sábado, 24 de julho de 2021

Vacinas estão há 3 semanas expostas aos riscos de perder eficácia por falta de gerador em rede de frios de São Luís

Blog do Garrone

Rede de Frios do município de São Luís: estoque de vacinas expostos à queda de energia

A vistoria realizada nesta quinta-feira, 22, pelo Ministério Público constatou não só a falta de um sistema de emergência (gerador), para o caso de falha na rede elétrica na nova sede da rede de frios do município de São Luís, onde estão armazenadas as vacinas contra Covid-19. Mas a absurda indiferença com os riscos à saúde da população.  

A coordenadora de Imunização da capital Charlene Luso, explicou à equipe de fiscalização, coordenada pela promotora Maria da Glória Mafra, que a mudança de endereço da rede de frios foi realizada há aproximadamente três semanas e que o gerador não pode ser instalado devido a uma obra no prédio que ainda não foi concluída.

Isso mesmo, a prefeitura mudou a rede de frios para um prédio onde teria que esperar a conclusão das obras, para só aí então instalar um gerador para evitar que possíveis quedas de energia, mesmo por curtos períodos, ocasionem à degradação da fórmula da vacina e sua eficácia na proteção pretendida contra à Covid-19.  

Maria Glória Mafra, promotora de justiça

O Plano Nacional de Imunização (Manual da Rede de Frios, pág. 59) recomenda, no que se refere à segurança dos equipamentos, para preservação das condições de armazenamento, o uso de “geradores de energia elétrica, nobreak, ou ainda câmaras refrigeradas com autonomia de 72 horas ou em conformidade com o plano de contingência local”.

Embora tenha dito, que as irregularidades precisam ser corrigidas urgentemente, embora compreenda (?!?!) que a mudança é recente, porque o local anterior não era adequado, a promotora Maria da Glória Mafra tem o dever de averiguar junto à Equatorial (Cemar) o relatório de funcionamento da rede elétrica nas últimas três semanas na região da Fonte do Bispo, endereço da nova sede da rede de frios do município de São Luís.

Sem a manutenção de uma temperatura baixa constante, as vacinas perdem sua eficácia e devem descartadas. A aplicação de um imunizante dessa natureza cria uma falsa sensação de segurança, expondo o falso vacinado aos riscos de contaminar e ser contaminado pelo coronavírus.

As alterações bruscas e a falta de energia não são novidades em São Luís, especialmente na área central da cidade. Inclusive, no último dia 8 de janeiro, a queda de um cabo isolante durante os serviços realizados nas linhas de transmissão da Eletronorte deixou toda a ilha às escuras das 8h26 às 12h26 da manhã.

Ao mudar a Rede de Frios para um local desprovido de gerador, o prefeito Eduardo Braide apostou alto com a saúde dos ludovicenses !

0 comentários:

Postar um comentário

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO

Internet de Qualidade