segunda-feira, 12 de agosto de 2019


A Prefeitura de Luis Domingues, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, realizou na quinta-feira, 8, a I Conferência Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional.

A Conferência aconteceu no salão paroquial,com credenciamento e se estendeu durante todo o dia. Com o tema: “O Brasil e o Mapa da Fome” com o objetivo avaliar a política de segurança alimentar em Luis Domingues, analisando os processos realizados e apontando diretrizes futuras, dentre outras discussões.


Na programação da conferência, estiveram presentes, o prefeito Gilberto Braga, vereadores,secretários municipais; a Presidente do CONSEA-MA, a senhora Concita da Pindoba, além de nutricionistas, coordenadores de alimentação, instituições que recebem alimentação da agricultura familiar, agricultores, entre outros.

Na ocasião, foi lida, discutida e aprovada a minuta do regimento interno, palestra proferida pela senhora Concita da Pindoba, Pedagoga, Especialista em Psicopedagogia, que abordou sobre o tema “O BRASIL E O MAPA DA FOME” e sobre a realidade da agricultura no maranhão. Já na parte da tarde, os presentes se dividiram para trabalhos de grupo, discursão dos eixos e elaboração das propostas, apresentação, aprovação das propostas e eleição dos representantes que participarão da Etapa estadual que acontecerá em São Luís.

Para o prefeito Gilberto Braga foi de suma importância, a presença da população para debater propostas da construção de políticas para o Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. “Foi uma oportunidade para a população poder definir junto à secretaria municipal de Assistência Social e conselho, estratégias e diretrizes garantindo o direito humano à alimentação adequada e saudável, por meio da efetivação de novas políticas públicas”, disse o prefeito.

Sobre a adesão ao SISAN

O Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN, é um sistema que tem por objetivo a organização das ações na área da Segurança Alimentar e Nutricional e articulação entre o poder público e a sociedade civil para a gestão de políticas públicas voltadas à alimentação e, também, lança princípios e diretrizes para o trabalho integrado entre entes federados, sociedade civil e instituições privadas (com ou sem fins lucrativos). O SISAN atribui ao município a necessidade de adotar ações que permitam respeitar, proteger e promover o direito humano à alimentação adequada.




0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração