sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

MP recebe denúncia de concurso que aprovou parentes e motorista de Valmir Amorim prefeito de Araguanã.

Uma suposta fraude em um concurso público da prefeitura de Araguanã, na região oeste do Maranhão, está sendo investigada pelo Ministério Público do Maranhão (MP-MA). As provas do certame foram realizadas em 12 e 19 de novembro do ano passado. Mais de três mil candidatos prestaram o exame organizado pela empresa Crescer Consultoria.

O fato mais curioso é de que, entre os 174 aprovados na seleção, 05 são parentes ou amigos do prefeito Valmir Amorim (PR). Entre os aprovados no concurso está à irmã do prefeito, Francisca Lucia Amorim Muniz que passou em primeiro lugar para o cargo de professor das séries iniciais do 1° ao 5° ano, entre os concorrentes.

De acordo com a denúncia encaminhada à redação do BLOG a suposta fraude também teria beneficiado Anderson Luiz Amorim Muniz, sobrinho do chefe do executivo araguanense, que foi aprovado na 39° na colocação de professor das séries iniciais do 1° ao 5° ano.



Candidatos levaram à Justiça denúncia de ‘apadrinhamento’ em concurso no dia 07 deste mês

Thaymara da Silva Amorim Muniz, esposa de Flavio Amorim que é sobrinho de Valmir Amorim, passou em 1° lugar na classificação de aprovados pra assumir o cargo de psicóloga; Thayse Lorena Nacimento Silva, cunhada de Flavio Amorim, ficou em 1° na classificação de aprovados para o cargo de nutricionista; e Nertan Rodrigues Chaves e Silva, motorista exclusivo do prefeito, aprovado em 1° lugar para o cargo de motorista carteira B, completam a lista de ‘apadrinhamento’ no certame.









Na denúncia apresentada ao MP foi anexada lista de aprovação de parentes e do motorista do prefeito

Na denúncia, protocolada no dia 07 deste mês, na 1ª Promotoria de Justiça de Zé Doca, cuja titular é a promotora Simone Chrystine Santana Valadares, foi anexada uma documentação comprovando outros indícios.

Um deles é o que mostra a incompatibilidade de resultados de cargos que exigem níveis de escolaridades diferentes da candidata Ana Cláudia Aroucha da Rocha e demais listados abaixo. A suspeita é que o prefeito tenha favorecido de forma ilícita a aprovação da referida candidata, que reprovou para serviços gerais, mas foi ‘aprovada’ para o cargo de professora.








Candidata eliminada para serviços gerais foi ‘aprovada’ para professora

“Tendo em vista que o cargo de Auxiliar de Serviços gerais exige o requisito de Ensino fundamental incompleto, a pontuação da candidata supra mencionada totalizou 11 questões acertada num total de 40 questões tendo como resultado a ELIMINAÇÃO. Por outro lado, a quantidade de acertos na prova de professor de educação infantil, feita pela mesma candidata foi de 31 questões acertadas num total de 40 questões. Tecnicamente, as questões que exigem o requisito de nível superior são mais complexas do que exigem o requisito de ensino fundamental incompleto. Há indício que o denunciado favoreceu de forma ilícita a aprovação da referida candidata”, diz trecho da denúncia.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração