quarta-feira, 9 de março de 2022

Acusado de matar estudante maranhense no Piauí é condenado a 15 anos de prisão


Gabriel Brenno foi morto com um tiro na cabeça, efetuado por Deivid Ferreira (Foto: Reprodução)

Aconteceu na última segunda-feira (07), na 2ª Vara do Tribunal do Júri no Fórum Criminal de Teresina, o julgamento de Deivid Ferreira de Sousa, acusado de assassinar o estudante de Caxias-MA, Gabriel Brenno Nogueira da Silva. O réu foi condenado a 15 anos, 06 meses e 20 dias de reclusão, em regime fechado.

Deivid Ferreira, imputado como autor do crime pelo Ministério Público do Piauí, estava recolhido na Penitenciária Irmão Guido aguardando julgamento.

A ex-mulher do acusado, Thayanne Fernandes, foi a primeira a depor, sem a presença do réu, por se sentir constrangida na frente dele. Em seu depoimento, a jovem relatou sua relação com o Deivid e com a vítima. Ela informou que conheceu Gabriel Brenno através das redes sociais e que o encontrou pessoalmente uma vez, na pensão onde ele morava.

Thayanne Fernandes contou que no período do crime já estava separada de Deivid Ferreira de Sousa, mas ainda vivia na mesma casa com ele.

“A gente já estava ‘separado de corpos’, mas vivia dentro de uma casa. Há um ano e meio a gente estava separado”, relatou.

A jovem relatou ainda que Deivid Ferreira a torturava psicologicamente, mas por razões financeiras, ela não podia sair da residência onde eles moravam.

Thayanne Fernandes contou ainda que o acusado não ficou aborrecido ao saber das suas conversas com Gabriel Brenno porque ele já teria traído ela. “Quando ele descobriu, viu prints de conversas, ele me perguntou se era eu e eu disse que sim. […] Ele não ficou aborrecido porque em fevereiro eu descobri uma traição dele, eu confrontei e ele admitiu, eu quis ir embora, mas ele não quis deixar”, disse.

A principal linha de investigação foi de crime passional, já que, segundo as investigações, a vítima teria um relacionamento amoroso com a esposa do acusado.

O crime

O estudante Gabriel Brenno foi vítima de disparo de arma de fogo às 6h40 do dia 17 de julho de 2019 enquanto caminhava para um cursinho, que frequentava no Centro de Teresina, próximo à pensão onde residia. Ele era natural de Caxias-MA, e se mudou para o Piauí com o intuito de estudar.

Ele chegou a ser socorrido, mas faleceu no dia 23 de julho de 2019 em decorrência do disparo, que atingiu sua cabeça.

O Ministério Público do Piauí ressaltou que o crime teria sido premeditado “a materialidade do homicídio está comprovada nos autos (…); há indicativo de que o acusado premeditou e arquitetou toda a ação delitiva, revelando com tais atos, a sua periculosidade ao meio social”.

0 comentários:

Postar um comentário

Curta a Página do Blog do Neto Weba


NAVEGUE COM A MELHOR INTERNET

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO