sábado, 30 de março de 2019
A parte norte do Brasil, onde está localizada a ilha de São Luís, está sob forte de influência da Zona de Convergência Intertropical. Para as próximas 72 horas, há aviso de atenção para tempestade com raios, chuvas intensas e vendaval.

No último fim de semana foi registrada a maior chuva da história registrada pelo Laboratório de Meteorologia da UEMA. De sábado para domingo foram mais de 200mm de chuva. Choveu praticamente metade do previsto para todo mês de março, a média histórica é 418 milímetros e esse índice já foi ultrapassado.

Em março já choveu cerca de 600 milímetros e a expectativa para abril é de mais chuva ainda. O nível da água tem chegado a 6 metros e meio e neste mês chegou a invadir avenidas nos municípios da Região Metropolitana.

Sobre como estão as ações na região metropolitana para mapear áreas de risco e orientar famílias que vivem em regiões ameaçadas pelas chuvas, o jornal Na Hora D recebeu o major Jairon Moura, Coordenador Adjunto de Proteção e Defesa Civil do Estado. O sinal de alerta junto ao Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) vem sendo acompanhado pelos órgãos que compõem da força-tarefa que tem auxiliado famílias de desabrigados e cidades do interior do estado em situação crítica.

“Essas ações foram desenvolvidas junto com a Defesa Civil do município no sentido de, primeiro, executar as ações de resposta que são relacionadas ao socorro e assistência às vítimas que residem em áreas vulneráveis na capital”, disse o major.

Em São Luís, cerca de 110 famílias estão desabrigadas e, em casos mais extremos, elas têm sido direcionadas para abrigos assistidos pelo município.

A cidade de Santo Amaro, no norte maranhense, decretou situação de emergência e 60 famílias foram afetadas estão sendo assistidas pela gestão municipal. Há ainda 130 famílias afetadas pelas chuvas em Alto Alegre do Pindaré e 106 famílias em Boa Vista do Gurupi. Em todas essas cidades, há equipes da Defesa Civil Estadual oferecendo ajuda humanitária e sendo orientadas a sair desses locais de risco.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração