segunda-feira, 22 de julho de 2019




Sem ter muitos recursos financeiros para encomendar pesquisas de opinião pública através de institutos credenciados, muitos pré-candidatos ao executivo municipal estão dando um "jeitinho brasileiro" de inovar e atrair a atenção de seus eleitores. A dinâmica atual inclui o compartilhamento de supostas pesquisas que sequer chegaram a ser registradas em órgãos regulamentadores. A prática não chega a ser nenhuma novidade, mas o exagero e a defasagem nos números chega a ser tamanha que nem mesmo os eleitores mais distraídos confiam na credibilidade dos dados expostos. 

Na última semana uma pesquisa divulgada por um dos grupos políticos encabeçados por um pré candidato em Cândido Mendes se fez o suficiente para que uma ruptura no próprio grupo se concretizasse, os números expostos foram contestados por "gregos e troianos" e ao contrário do esperado serviu para dar ainda mais descrédito às pesquisas eleitorais realizadas em Cândido Mendes.

No estilo "VAI QUE COLA", muitos propagam falsas pesquisas por meio de redes sociais como Facebook e WhatsApp em uma tentativa desenfreada de enaltecer a figura de seus pré-candidatos e o próprio nome.

O costume imediatista de querer prever o resultado das eleições que serão realizadas no mês outubro do próximo ano não deixa de ser tentador, o problema é que  divulgar uma pesquisa falsa sem que esta tenha sido registrada na Justiça Eleitoral estará  cometendo um crime segundo regulamentação do TSE. 


Vamos ficar de olho. Têm pré candidato comemorando porcentagem absurda.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração