terça-feira, 9 de junho de 2020


Após a publicação da Casa Civil que traz os protocolos sanitários elaborados pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), entidades de classe do estado lançaram uma nota pública em apoio às medidas sanitárias do Governo do Maranhão, fazendo um alerta à população, buscando o cumprimento das medidas de distanciamento social e protocolos de segurança sanitária.

Os protocolos sanitários visam prevenir o surgimento de novos casos do coronavírus (Covid-19) e foram elaborados após diálogos da Seinc com diversos segmentos e entidades representativas de classe, além das medidas terem sido submetidas a aprovação pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Um dos trechos da nota diz: “Se não houver o engajamento da sociedade na direção do cumprimento dessas medidas sanitárias, tão logo será observada a volta do crescimento de casos de Covid-19 na Ilha de São Luís e, consequentemente, a paralisação novamente dos setores comerciais, comprometendo, inclusive, o cronograma das próximas etapas”.

Outro trecho da nota, diz que “é preciso que todos estejam unidos pela proteção da vida, evitando novos casos de contaminação, inibindo a proliferação do vírus, impedindo as mortes de mais maranhenses, assim como prevenindo um caos econômico com o fechamento de empresas e demissão dos trabalhadores”.

A nota é assinada por quatro entidades que representam empresas do setor de comércio, são elas: Associação Comercial do Maranhão (ACM), Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Maranhão (FCDL) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA).

O secretário da Seinc, Simplício Araújo, que esteve à frente dos diálogos para a construção dos protocolos sanitários, explica que o apoio das entidades e o cumprimento das medidas por parte de empresários e da população serão um grande passo para que, com união, se possa vencer a guerra contra o vírus e manter a saúde das empresas e principalmente das pessoas.

“Estamos em um período transitório que ainda requer uma série de cuidados. O distanciamento social, uso de máscara e o cumprimento de forma efetiva dos protocolos sanitários são grandes armas na luta contra o coronavírus. Devemos lembrar que se voltarmos a fechar o comércio devido a alta no número de casos, teremos consequências ainda maiores economicamente”, explica Simplício Araújo.

Veja a nota na íntegra:

NOTA PÚBLICA SOBRE O CUMPRIMENTO DOS PROTOCOLOS SANITÁRIOS

Entidades empresariais – Associação Comercial do Maranhão (ACM), Câmara de Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Maranhão (FCDL) e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) – vêm a público convocar a população de São Luís para o cumprimento das medidas de distanciamento social e protocolos de segurança sanitária editados pela Portaria da Casa Civil do Maranhão.

De forma dialogada e colaborativa, o Governo do Estado e as entidades empresariais construíram uma série de medidas que possibilitam a retomada gradual e segura das atividades econômicas, garantindo a manutenção dos empregos e da renda dos ludovicenses a partir do retorno ao trabalho.

No entanto, se não houver o engajamento da sociedade na direção do cumprimento dessas medidas sanitárias, tão logo será observada a volta do crescimento de casos de COVID-19 na Ilha de São Luís e, consequentemente, a paralisação novamente dos setores comerciais, comprometendo, inclusive, o cronograma das próximas etapas.

Assim, torna-se fundamental que as pessoas cumpram o isolamento social, fiquem em casa, saiam somente para trabalhar ou quando for essencial, mantenham o distanciamento das outras pessoas, usem máscara durante todo o tempo, higienizem as mãos sempre que possível e observem as demais regras sanitárias.

É preciso que TODOS estejam unidos pela proteção da vida, evitando novos casos de contaminação, inibindo a proliferação do vírus, impedindo as mortes de mais maranhenses, assim como, prevenindo um caos econômico com o fechamento de empresas e demissão dos trabalhadores.

De sua parte, as entidades e empresas têm buscado cumprir as decisões acordadas, assegurando aos clientes e colaboradores as condições de trabalho e de acesso aos empreendimentos de forma segura e responsável, entendendo que neste processo há ações que cabem às instituições e empresas, como ao poder público.

Nesse sentido, ao mesmo tempo, as entidades empresariais reivindicam da Prefeitura de São Luís a implementação de políticas públicas que desfavoreçam as aglomerações no transporte coletivo da cidade, além da correta fiscalização preventiva dos espaços públicos que são utilizados por vendedores ambulantes sem a observância das regras e protocolos de saúde.

Vale destacar, ainda, que o Governo do Estado disponibiliza os Canais de WhatsApp (99162-8274 | 98356-0374 | 99970-0608) para que a sociedade também apoie a fiscalização e denuncie desrespeitos aos protocolos de segurança, seja no comércio, nas vias públicas, no transporte coletivo ou em áreas de lazer, como as praias.

Juntos, venceremos a COVID-19. Faça a sua parte!



Via John Cutrim

0 comentários:

Postar um comentário