sexta-feira, 16 de julho de 2021

CoronaVac: MP aguarda Anvisa para decidir sobre revacinação no MA

Sérgio Lima/Poder360

De O Estado


O Ministério Público do Maranhão (MPMA) informou ontem a O Estado, por meio de nota, que ainda não decidiu se proporá uma ação civil pública pedindo que o Estado garanta a revacinação de idosos que se vacinaram contra a Covid-19 com a CoronaVac no Maranhão. A aplicação de uma dose de reforço também pode ser uma opção.

Segundo o órgão, qualquer atitude só será tomada após “posicionamento científicos” de autoridades como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por exemplo.

“O Ministério Público do Maranhão vai aguardar um posicionamento científico das autoridades sanitárias e da Anvisa antes de adotar alguma medida sobre possível Ação Civil Pública”, diz o comunicado.

O debate sobre a revacinação – ou aplicação de dose de reforço – foi levantado no Maranhão pelo deputado estadual Yglésio Moyses (PSDB).

Inicialmente em entrevistas – e posteriormente por meio de uma ação individual – ele defendeu a revacinação de todos os idosos com mais de 70 anos que tomaram o imunizante chinês, além dos profissionais de saúde com mais de 60 anos

“Nos últimos dias a gente chegou a dados meio alarmantes mostrando que a CoronaVac, por exemplo, em pacientes acima de 70 anos, ela tem uma eficácia extremamente reduzida. Nos pacientes acima de 80 anos, ela praticamente não tem eficácia”, disse o parlamentar, em entrevista à Radio Mirante AM, no início de junho.

Segundo ele, o Instituo Butantan mentiu ao afirmar que a vacina protege 100% contra óbito por covid-19. “Nós precisamos falar imediatamente em revacinação nesses pacientes. São cada vez mais crescentes os casos de pacientes, principalmente os mais idosos que tomaram duas doses e morreram de Covid. Portanto, um dado completamente diferente daquele que o Instituto Butantan disse, que a CoronaVac tinha uma proteção de 100% contra óbito, isso é uma falácia, uma grande mentira”, destacou.

Mais recentemente, o deputado César Pires (PV) engrossou o coro pela revacinação dos dois grupos, após a ocorrência de novos casos de óbitos por Covid-19 entre idosos que tomaram duas doses de CoronaVac no Maranhão (reveja).

Citando três amigos vítimas da Covid-19 que faleceram mesmo tendo tomado as duas doses da vacina chinesa, o parlamentar disse que ouviu infectologistas, virologistas e epidemiologistas antes de sair em defesa da revacinação dos profissionais de saúde. “Citei três casos, mas poderia citar muito mais de pessoas que conheço que tomaram a Coronavac. É claro que devemos também considerar que essa foi a primeira vacina utilizada, à mercê das suas limitações e da ansiedade das pessoas”, declarou ele.

0 comentários:

Postar um comentário


NAVEGUE COM A MELHOR INTERNET

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO