quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Rayane Paulino Alves foi morta após sair de uma festa no limite entre Mogi das Cruzes e Guararema

Crédito: Reprodução/Divulgação
Michel Flor da Silva, de 28 anos de idade, confessou ter assassinado Rayane Paulino Alves, de 16 anos, depois de ter oferecido carona para ela, no dia 20 de outubro, na saída de uma festa realizada em um sítio no limite entre Mogi das Cruzes e Guararema, no estado de São Paulo (SP).

A polícia prendeu o segurança na noite da última terça-feira, 30, e acredita que houve estupro. Entretanto, o homem afirmou que a relação sexual foi consensual, mas que depois a adolescente “surtou”.

Rayane foi à festa acompanhada de amigas e teria dito às meninas que precisaria voltar cedo, pois seu pai iria buscá-la. As garotas teriam acompanhado ela até um trecho da estrada e a vítima seguiu sozinha por um trecho e pegou carona com um motorista de aplicativo até a Rodoviária de Guararema.

De lá, ela pegaria um ônibus para Mogi das Cruzes, contudo, Michel Flor da Silva estava trabalhando na rodoviária como segurança e, ao vê-la sozinha, se ofereceu para levá-la até a casa dela, segundo o “G1”.

catracalivre

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração