quinta-feira, 9 de junho de 2022

Procon silencia diante do sucateamento dos ferryboats que atinge usuários no MA

Presidente do Procon, Karen Barros.

Responsável pela defesa do consumidor no âmbito estadual, o Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon) tem silenciado diante do caos que se instalou no sistema de transporte aquaviário com o sucateamento dos ferryboats causado pela gestão do ex-governador Flávio Dino (PSB).

Até o momento o órgão estadual, presidido por Karen Barros, não se posicionou sobre a situação caótica e nem promoveu qualquer tipo de fiscalização no transporte marítimo que faz a travessia de veículos e passageiros, no trecho Ponta da Madeira – Cujupe – Ponta da Madeira.

Em consulta ao site institucional do órgão, não há sequer menção acerca do caso.

Enquanto a presidente do Procon silencia e se omite diante do caos no sistema de travessia aquaviária, a promotora de Justiça de Defesa do Consumidor, Litia Cavalcanti, tem atuado fortemente para solucionar o problema.

Inclusive, a representante ministerial enviou um ofício à Procuradoria da República, para pedir cooperação do Ministério Público Federal (MPF), no sentido de acompanhar o trabalho a Capitania dos Portos, no procedimento de emissão dos documentos da embarcação José Humberto. A embarcação foi reprovada pela Marinha.

Cavalcanti também se manifestou durante sessão especial na Assembleia Legislativa e classificou o serviço de ferryboat no Maranhão como pavoroso.

E o Procon segue inerte e inoperante

0 comentários:

Postar um comentário

Curta a Página do Blog do Neto Weba


NAVEGUE COM A MELHOR INTERNET

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO