sábado, 23 de janeiro de 2021

 

Em comunicado, montadora afirma que decisão foi motivada pelos impactos da Covid-19 nas cadeias de suprimento e o agravamento da pandemia no estado.

Fábrica da Honda em Manaus suspende produção de motos temporariamente Foto: Arquivo

RIO — A Honda anunciou nesta sexta-feira a paralisação temporária da produção de motos no complexo fabril de Manaus, no Amazonas. Segundo comunicado, a decisão ocorreu em virtude dos impactos da covid-19 na cadeia de suprimentos e o agravamento da pandemia no estado.


De acordo com a montadora, a linha de produção será suspensa do dia 25 de janeiro a 3 de fevereiro. “A retomada está prevista para 4 de fevereiro, desde que as condições necessárias sejam atendidas”, afirmou em nota.

Durante o período, os funcionários dos setores administrativos e produtivos entrarão em férias coletivas, com contingente mínimo para realização de atividades essenciais.

Procurada, a Honda Motos afirmou ter cerca de 7 mil colaboradores, sendo 5,5 mil deles diretamente ligados à produção. A companhia não especificou o número do contingente que continuará atuando durante o período de paralisação.

A decisão da montadora ocorre no momento em que as indústrias têm enfrentado a escassez de insumos. A parada abrupta da cadeia produtiva por conta da pandemia dificulta a importação e faz aumentar os custos.

Além da escassez de matéria-prima, que aumenta a pressão sobre os preços e custos com logística, a montadora viu suas operações serem impactadas pelo recrudescimento da Covid-19.


Crise em Manaus

A Honda não é a primeira montadora a paralisar a produção por conta da crise de oxigênio em Manaus. De acordo com a coluna de Miriam Leitão, no Globo, outras indústrias do polo da Zona Franca de Manaus interromperam as suas atividades para que o oxigênio fosse destinado para a saúde.


O setor costuma utilizar o insumo para soldagem e corte na indústria de ar-condicionado e duas rodas.

“A Honda tem contribuído em diversas ações no combate à pandemia. Recentemente, em caráter emergencial, a empresa doou 454 cilindros de oxigênio para o Estado do Amazonas e seguirá empenhada na recarga e reabastecimento dos mesmos. A rede de concessionárias de todo o país uniu-se a essa mobilização para ampliar o volume disponibilizado ao sistema de saúde local. Além disso, a Honda realizou a doação de 20 mil máscaras do tipo faceshield”, ressaltou a companhia, em nota.

Via O Globo

0 comentários:

Postar um comentário