segunda-feira, 18 de maio de 2020

Em todo o estado 803 profissionais entre médicos e enfermeiros estão infectados pelo novo coronavírus





Diante das perdas diárias e constantes de pacientes para o coronavírus, um dado positivo tem sido registrado nos boletins da Secretaria de Estado da Saúde (SES), ao longo dos últimos 10 dias seguidos não ocorreu nenhuma morte de profissional de saúde infectado com a Covid-19.

O último registro de falecimento foi no dia 6 de maio, contabilizando um total de 12 profissionais de saúde que perderam vida. O número se manteve entre os dias 7 a 17 de maio. Até agora 803 estão infectados, entre os pacientes estão médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas e farmacêuticos. Um total de 702 conseguiram superar a doença e estão curados.
Tabela do último boletim divulgado neste domingo pela SES

Para atender a demanda de pacientes a SES, lançou no mês de abril um edital para a contratação de médicos para atuar na linha de frente no combate ao novo coronavírus no Maranhão. Foram ofertadas 40 vagas, seletivo encerrou no dia 30 de abril. 

Em todo o estado há 13. 238 casos confirmados e 576 óbitos registrados.

Incentivo para quem atua na linha de frente no combate ao coronavírus

No dia 8 de maio, o Governo do Maranhão anunciou que vai pagar o valor máximo de insalubridade aos profissionais de saúde, através de uma gratificação de efetivo desempenho. A medida contempla aqueles que fazem parte da rede estadual, com salário de até R$ 2.500, e que estão na ativa trabalhando em alguma unidade referência de combate a Covid-19. O valor repassado será de 40% correspondente ao salário mínimo. 

A medida contempla profissionais que atuam nos setores de portaria, higiene e limpeza, rouparia, farmácia, serviços gerais, nutrição, psicologia, fonoaudiologia, motoristas, técnicos em laboratório, técnicos em enfermagem e auxiliares de enfermagem, fisioterapia, recepção, além dos trabalhadores da copa e cozinha. Também terão direito à gratificação os profissionais de empresas terceirizadas que trabalham na capital e no interior.

“Mesmo com a extrema dificuldade que o executivo estadual tem enfrentado em razão da crise causada pelo coronavírus, esta foi uma forma de mostrar nosso compromisso com todos que têm se esforçado e dedicado bravamente para salvar vidas todos os dias”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula. 

Também terão direito à gratificação os profissionais de empresas terceirizadas que trabalham na capital e no interior.

De O Imparcial

0 comentários:

Postar um comentário