sexta-feira, 6 de maio de 2022

Felipe dos Pneus recebeu R$ 761 mil em propina via empresa fictícia, diz Polícia Federal


O prefeito afastado de Santa Inês, Felipe dos Pneus (Republicanos), recebeu R$ 761.200 mil em propina via empresa fictícia no período de 3 meses, é o que revela o inquérito sigiloso da Polícia Federal obtido pela reportagem do Blog do Neto Ferreira.

Segundo as investigações, o gestor foi beneficiado com 13 transferências bancárias distintas, por meio da AZMOM Participações, empresa criada pelo Antônio José de Magalhães Neto, apontado como operador do esquema montado no âmbito da Prefeitura de Santa Inês.

A PF afirma que entre 1º de agosto até 4 de novembro de 2021, Felipe dos Pneus recebeu um total de 13 transferências que totalizam R$ 761.200,00 mil através da conta bancária da AZMOM.

Esse valor foi repassado, via emissão de cheques, para 4 pessoas distintas, destacando-se como beneficiários imediatos, a empresa do seu pai, A. B DE CARVALHO, a sua Chefe de Gabinete, Liliane Gatinho, o articulador do esquema criminoso, Antônio Neto e para o suposto laranja, Itamar Costa Marques.

Essas informações foram coletadas após a quebra do sigilo telemático dos envolvidos.

Para a autoridade policial, AZMOM foi aberta para “facilitar” as transações financeiras ilícitas, decorrentes das contratações irregulares, originadas de procedimentos licitatórios viciados, promovidos pela Prefeitura de Santa Inês, a exemplo do contrato firmado com a empresa Droga Rocha Distribuidora de Medicamentos, localizada em Teresina (PI), que foi alvo da operação Operação Free Rider no dia 27 de abril.


Em conversa de WhatsApp interceptada pela PF, foi constatado que a empresa fraudulenta teve o aval do prefeito para ser constituída. “Ele que detém a senha da conta da AZMON e realiza movimentações bancárias através dela”, apontam os investigadores.

O prefeito teria pedido 20% em cima do valor do contrato da empresa piauiense.

No diálogos travados entre entre Antônio Neto e Felipe dos Pneus há inúmeros contratos fraudulentos firmados pelo Município de Santa Inês, com o conhecimento do gestor, todos com indícios de envolvimento de “propina”, segundo apuraram os investigadores. “Demonstrando que a atual gestão encontra-se dilapidando o erário municipal em detrimento do interesse público”.

“Resta evidenciada a participação do Prefeito de Santa Inês, Luis Felipe, nas fraudes perpetradas em diversas licitações municipais, dentre elas, a contratação da empresa Droga Rocha Distribuidora de Medicamentos, que teria sido firmada com a fixação do percentual de 20% de retorno em “propina”, concluiu a PF.


No dia 27 de abril, o prefeito, a Droga Rocha e servidores públicos de Santa Inês foram alvos da operação Free Rider que desarticulou uma organização criminosa montada no âmbito da Prefeitura para desviar verbas públicas federais da Saúde.

O esquema era montado em três núcleos: o criminoso com atuação na Prefeitura, o com atuação na Secretaria de Saúde e o empresarial.

Como parte das medidas judiciais, Felipe dos Pneus foi afastado do cargo. Ele teve a prisão pedida pela PF, mas o pedido foi indeferido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

0 comentários:

Postar um comentário

Curta a Página do Blog do Neto Weba


NAVEGUE COM A MELHOR INTERNET

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO