sexta-feira, 18 de março de 2022

Dentista foi morto na casa dos irmãos assassinos, diz polícia; corpo foi desovado cinco horas após o crime

O dentista Lauro Henrique Moreno Evangelista, de 47 anos, encontrado morto na terça-feira (15), foi assassinado dentro da casa dos dois irmãos autores do crime, no Piancó, na área da Vila Embratel.

A revelação foi feita por um dos assassinos, Alisson Jorge Ribeiro Gusmão, de 26 anos, preso logo após o achado do corpo na Estrada do Gapara. O irmão dele, Adson José Ribeiro Gusmão, foi preso ao se apresentar na SHPP, na tarde de quarta-feira (16).

Em depoimento, Alisson revelou detalhes do que aconteceu antes e depois do crime. Ele disse que a vítima chegou na casa deles na tarde de domingo (13), e os três ficaram passaram a ingerir bebida alcoólica.

À polícia, o suspeito contou, ainda, que foi até um estabelecimento comercial na área Itaqui-Bacanga, na tentativa de fazer uma compra com o cartão de Lauro, mas não obteve sucesso.



“Ele foi para casa e amarrou a vítima em uma cadeira. Allisson efetuou dois disparos na cabeça do odontólogo. A razão seria justamente por não ter conseguido o valor que ele pretendia”, explicou o delegado Marconi Matos, ressaltando que, antes disso, uma transferência via Pix, no valor de R$ 300, já havia sido feita pelo aplicativo de Lauro.

O dentista foi morto por volta das 15h do domingo. Cerca de cinco horas depois do crime, a dupla colocou o corpo dentro do carro e o abandonou na Estrada do Gapara, onde foi encontrado.

Perícia no local

A Polícia Civil, por meio da SHPP, solicitou uma perícia na residência dos irmãos, no Piancó, área da Vila Embratel, para que seja comprovado se lá foi realmente o local da execução.

Segundo o delegado, quando chegaram ao imóvel, a equipe encontrou a cama em pé. “Causou estranheza. Acreditamos que eles lavaram o quarto onde aconteceu todo o crime”, pontuou.

0 comentários:

Postar um comentário

Curta a Página do Blog do Neto Weba


NAVEGUE COM A MELHOR INTERNET

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO