terça-feira, 23 de março de 2021

Parecer do Senado pode acabar com Censo brasileiro


O Censo populacional, que seria realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) neste ano, perdeu mais de 90% de sua verba, conforme o parecer final do Orçamento federal, apresentado pelo relator-geral, senador Marcio Bittar (MDB-AC).

Segundo informação da Agência Câmara de Notícias, o parecer retira R$ 1,76 bilhão do Censo, ante previsão anterior de R$ 2 bilhões para realização da pesquisa.

Com isso, sobraram para o Censo apenas R$ 190,7 milhões já autorizados e outros R$ 50 milhões condicionados a proposta de crédito suplementar, o que ainda dependeria de autorização do Congresso.

Segundo o IBGE, em nota, se confirmado, o corte de verba inviabilizará a realização do Censo este ano. A pesquisa era prevista originalmente para 2020, mas foi adiada devido à pandemia.

O governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB) comentou sobre assunto e destacou a importância da realização do serviço. “Eu apoio a realização do Censo. Sem censo, impossível haver planejamento sério. E sem planejamento não há gestão eficiente”, disse.

“Bolsonaro cortou mais de 90% do orçamento do censo populacional! Com esse corte, o IBGE afirma que a pesquisa se torna inviável. Nosso país precisa das informações geradas pelo censo. Sem dados confiáveis, o caos que se instalou no Brasil será ainda mais difícil de resolver”, comentou o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes.

0 comentários:

Postar um comentário

CUIDE DO SEU SORRISO

CUIDE DO SEU SORRISO

Internet de Qualidade