quinta-feira, 30 de abril de 2020


O ator e professor Luís Roberto Souza, conhecido como Luiz Pazzini, morreu nesta quarta-feira (29) por complicações respiratórias causadas pela Covid-19. Ele tinha 66 anos e era uma das principais referências do teatro e da cultura do Maranhão.

Luís Pazzini era professor aposentado do departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde iniciou sua carreira na docência em 1992. Ele foi responsável pela formulação e fundação do curso de licenciatura em Teatro, em 2005, e do Centro de Artes da universidade.

Nascido na cidade de Servínia, em São Paulo, Pazzini era graduado em Artes Dramáticas na Universidade de São Paulo (USP) e morava há mais de 20 anos no Maranhão.

Desde 2001, ele era diretor do grupo Cena Aberta, desde 2001, onde construiu um legado coordenando o projeto de extensão ‘Memória e Encenação em Movimento: ABC da Cultura Maranhense’, que ofertava oficinas para professores, alunos, atores e quilombolas do Maranhão.



Veja a nota da UFMA: 

Por meio de nota, o departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) se solidarizou com os familiares e amigos de Luiz Pazzini, que foi responsável pela formação de artistas-docentes da universidade. A nota ainda fez um apelo para à população: ‘Fiquem em casa! Não permita que entes queridos entre nas estatísticas!’, disse.
“Seu trabalho desenvolvido no âmbito artístico e acadêmico já rendeu várias pesquisas de monografias e dissertações defendidas e em andamento, como também publicações em livros que catalogam e reconhecem a sua prática artística-pedagógica e de suas contribuições para o fortalecimento da identidade estética do teatro contemporâneo maranhense, como também para a formação de artistas-docentes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Neste momento de dor pela perda de um dos maiores e mais importantes mestres do nosso teatro maranhense, nos solidarizamos com os familiares e amigos e que ele encontre muita paz nessa travessia. Em face de ser vítima do novo corona vírus que assola a nossa humanidade fazemos uma apelo: Fiquem em casa! Não permita que entes queridos entre nas estatísticas! Fique em casa!”

0 comentários:

Postar um comentário