quarta-feira, 14 de abril de 2021

Weverton acredita que Flavio Dino irá ouvir os partidos antes de bater o martelo sobre seu sucessor





Em entrevista nesta manhã de quarta-feira (14) à Rádio Mirante AM, o senador Weverton Rocha, pré-candidato do PDT ao governo em 2022, disse acreditar que o governador Flávio Dino não irá impor nome na escolha do seu sucessor.

Na avaliação do senador, que está em campanha desde que se elegeu, mas sem receber qualquer sinalização do Palácio dos Leões sobre suas pretensões, o governador vai ouvir os partidos antes de decidir pelo candidato que representará o grupo.

Weverton trava uma disputa interna no grupo com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) pela preferência de ser o candidato e vem conseguindo adesões dos partidos que integram a base governista, enquanto Brandão continua focado em ajudar o governador Flávio Dino no enfrentamento da pandemia.

Em entrevista ao portal Poder 360 na última sexta-feira o governador adiantou que o vice “tem alta chance de contar com seu apoio’, pois trata-se de “uma pessoa com a qual tenho relações política e pessoal”. Dino adiantou, porém, que somente entre julho e agosto é que irá conversar com os partidos que integram a base de sustentação do seu governo para tratar sobre a pauta da sucessão.

Sobre a possibilidade do vice ter o seu apoio, o governador observou: “Sem dúvida o Brandão é um ótimo nome e o fato de ele estar no PSDB fortalece o pleito dele. Eles me apoiaram em 2014, tenho um reconhecimento”. Flávio Dino observou também que existem outros nomes no grupo, como o senador Weverton, que também postula a condição de ser o candidato.

As afirmações de Weverton Rocha, de que o governador não vai impor nome e sim ouvir os partidos, vai ao encontro do que disse o governador ao Poder 360: vai conversar com o rol de aliados que integram a base de sustentação da administração estadual antes de bater o martelo.

0 comentários:

Postar um comentário