quarta-feira, 26 de agosto de 2020

O epidemiologista Dr Antônio Augusto Moura da Universidade Federal do Maranhão, um dos autores do estudo sorológico do novo coronavírus no estado afirmou que os maranhenses estão próximos de uma imunidade de rebanho, ou seja, uma imunidade coletiva.

A imunidade do rebanho é calculada a partir do chamado número reprodutivo da epidemia, R0, um indicador de quantas pessoas cada pessoa infectada transmite o vírus. Os cálculos iniciais para o limite de imunidade do rebanho presumiram a suscetibilidade ao vírus era a mesma para toda a população. O novo modelo se difere dos demais pois considera que o risco de uma pessoa se infectar é influenciado por fatores biológicos e comportamentais e, portanto, não é homogêneo.

No Maranhão, existe uma estimativa que 40% da população já teve contato com o novo coronavírus, um percentual bem superior a outras cidades e isso aponta uma imunidade coletiva.

O epidemiologista ainda destacou que as chances de uma segunda onda da covid-19 são baixas, ou seja, o estado vive uma situação confortável e dificilmente enfrentaram uma crescente de casos de infecção por conta do novo coronavírus.

0 comentários:

Postar um comentário