sexta-feira, 24 de abril de 2020

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, trouxe a tona provas que expõem ao máximo o governo Bolsonaro e abrem o caminho para abertura de um processo de impeachment imediato. De acordo com o ex-juiz federal, o presidente da República interfere diretamente na Polícia Federal, através de indicações e exonerações no comando do órgão federal.

As acusações são graves, e revelam atos de corrupção praticados pelo governo Bolsonaro. “Não tenho condições de persistir aqui, sem condições de trabalho” e ainda disse que “sempre estará à disposição do país”. “Não são aceitáveis indicações políticas”, avaliou Sérgio Moro.

Até o momento existem 24 pedidos de impeachment contra Bolsonaro no Congresso Nacional e o STF vem provocando o presidente Rodrigo Maia a se posicionar sobre os documentos apresentados.

No Brasil já tivemos dois processos de impeachment, um ocorreu em 1992 contra Fernando Collor e outro em 2016 contra Dilma Rousseff.



0 comentários:

Postar um comentário