sábado, 6 de junho de 2020

Hospitais privados de São Luís iniciaram um processo de fechamento de leitos tanto clínicos quanto de UTI´s, exclusivos para o tratamento da covid-19. Segundo o Blog Diego Emir, um levantamento comprova que todas as quatro unidades hospitalares – Centro Médico, Guarás, São Domingos e UDI – reduziram as alas para tratamento do novo coronavírus, assim como diminuiu a ocupação, passando agora a sobrar vagas para novos pacientes. Inclusive para garantir atendimento ao serviço público, caso seja necessário, como determinou o governador Flávio Dino.

O destaque fica principalmente por conta do Centro Médico e São Domingos, que passaram um bom período entre abril e maio com 100% de sua ocupação para leitos de UTI. Hoje as duas unidades hospitalares trabalham com folga, assim como o Hospital Guarás, que sempre teve uma boa reserva de leitos. A UDI é a que possui a maior ocupação ainda, porém deve-se ao fato que também foram reduzidos bastantes leitos.

Vamos aos números:

A UDI que chegou a trabalhar com mais de 50 leitos de UTI para covid-19, hoje possui 23 leitos exclusivos, sendo 18 ocupados, o que representa 78% de ocupação, os leitos clínicos estão 82% ocupados, porém também foram reduzidos e agora são apenas 35.

No São Domingos, o maior hospital privado da capital, o número de leitos de UTI foi mantido em 72, porém a ocupação agora é de 66%. Já os leitos clínicos passaram de 64 para 50 e ainda assim a taxa de ocupação caiu para 68%.

O Hospital Guarás que chegou a ter 24 leitos de UTI e 32 leitos clínicos, reduziu para 20 e 21, respectivamente. A taxa de ocupação dos leitos é a menor dentre os privados, 55% na UTI e apenas 15% nos clínicos. Vale lembrar que a unidade hospitalar é exclusiva do plano Hapvida.

O Centro Médico reduziu de 12 para 10, o número de leitos de UTI e os clínicos passaram de 33 para 22, a taxa de ocupação é de 50% na UTI e 68% na enfermaria.

Fica claro que todas as unidades hospitalares, hoje, dia 6 de junho, trabalham com uma margem de folga de leitos para internação de pacientes com a covid-19.

A situação também é mais confortável nos hospitais Universitário e da Mulher que são de responsabilidade da Prefeitura de São Luís no que tange, a regulação de leitos.

O Hospital da Mulher tem ocupação de 80% da UTI e 70% dos leitos clínicos. Já o HUUFMA, conta com 95% de ocupação dos leitos de UTI e 85% dos leitos clínicos.

Na rede estadual não há um detalhamento, porém os números divulgados pelo Governo do Maranhão apontam 92% de ocupação dos leitos de UTI em São Luís, assim como 87% em Imperatriz e 75% nas demais regiões. Quanto aos leitos clínicos, a ocupação é de 28% na Ilha, 90% na região tocantina e 86% no resto do estado.

0 comentários:

Postar um comentário