segunda-feira, 14 de junho de 2021

Ações de professora transformam vida de dois estudantes especiais em Caxias

Professora Rosemary de Araújo orienta a estudante Nazaré da Conceição nas atividades
Uma missão que vai além do ato de ensinar para transformar vidas. Assim tem sido a rotina de professores das escolas públicas da rede estadual do Maranhão, na busca por novos conhecimentos, para proporcionar aos estudantes um aprendizado significativo e de valorização da vida. A pandemia da Covid-19 intensificou esse dever e levou Rosemary Sousa de Araújo, professora do Centro de Ensino Inácio Passarinho, localizado no município de Caxias, a tomar uma decisão importante para ajudar dois alunos muito especiais, o que fez uma grande diferença em suas vidas.

Rosemary de Araújo vai toda semana, desde o início da pandemia, à casa dos estudantes Raimundo dos Santos, 45 anos; e Nazaré da Conceição Ramos 33 anos, alunos da EJA II, do Centro de Ensino Inácio Passarinho, fazer com eles as atividades, para serem entregues à coordenação da escola. Parece pouco, à primeira vista, mas para quem possui deficiências ou dificuldades de aprendizagem, essa atitude tem um significado importante.

Há seis anos, Raimundo teve um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que paralisou o lado esquerdo de seu corpo e dificultou sua aprendizagem. O estudante pensou em desistir de estudar o ano passado, mas com a ajuda da professora Rosemary, a vontade de vencer por meio da educação falou mais forte, e agora nem pensa em desistir, pelo contrário, o estudante quer ir mais longe.

“A professora Rose foi um anjo que Jesus colocou em minha vida, porque eu queria desistir, mas ela me incentivou a ir em frente e é o que estou fazendo. Eu cheguei a uma conclusão que quero entrar em uma Universidade, fazer um curso e eu vou conseguir, porque a professora Rose me dá força, incentiva-me a lutar, a não desistir e eu não vou desistir, jamais. Ontem mesmo falei para professora que desistir está fora do meu vocabulário. Então, por isso que a professora Rose é muito importante na minha vida, para me apoiar, ajudar. Eu acredito que só através da educação poderemos ir mais longe, obter conhecimentos e conquistar novos horizontes e é aonde eu quero chegar”, ressaltou.

A estudante Nazaré da Conceição Ramos também elogiou o trabalho da professora Rosemary para auxiliar a estudante em suas atividades. “Eu penso que a ajuda da professora Rose é muito importante para mim, porque consigo responder os meus deveres escolares e levar para a escola. Se não fosse ela, eu já tinha desistido, porque não tenho celular e seria impossível continuar na sala de aula”, exprimiu.

A professora Rosemary trabalha com Educação Especial desde a Fundação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), na cidade de Caxias, no ano de 1988. Nessa época já buscava alternativas para driblar as dificuldades que o momento impunha.

“Eu fui uma das primeiras funcionárias da Associação. Eu e o diretor da APAE pegávamos os alunos num “fusquinha” 76/77, porque não tinha ônibus ainda. De lá pra cá, já atuamos em várias escolas e atualmente estamos na Inácio Passarinho, trabalhando no turno vespertino e noturno na modalidade Educação Especial. A gente passa por momentos que marcam a vida da gente e agora, com a pandemia, ficou muito forte esse sentimento de não parar, onde os alunos especiais precisam de mais atenção ainda”, expressou.

À noite, a professora Rosemary trabalha na II Etapa da EJA, com os alunos Raimundo dos Santos da Silva Filho e Maria de Nazaré da Conceição Ramos, estudantes com necessidades especiais que precisam de maior atenção na busca pelo aprendizado, devido às dificuldades impostas pela idade defasada em relação à série, bem como pela questão das deficiências.

“Sinto-me muito feliz em ajudá-los, porque eles irão conseguir terminar o ensino médio e, quem sabe, cursar uma faculdade. O Raimundo ficou muito motivado com o reconhecimento do nosso trabalho pelo secretário de Educação Felipe Camarão. Ele disse assim: uma pessoa de tão longe se importou com a gente, não é professora? Então, eu fico feliz em ajudá-los, em mostrar que as coisas ruins podem ser superadas e que a pandemia não nos vencerá. E que em breve poderemos nos reunir outra vez na escola, mas enquanto isso não acontece vamos nos ajudando por aqui mesmo. Na minha casa, na casa deles, enfim, não vamos parar. Nem eu, enquanto apoio pra eles, nem eles, enquanto estudantes” exprimiu a educadora.

O trabalho da professora Rosemary é fazer com que os alunos aprendam e não desistam de seus sonhos. Para ela, o cuidado com o outro tem um valor imensurável e acredita que ser mãe e professora tem significados divinos. “Para mim, ser mãe e professora é uma dádiva de Deus, porque você tem que cuidar do outro, tem que pensar no outro, por isso é que eu não desisto dos meus alunos e não deixo que eles desistam, porque qualquer que seja o problema, ele pode ser superado e eu não deixo que eles desistam”, afirmou.

A professora Rosemary continua firme em suas convicções para ajudar os estudantes. “A gente está aqui firme e forte para vencer qualquer pandemia. Os alunos não vão ficar sem assistência porque eles merecem. O Raimundo e a Nazaré têm dificuldade para o aprendizado e são alunos bem especiais, porque eles são pessoas especiais de verdade e não ficarão para trás”, ponderou.

A agenda de Rosemary é bem agitada. No sábado (12), a professora participou de uma Live, do Curso de Cuidador de Idosos e de Pessoas com Deficiência, ofertado pela Pastoral da Inclusão, da Paróquia de São Benedito, em Caxias.

Rosemary agradeceu ao Governo do Estado por ter dado atenção a seu trabalho em ajuda aos estudantes na busca pelo aprendizado. “Obrigada pela atenção e sensibilidade de todos vocês em reconhecerem o esforço desses alunos, o que eles fazem para não desistir. Eu sou apenas uma ferramenta que ajudo, explico e até mesmo pela experiência que a gente tem trabalhando com Educação Especial. Eu me dedico porque acho que esse é o meu dever, essa é minha historia, uma história construída com educação, Educação Especial. Obrigada ao secretário Felipe, obrigada a todos que se sensibilizaram com a nossa história”, finalizou.

Fonte: Seduc

0 comentários:

Postar um comentário

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO

Internet de Qualidade