segunda-feira, 10 de junho de 2019



Após The Intecept Brasil publicar uma série de reportagem onde revela conversas entre o coordenador da força-tarefa da Lava Jato e o ex-juiz e ministro da Justiça, Sério Moro, a governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) se pronunciou sobre o caso nas redes sociais e afirmou que o ex-magistrado tem que ser afastado do cargo.


De acordo com o comunista, Moro usou a Justiça Federal para fins eleitorais e partidários.

“Um juiz que orienta uma das partes no curso do processo é parcial e suspeito. Seus atos são nulos. Está na lei. E como repetiam nos processos de Curitiba: “a lei é para todos”. Agora saberemos se “as instituições estão funcionando”. Elas vivem a partir de hoje seu maior teste.”

Sobre os procuradores, o governador disse que integrantes do Ministério Público não podem ter militância partidária e que os resultados de eleições não podem ser determinantes para atuações processuais.

Sergio Moro divulga Nota

Sergio Moro divulgou uma nota sobre as matérias do site The Intercept que reproduzem supostas mensagens entre procuradores da Lava Jato e entre ele próprio e Deltan Dallagnol, durante condução do processo do triplex que condenou Lula.

Leia:

“Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.” 

Moro é admirado em todo o Brasil, mas enfrenta resistência em Brasília

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração