quinta-feira, 4 de junho de 2020

O líder do protesto contra o coronavírus e o uso de mascaras entre as cidades maranhenses de Santa Helena e Turilândia, o autointitulado líder religioso Félix Antônio Ferreira, o “Félix da Revelação”, prestou depoimento nesta quarta-feira (3) à Polícia Civil, que abriu um inquérito após solicitação da prefeitura de Santa Helena e do Ministério Público do Maranhão (MPMA).

A passeata convocada por Félix Ferreira contrariou regras sanitárias, colocou a saúde da população em risco e descumpriu leis e decretos, já que a maioria das pessoas estava sem máscara e desobedecendo o distanciamento social.

“A Prefeitura aguarda que seja instaurado um inquérito para avaliação dos crimes cometidos e, possivelmente, a realização das punições referentes à quebra de protocolos, decretos estaduais e municipais, para que fatos como esse não voltem a acontecer em nosso município”, disse Fábio Nascimento, secretário de Saúde de Santa Helena.




Um grupo de aproximadamente 500 pessoas realizou, na tarde do último domingo (31), uma passeata contra a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) nas cidades de Santa Helena e Turilândia. A manifestação foi registrada por moradores dos dois municípios maranhenses.

Na manifestação, os líderes do protesto convocaram as pessoas a retirarem e queimarem máscaras. “Jesus não quer ver ninguém mascarado, Deus não se agrada de medrosos”, afirma um dos manifestantes.

Em nota, a Igreja Evangélica Assembleia de Deus, localizada em Santa Helena, se manifestou a respeito do protesto contra o coronavírus na cidade e disse que não teve envolvimento na marcha.

0 comentários:

Postar um comentário