  • Homem de 55 anos, de São Luís, com histórico de viagem para Amsterdã, Paris e Bélgica;
  • Mulher de 28 anos, de São Luís, com histórico de viagem a São Paulo;
  • Mulher de 44 anos, de São Luís;
  • Mulher de 45 anos, de São Luís;
  • Mulher de 29 anos, de São Luís;
  • Homem de 30 anos, de Imperatriz, e que foi diagnosticado por laboratório em São Paulo;
  • Homem de 26 anos, de São Luís;
  • Homem de 29 anos, de São Luís;
  • Homem de 61 anos, de São Luís;
  • Mulher de 58 anos, de São Luís;
  • Mulher de 36 anos, de São Luís;
  • Mulher de 49 anos, de São Luís;
  • Mulher de 55 anos, de São Luís;
  • Criança do sexo feminino de 1 ano, de São Luís;
  • Homem de 49 anos, de São Luís, 1ª morte pelo novo coronavírus no MA;
  • Homem de 48 anos, de São Luís;
  • Mulher de 43 anos, de São Luís;
  • Mulher de 60 anos, de São Luís;
  • Homem de 35 anos, de São Luís;
  • Mulher de 27 anos, de São Luís;
  • Homem de 33 anos, de São Luís;
  • Homem de 41 anos, de São Luís;
  • Mulher de 35 anos, de São Luís.

Um jovem, identificado como Thalyson de Jesus Diniz Ramos, que se jogou de ônibus em movimento, na manhã do último sábado (28), no bairro São Cristóvão, em São Luís, durante um assalto, morreu após dar entrada no hospital.

Os assaltantes teriam entrado no transporte coletivo no Terminal de Integração do São Cristóvão e anunciaram assalto pouco depois do ônibus sair do local. Foi então que o jovem conseguiu destravar uma das porta do ônibus e se jogou para fora, com o transporte em movimento.

Ele chegou ser a socorrido e encaminhado para o Hospital Socorrão II, mas infelizmente veio a falecer. Nas redes sociais, diversas homenagens foram prestadas ao jovem por familiares e amigos.

Do Enquanto Isso no MA


Depois de realizar dois exames e testar negativo para novo coronavírus (Covid-19), em meados de março, o deputado federal Aluisio Mendes (PSC), confirmou em nota que foi infectado.

No comunicado, a assessoria do parlamentar informa que ele está “em observação médica” mas “fora de risco”.

“Ainda aguardamos a contraprova, outro exame que atesta o percentual do contágio e indica de maneira mais assertiva o real quadro clínico”, informa a assessoria.



Uma mulher identificada como Francisca Gomes morreu após o naufrágio de uma canoa (tipo rabeta) no igarapé do Gapó, no povoado Pau D’Arco, no município de Bacabal, a 248 km de São Luís. Quatro crianças estão desparecidas.


A tragédia aconteceu na tarde desse domingo (29). Na embarcação havia nove pessoas, sendo que quatro conseguiram se salvar, inclusive o piloto da canoa conhecido como Joab.

Francisca Gomes estava na companhia de duas crianças, de 4 e 5 anos de idade, que continuam desaparecidas. Joab, que é proprietário de uma oficina de motos, estava com a filha e um sobrinho, que também estão desaparecidos.

Segundo informações, todos são moradores do bairro Vila São João e realizaram um passeio no igarapé no momento do naufrágio. Joab, segundo moradores, sempre visitava o povoado com a família.

Uma equipe do 6º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Bacabal esteve no local realizando buscas. Devido à escuridão, os trabalhos foram suspensos, mas foram retomados hoje (30), por volta das 6h da manhã.

https://willianredondo.blogspot.com/
domingo, 29 de março de 2020

Segundo a Secretaria de Saúde, estado permanece com 22 casos confirmados. Neste domingo (29) o Maranhão registrou a primeira morte pela Covid-19.




A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou na noite deste domingo (29) que permanece em 22 o número de casos confirmados pelo novo coronavírus no Maranhão. Entre os pacientes infectados, estão uma bebê de um ano de São Luís.

Os cinco novos casos informados no sábado (28) pelo governo do estado são de um homem de 61 anos e quatro mulheres com idades entre 36 e 58 anos. Todos os pacientes são de São Luís, estão cumprindo isolamento domiciliar e seguem sendo monitorados pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS).

Segundo a SES, dos outros 16 casos confirmados, 13 seguem cumprindo protocolo de isolamento domiciliar e dois estão internados em um hospital da rede privada e um da rede pública em São Luís. O quadro de saúde dos pacientes é estável.

Primeira morte no Maranhão

O secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Lula, confirmou no domingo (29) a primeira morte por infecção pela Covid-19 no Maranhão. A vítima é um homem de 49 anos, de São Luís e que tinha histórico médico de hipertensão. Ele estava internado em uma unidade hospital da capital maranhense.

O governador Flávio Dino (PCdoB) vai editar novo decreto prorrogando o fechamento das unidades de ensino da rede pública e privada no Maranhão, como forma de conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) no estado.

A afirmação foi feita pelo secretário estadual Felipe Camarão (Educação), na noite deste domingo 29. Segundo ele, falta apenas decidir se a medida será estendida por mais 15 ou 30 dias.

As instituições educacionais —incluindo Uema (Universidade Estadual do Maranhão), UemaSul (Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão) e Iema (Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão)— estão com as aulas suspensas por determinação de Dino desde o último dia 17. À época do primeiro decreto, segundo monitoramento da SES (Secretaria de Estado da Saúde), o Maranhão possuía 17 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, mas nenhum confirmado.

Na quinta 26, já com 728 casos suspeitos e 10 confirmados com o novo coronavírus, um segundo decreto de Flávio Dino estendeu a suspensão as aulas até a próxima sexta-feira 3. O terceiro decreto deverá ser editado entre esta segunda 30 e quarta-feira 1º.

Questionado sobre uma indicação do deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), pela antecipação das férias escolares de julho para o mês de abril, Felipe Camarão adiantou que a rede pública estadual não adiantará as férias.

“Quanto a rede privada e as redes municipais, eles têm autonomia para isso, a partir da resolução do CEE [Conselho Estadual de Educação]”, ressaltou.

Para garantir a continuidade do processo de aprendizagem dos estudantes e a produtividade dos professores da rede pública estadual durante a pandemia, uma parceria foi firmada entre o Governo do Maranhão e a Assembleia Legislativa, na última sexta-feira 27, para a gravação e transmissão de matérias audiovisuais pedagógicos, durante o período de distanciamento e isolamento social de prevenção à Covid-19.

Segundo publicação do governador Flávio Dino nas redes sociais, feita na noite desse sábado 28, há 22 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus no Maranhão. No início da tarde de hoje, também pelas redes sociais, o secretário estadual Carlos Lula (Saúde) informou o primeiro óbito provocado pela doença, em São Luís: um homem com 49 anos e histórico de hipertensão.

Atual7
Reprodução

O primeiro óbito pelo novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão era um homem de 49 anos. [ REVEJA ]

Segundo o secretário de Saúde, Carlos Lula, se trata de homem, com 49 anos e histórico de hipertensão.

O Maranhão possui atualmente 647 casos suspeitos do novo coronavírus. As medidas de segurança continuam sendo tomadas. O governador Flávio Dino suspendeu as aulas nas instituições de ensino até o dia 3 de abril.



A Secretaria de Saúde, confirmou a primeira morte pelo novo coronavírus no Estado.

A confirmação foi feita pelo secretário de Saúde, Carlos Lula, em sua conta no Twitter neste domingo (29).

Segundo a publicação, o paciente estava internado em um hospital de São Luis. Não foi informado se a pessoa era portadora de outra doença.

O Maranhão já tem 22 pessoas infectadas e 647 casos suspeitos de infecção por Covid-19.


Ideias e ideais! Todos juntos contra a pandemia do coronavírus que vem se alastrando mundo afora e, no Maranhão não poderia ser diferente! No entanto, o combate contra o Covid-19 no estado vem ganhando força e parcerias, graças às medidas tomadas pelos gestores públicos, membros da área da saúde e empresários, somados à compreensão e participação efetiva da sociedade maranhense, nesse momento delicado que todos atravessam.
Equipe de trabalho contra o Covid-19 em Santa Helena
Em Santa Helena, município situado na Baixada Maranhense, por exemplo, o prefeito Zezildo Almeida vem agindo de forma inovadora para que a doença não chegue à sua cidade. O gestor criou uma frente de trabalho formada por integrantes da Vigilância Sanitária Municipal para orientar e proporcionar segurança a comerciantes de setores essenciais como panificadoras, supermercados, farmácias e açougues, assim como para as pessoas que procuram esses centros de compra.
Medida sendo sendo realizada em pontos comerciais de Santa Helena
Além do monitoramento para evitar contágio da doença, a equipe está sinalizando diversos postos de vendas com faixas adesivas aplicadas em paredes e pisos dos estabelecimentos, demarcando pontos para que as pessoas façam suas compras com margem de segurança e sem causar aglomeração, afim de que seja evitado o eventual contágio pelo Covid-19 e H1N1. A medida adotada pela Prefeitura de Santa Helena tem proporcionado o pleno funcionamento de serviços essenciais, tanto no setor público quanto na iniciativa privada e os reflexos estão sendo aprovados pela população helenense.
Orientação e segurança contra o coronavírus em Santa Helena
Dessa forma, comerciantes e consumidores sentem-se protegidos e conscientes de que, se todos fizerem a sua parte, o risco de o coronavírus chegar ou se alastrar é extremamente reduzido. Tudo somado à determinação de que as pessoas permaneçam em casa.



Um grupo de cinco deputados estaduais do Maranhão anunciou, neste sábado (28), que estão abrindo mão de 50% dos próprios salários para ajudar no combate a pandemia do novo coronavírus.

Os deputados estaduais Fábio Macedo, Felipe dos Pneus, Daniella Tema, Duarte Júnior e Mical Damasceno, utilizaram as redes sociais para fazer o anúncio da decisão que tomaram.

“Nesse momento precisamos unir forças e tentar fazer a nossa parte para salvar o máximo de vidas em nosso país e estado. Para garantir segurança, serviços de saúde e a dignidade do nosso povo é necessário ter o aporte de recursos financeiros. Por isso eu e alguns deputados estaduais decidimos disponibilizar 50% dos nossos salários para somar as ações de combate ao Coronavírus”, afirmou Fábio Macedo.

Os deputados deixaram claro ainda que o dinheiro será utilizado para ações no combate ao novo coronavírus e ajudar as pessoas que perderam empregou ou renda devido a pandemia.

“Fazer Juntos” – não só nos bons momentos, também em situações difíceis como essa que o Maranhão enfrenta. Junto com quatro colegas deputados, vamos reduzir nossos salários em 50%, pelos próximos meses, para ajudarmos aqueles que perderam sua renda e para o combate ao Covid-19″, disse Felipe dos Pneus.

Vale destacar que na Assembleia Legislativa são 42 deputados estaduais, mas, até o momento, apenas os cinco deputados publicizaram a decisão que tomaram.

“Neste momento, todos nós temos que fazer sacrifícios, para ajudar no enfrentamento da pandemia e suas consequências. Por isso, propomos a redução de 50% dos nossos salários para colaborar no financiamento das ações de combate ao COVID19 e no auxílio aos que perderam sua renda”, escreveu Duarte Júnior.

Via Jorge Aragão
O governador Flávio Dino (PCdoB) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) divergiram ontem (28) a respeito do número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19) no estado.

Nas suas redes sociais, o Governador informou que já são 22 casos – e que o boletim de hoje (29) já traga mais casos.

Já a SES divulgou boletim, atualizado até as 21h de ontem, informando apenas 16 casos – dois a mais que na sexta-feira (27).

 



A professora Fraciane Lima da Rocha, de 33 anos, confessou à Polícia que com a ajuda de mais dois comparsas assassinou a empresária Leuda ( Leuda Construções) na cidade de Vitorino Freire, interior do Maranhão.

A vítima foi dada inicialmente como desaparecida desde a sexta-feira (27), mas os indícios apontavam para um assassinato, tendo Franciane como principal suspeita. Na manhã deste sábado (28), a guarnição da PM de Vitorino Freire conduziu a suspeita para delegacia para averiguações.

Inicialmente Franciane negou ter se envolvido no caso e foi liberada. No período da tarde a PM novamente conduziu Franciane para um novo depoimento e a mesma confessou participação no crime.

De acordo com as declarações de Franciane, Gonçalo que é namorado dela e Esmael executaram a empresária. Na noite anterior do crime tentaram assaltar a vítima e chegaram a roubar objetos pessoais dela.

O corpo ainda não foi encontrado pois os dois executores despareceram com o cadáver. Os suspeitos não foram mais encontrados na cidade. A Polícia investiga a motivação para o crime covarde.

Com informações do Francisco Vale
sábado, 28 de março de 2020

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) de Santa Helena, através de equipes da Vigilância Epidemiológica e Estratégia de Saúde da Família, montou uma barreira no município, para passar orientações e monitorar os passageiros que transitam no município. A iniciativa faz parte do Plano de Contingência Municipal no enfrentamento à proliferação do Coronavírus (Covid-19), promovido pela Prefeitura.


De acordo com a coordenadora de Vigilância Sanitária, Enfermeira Lizandria Belfort, por meio da barreira será possível ter uma noção mais precisa sobre a origem das pessoas que chegam ao município.

“Com a coleta de dados sobre a circulação dessas pessoas, temos o quantitativo dos cidadãos que estão circulando dentro da cidade e o conhecimento para onde está indo e quando retornará ou se está vindo de outro estado com casos confirmados por transmissão comunitária. Com essas informações, teremos um banco de dados, para no caso de um surto termos o controle de quem também estava no ônibus.” Afirmou.

A ação também tem o objetivo de orientar os passageiros quanto aos cuidados e informar os números para entrar em contato, se começarem a sentir algum sintoma da doença.

“Todas essas orientações são de suma importância, para possamos executar com eficácia o contingenciamento do Coronavírus.” Finalizou Lizandria.

OUTRAS AÇÕES


Equipes da Vigilância Sanitária do município estão nas ruas fiscalizando o funcionamento de farmácias e comércios por toda a cidade. Além disso, estão sendo sinalizado estes estabelecimentos com faixas para conscientizar a população sobre o distanciamento mínimo recomendado pelos órgãos de saúde.







Uma decisão proferida pelo juiz da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, Douglas de Melo Martins, proibiu uma carreata marcada para ser realizada nesta segunda-feira (30), na capital maranhense.

O movimento, denominado “Carreata Geral de São Luís”, começou a ser articulado e divulgado nas redes sociais, e estava marcada para ocorrer nesta segunda-feira (30), às 10h, com saída da praça dos Pescadores, na avenida Litorânea, em São Luís. O intuito da carreata seria de cobrar um afrouxamento das medidas de isolamento social que é recomendado pelos governos e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) durante este momento de pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A decisão do juiz Douglas de Melo determina ao Estado do Maranhão e ao Município de São Luís que adotem as medidas necessárias visando a não realização do movimento, com a identificação dos responsáveis pela sua organização, acionamento dos órgãos de segurança, apreensão de veículos e materiais eventualmente utilizados no evento, além de elaboração de relatório sobre os danos causados, entre outras ações que coíbam o risco de proliferação da Covid-19.

A decisão segue, “determino, também, em caráter preventivo, a imediata proibição da realização de eventos que resultem na formação de aglomeração em espaços públicos em todo o território do Estado do Maranhão, enquanto durarem as medidas de isolamento e proibição de aglomeração adotada pelas autoridades sanitárias estaduais, de modo a preservar a saúde pública”, diz.

Os assaltantes teriam entrado no transporte coletivo no Terminal de Integração do São Cristóvão




Um homem se jogou de ônibus em movimento, na manhã deste sábado (28), no bairro São Cristóvão, em São Luís, para tentar fugir de um assalto ao coletivo.


Os assaltantes teriam entrado no transporte coletivo no Terminal de Integração do São Cristóvão e anunciaram assalto pouco depois do ônibus sair do local. Um dos passageiros conseguiu destravar uma porta do veículo e se jogou para fora, com o transporte em movimento.

O passageiro foi levado ao Hospital Socorrão II. Os dois suspeitos de terem cometido o assalto foram localizados e presos pela polícia ainda na manhã de hoje.

De O Imparcial


O tenente do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão identificado como o Laércio foi atingido a tiros quando chegava em sua residência no bairro Gapara, (Vila Embratel ). De acordo com a policia o crime foi praticado por dois homens durante uma tentativa de assalto.

O militar foi atingido a tiros pelos assaltantes que fugiram sem serem identificados. O tenente Laércio foi socorrido e levado para o hospital Socorrão I , onde encontra-se internado.

MAIS UMA VÍTIMA 

Este foi o segundo caso de ataque a policiais registrado em menos de 12 horas em São Luís. Na noite de quinta-feira, (26) , bandidos que estavam em um veiculo Eco Sport atacaram o soldado da Polícia Militar do Estado do Maranhão identificado como Gustavo.

Gustavo foi surpreendido pelos criminosos quando se deslocava para sua residência na Cidade Olímpica. O militar que é lotado no 13 ° BPM passou por uma cirurgia e está internado também no Socorrão I.

Na quarta-feira, (cinzas) o sargento da Polícia Militar do Estado do Maranhão, Washigton Ferreira Nogueira, foi morto a tiros no Miritiua, quando saía de casa para trabalhar.

A polícia prendeu dois dos acusados de envolvimento no crime e um terceiro teria sido morto em confronto com os policiais. (Com informações Silvan Alves)

Facebook

Rádio do seu Coração

Quer a melhor internet?

Quer a melhor internet?
Entre em contato agora mesmo.