quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

A pedido da Defensoria Pública do Estado, o juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, determinou a suspensão de vendas de planos pela Claro e empresas que integram o grupo até que a operadora cumpra acordo judicial que trata da regularização dos cabeamentos em São Luís.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração