sábado, 3 de agosto de 2019

Petrobras anunciou nesta sexta-feira, 2, redução no preço do GLP residencial e empresarial para as distribuidoras (iStockphoto/Getty Images)

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, 2, redução no preço do GLP residencial (embalagens de até 13 quilos) e empresarial (destinado a embalagens acima de 13 quilos) para as distribuidoras. Os novos valores passam a valer a partir de segunda-feira, 5. O preço do botijão de gás de cozinha terá redução de 8,17% e passará a custar 24,06 reais para as distribuidoras, de acordo com o site da estatal. Essa foi a primeira queda neste ano na cotação do GLP residencial, que tem sido reajustada a cada três meses, para, segundo a petroleira, suavizar impactos da volatilidade no mercado externo sobre os valores domésticos.

A companhia também reduziu em 13% os preços médios do GLP industrial e comercial, vendido em embalagens de mais de 13 quilos em suas refinarias. É o segundo corte consecutivo nos valores desse produto, que já havia sofrido queda de 9,8% em 24 de julho – o primeiro reajuste para baixo do preço desde fevereiro.

Os valores anunciados pela Petrobras representam o custo sem adição de impostos para venda do botijão às distribuidoras. O repasse dos preços ao consumidor final depende das estratégias das distribuidoras e revendedoras. De acordo com a estatal, o preço de venda do gás de cozinha é formado pela média das cotações de butano e propano no mercado europeu, com o acréscimo de uma margem de 5%, e pela cotação do câmbio.

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) estimou que a Petrobras ainda tem praticado ágio de cerca de 31% em relação ao mercado internacional. “Esse ágio vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o GLP entre seus principais insumos, impactando de forma crucial empresas que operam com o uso intensivo”, de acordo com o comunicado.

Uma diminuição nos preços do gás faz parte do “choque de energia barata” prometido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que, segundo ele, se dará pela abertura do mercado, especialmente com a quebra do monopólio da distribuição. Em abril, Guedes projetou que os preços do GLP residencial possam cair pela metade em “um ano e meio ou dois” com as medidas do governo. Em linha com a abertura, a Petrobras está em meio ao processo de venda de sua distribuidora de botijões de gás, a Liquigás.

(Com Reuters)

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração