terça-feira, 23 de julho de 2019
Gabriel Brenno, de 21 anos, foi baleado na cabeça no Centro de Teresina — Foto: Arquivo Pessoal

Após passar seis dias internado em estado gravíssimo no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), o estudante Gabriel Brenno Nogueira, de 21 anos, morreu nesta terça-feira (23). O jovem faleceu por volta das 5h25. A morte foi confirmada pelo (HUT), que a grave lesão no cérebro teve uma repercussão sistêmica e comprometeu múltiplos órgãos, afetando rins e pulmões.

Gabriel Brenno levou um tiro na cabeça ao sair da pensão onde estava hospedado, no Centro de Teresina, no último dia 17 de julho. 

A tese mais forte é de crime passional. Gabriel teria tido um relacionamento com uma mulher casada. Na última sexta-feira (19) o 1º Distrito Policial solicitou à Justiça a prisão preventiva de um mestre de obras suspeito de cometer o crime. 

Gabriel era natural de Caxias (MA) e estava em Teresina estudando para provas da Escola de Sargentos e Armas (ESA) do Exército Brasileiro. Professores do cursinho onde o jovem estudava disseram ao Cidadeverde.com que ele era um dos melhores alunos do Curso e tinha chances de ser aprovado e seguir a carreira militar. 

Confira na integra: 

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) comunica que o paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, vítima de arma de fogo, faleceu hoje, 23 de julho, às 5h45. Gabriel apresentava uma lesão cerebral grave. Esse tipo de lesão, na maioria das vezes tem repercussão sistêmica e acaba levando ao comprometimento de múltiplos órgãos. Além do comprometimento cerebral, rins e pulmões acabaram sendo afetados.


Mais...

O suspeito de atirar em Gabriel Nogueira usava carro alugado para trabalhar.


O carro usado na fuga do suspeito de atirar contra o estudante Gabriel Breno, de 21 anos, foi localizado pela equipe de investigação do 1º Distrito Policial em uma locadora de veículos na zona Norte de Teresina. O estudante foi atingido com um tiro na cabeça no dia 17 de julho no Centro de Teresina.

O chefe de investigação, Nonato Martins, informou que o suspeito de atirar contra o estudante, além de trabalhar como mestre de obras, também atuava como motorista por aplicativo. O carro aparece nas imagens feitas por câmeras de segurança da região.

“Ele alugou o veículo para trabalhar de Uber, e não para cometer o crime. Faz seis ou sete meses que ele trabalhava com isso. Ele mandou os advogados dele devolver o carro um dia após o crime. O carro é um Onix cinza escuro”, disse o chefe, acrescentando que o carro localizado não foi apreendido.

A investigação acredita que o suspeito deverá se apresentar à Polícia Civil nos próximos dias, uma vez que já foi identificado. A principal linha de investigação aponta para crime passional, suspeito e vítima se envolveram com a mesma mulher.

No momento, o 1º DP representou pela prisão preventiva e aguarda o deferimento da Justiça para dar cumprimento ao mandado.

O blog, deixa os nossos sinceros pêsames a família e amigos enlutados. Que deus conforte os corações de todos.

Via cidadeverde.com

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração