sexta-feira, 17 de abril de 2020


Com aulas suspensas, diversas repartições públicas com expediente suspenso, comércio "não essencial" proibido, transporte terrestre interestadual não permitido, restaurantes somente a deliberou, supermercados reduzidos à metade e uma série de restrições, a vida do maranhense pode ficar ainda mais limitada.

A ameaça foi postada nesta sexta-feira (17) pelo governador Flávio Dino (PCdoB) após anunciar que o número de casos confirmados no estado passou de mil. Na mensagem, diz que as novas só terão efeito se houver compreensão da população.


Via Aquiles Emir

0 comentários:

Postar um comentário