quarta-feira, 16 de junho de 2021

Seduc realiza Roda de Conversa para debater protagonismo e a Lei de Currículo

Especialistas e estudantes debatem Novo Ensino Médio
Com o tema “Protagonismo Estudantil e a Lei nº 13.415/2017: novas possibilidades de formação”, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) realizou, na manhã desta segunda-feira (14), uma Roda de Conversa com estudantes das redes públicas e privadas. O evento, que aconteceu de forma virtual pelo canal do YouTube da secretaria, reuniu mais de 2 mil estudantes de todas Unidades Regionais da Educação (UREs).

Esta foi a terceira roda de conversa realizada pela Seduc. As duas primeiras foram voltadas para professores e gestores escolares, respectivamente. O objetivo é oportunizar à comunidade estudante a promoção de debates sobre as mudanças e novidades que a Lei do Novo Ensino Médio traz para o processo educação e, consequentemente, para a vida estudantil.

“Além de promover a discussão e dialogar com especialistas e com toda a classe que, de alguma forma, está atuando na educação, serve de escuta para que possamos observar o que as outras pessoas estão pensando sobre Lei nº 13.415/2017 e sobre as mudanças que essa lei institui. Então, a gente mostra para o estudante o que está sendo pensado pela Seduc para esse processo de implementação do Novo Ensino Médio para que esse estudante desenvolva o seu protagonismo. E ao mesmo trazemos esse estudante a pensar conosco sobre esse processo que vai impactar diretamente na vida dele”, pontuou Socorro Fortes Braga Silva, Supervisora de Currículo da Seduc e coordenadora de implementação do Novo Ensino Médio no estado.

A Roda Conversa foi aberta com a participação do elenco principal da saga maranhense “Muleque Té Doido”, que está na 4ª edição. Os atores apresentaram o trailer oficial do filme ‘Muleque Té Doido: morreu Maria Preá’, e no final falaram da importância do protagonismo na educação.

A estudante Alexia Reis Araújo, vice-presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES) e Jovem Protagonista do Centro Educa Mais Margarida Pires Leal, uma das escolas-piloto para a implantação do Novo Ensino Médio no estado do Maranhão, destacou a importância dessa vivência do Protagonismo Estudantil no Ensino Médio e de que isso chegue para todos os estudantes. A estudante também teceu paralelo com o protagonismo dos jovens atores da saga “Muleque Té Doido”.

“Acho muito bacana ter trazido o elenco para esse momento, essa saga ‘Muleque Té Doido’, e quando a gente fala de protagonismo, eu lembro um pouco desse filme, que é maranhense, já está no 4º filme e que traz personagens, produtores, artistas, colaboradores maranhenses, jovens que, de certa forma, exercem o protagonismo. E fazendo um paralelo, esse novo modelo de educação que nós temos aqui no estado nos conduz ao protagonismo. Eu me sinto muito feliz, porque já quase ao fim de três anos de ensino médio, eu vejo que hoje a gente (estudante) está tendo uma oportunidade melhor. Eu posso dizer que eu aproveitei o melhor da Escola de Tempo Integral, da Escola da Escolha, que é o nosso Projeto de Vida, que é a gente entender e exercitar o nosso protagonismo”, destacou Alexia.

Durante a conversa com os estudantes, a professora Tereza Barreto, representante de Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), entidade que presta consultoria à Seduc na Educação Integral, pontuou aspectos fundamentais do protagonismo na vida de um estudante, na vida de um jovem e provocou os jovens participantes da roda de conversa a refletirem.

“Desejem estar no futuro, mas não precisa apenas desejar. É preciso ter algo que a Alexia falou muito bem: ter projeto de vida. É preciso um alicerce, porque é esse projeto de vida que vai te ajudar a decidir quais são os objetivos para a tua vida, quais são as metas que você quer alcançar. […] O Novo Ensino Médio, de que trata a legislação, ele diz o quê? O que ele traz de diferente do que você viu até o ano passado? O que tem de novo para ajudar a realizar o que você desejou? Ele traz novidades e traz muito mais ênfase, não só nos seus direitos, mas, na sua responsabilidade em fazer escolhas, em tomar decisões. Porque quando a gente é protagonista, a gente faz as escolhas da nossa vida e, principalmente, a gente responde pelas decisões que tomou”, pontuou Tereza Barreto.

A professora Socorro Fortes fez uma apresentação da linha do tempo de todo o processo para a implantação do Novo Ensino Médio. Entre os pontos destacados, estão as condições que levaram às mudanças nessa etapa educacional. Entre elas, a alta taxa de evasão escolar, onde um, em cada grupo de quatro jovens brasileiros que iniciam o Ensino Médio, abandona a escola antes de concluir a etapa final da Educação Básica ou é reprovado ainda no 1º ano. Os motivos desse abandono estão nos conteúdos considerados desinteressantes e a escola sem sentido.

Outro dado é que apenas seis, entre cada dez brasileiros de 19 anos de idade, terminam o ensino médio e, mesmo assim, saem da escola com sérios problemas de aprendizagem. Apenas 29% desenvolveram aprendizagem adequada em Língua Portuguesa; em Matemática esse percentual cai para apenas 9%. Diante desses fatos, desde 2009 houve uma grande mobilização em busca de alternativas para mudar essa realidade. O Novo Ensino Médio propõe um modelo flexível conectado aos interesses dos estudantes.

“Esses momentos de diálogo são fundamentais para processo de reorganização do Currículo, haja vista que a nossa máxima e observar as possibilidades escolares para ampliar oportunidades para nossos estudantes”, explica a superintendente de gestão da rede de ensino e desenvolvimento da aprendizagem da Seduc, Adelaide Diniz.

0 comentários:

Postar um comentário

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO

Internet de Qualidade