sábado, 23 de março de 2019
Professores luminenses cruzaram os braços na última quinta-feira.
Faltando menos de dois anos para a eleição municipal em Paço do Lumiar, na região metropolitana de São Luís, a gestão do prefeito Domingos Dutra, do PC do B, segue caminhando ladeira abaixo.
Alvo de várias ações, por ato de improbidade administrativa, patrocinadas pelo Ministério Público, o “Futi”, desta vez, está sendo confrontado pelos professores da rede municipal de ensino, que deflagraram greve, por tempo indeterminado, na última quinta-feira (21).
Os docentes luminenses cobram diversos direitos que, segundo, eles, estão sendo subtraídos pela prefeitura, tais como reajuste salarial, melhores condições de trabalho, relotação, dentre outros.
Paralelo a isso, esta semana, quem resolveu aparecer e meter o bedelho, como forma de obter dividendos eleitorais, foi o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB), ex-aliado do governador Flávio Dino e que tornou-se oposição ao comunista depois de ter interesses contrariados.
Alvo de ação protocolada por um professor que dá aula em seu cursinho preparatório, que lhe cobra direitos trabalhistas sonegados há mais de dez anos, Wellington saiu em defesa dos professores de Paço do Lumiar e ingressou com uma ação no MP contra Domingos Dutra.
Dutra sobre WC: “Britura de aeroporto ou vereador do fim do mundo”.
O objeto da representação é para obrigar a prefeitura a cumprir a Lei Nº 11.738/2008 (do piso salarial) e o Estatuto Municipal do Magistério, assegurando, assim, o cumprimento dos direitos dos docentes.
O “Futi” contrapôs o parlamentar e, em nota divulgada à imprensa, afirmou que Do Curso desconhece a realidade da cidade e a situação dos trabalhadores do setor educacional.
“O deputado Wellington do Curso a cada dia se desqualifica como parlamentar e se aproxima de um biruta de aeroporto ou de um vereador do fim do mundo”, disparou Dutra.
Do blog Glaucio Eiriceira

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração