segunda-feira, 1 de junho de 2020


Santa Helena acordou hoje, (1° de junho), ainda impactada com os reflexos de um movimento messiânico acontecido ontem, domingo, entre o final da tarde e o início da noite. Santa Helena, um município de 42 mil habitantes, situada a 140 quilômetros de São Luís, a capital maranhense, é geminada com a sede municipal de Turilândia, ambas à margem do rio Turiaçu e ligadas por uma ponte que, na prática, transforma os dois aglomerados urbanos em um só. Turilândia possui quase 23 mil habitantes.




Ontem, entre as 17 e as 19 horas, de 300 a 500 moradores das duas cidades fizeram uma passeata iniciada no centro de Turilândia e que se encerrou na praça do Farol em Santa Helena, após uma parada no hospital da cidade. O evento foi convocado e conduzido pelo radialista Félix Antônio Ferreira, o DJ Félix, que se utilizou unicamente de mensagens de whattsapp para mobilizar os participantes. Félix foi locutor da rádio Rio Turiaçu, de Santa Helena.

O motivo da manifestação seria de apoio a Deus e contra a covid-19, doença que seria obra do demônio. Durante a passeata houve queima de máscaras, um dos alvos dos manifestantes, ao lado do álcool em gel, ambos vistos como instrumentos de satanás. Segundo o radialista, as pessoas estão deixando de acreditar em Deus para se apegar a coisas do diabo. Santa Helena tem 517 casos diagnosticados de covid-19 e nove óbitos decorrentes da doença. Em Turilândia, os números são, respectivamente de 117 e quatro.

Hoje, num grupo de whattsapp, Félix fez um balanço da movimentação que, segundo ele, foi acompanhada por uma legião de anjos. E afirmou que aqueles que participaram da passeata não serão tocados pelo coronavírus. Disse, ainda, que teve o testemunho de diversas pessoas que ficaram curadas da doença ao participarem do movimento.

Ainda na mensagem, Félix disse que saiu de Santa Helena para, em suas palavras, evitar ser preso, uma vez que a passeata de ontem fez com que adquirisse inimigos poderosos. Anunciou, ainda, que está sendo procurado pelos meios de comunicação para conceder entrevistas e citou emissoras de rádio de Pinheiro e de Imperatriz como interessadas em ouvirem o seu depoimento.

Félix criticou duramente os pastores evangélicos das duas cidades e disse que muitos deles “se venderam ao inimigo”, referindo-se uma vez mais ao diabo. 

Via Brasil Popular/Com informações do Blo Neto Weba.

0 comentários:

Postar um comentário