quinta-feira, 10 de janeiro de 2019



O deputado estadual Adriano Sarney protagonizou um verdadeiro chilique nas redes sociais após o encontro do governador em exercício Carlos Brandão e da bancada federal do Maranhão com o ministro da Infraestrutura do governo Bolsonaro, Tarcísio Freitas. O neto de José Sarney respondeu tuite do auxiliar do presidente de forma desaforada.

Inconformado com as relações institucionais entre o Governo do Estado e o Governo Federal que visa a resolução de problemas como os da duplicação da BR-135, fundamental para a vida e economia dos maranhenses, Adriano até mentiu para tentar fazer com que Bolsonaro imponha um boicote ao povo do Maranhão.

“O Sr. Ministro e o Presidente Jair Bolsonaro estão sendo enganados pelos comunistas do Maranhão. Receber hoje, depois de apenas 9 dias, o presidente do PCdoB do MA e braço direito do comunista Flávio Dino que declarou a Folha que não tem intenção de parcerias institucionais”, tuitou o deputado.

A mentira deslavada de Adriano Sarney sobre a entrevista de Flávio Dino à Folha é a confirmação do incômodo que as parcerias institucionais, apesar das diferenças ideológicas, estão fazendo mal a moribunda oligarquia. O governador do Maranhão declarou exatamente o contrário do que o deputado falou.

Outro fato que atormentou os desejos dos sarneyzistas foram os elogios de Tarcísio Freitas ao excelente trabalho desenvolvido pela Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap). A oligarquia tenta influência com o atual governo Federal para tomar o porto do Executivo Estadual.

O chilique de Adriano Sarney já ecoa nos corredores de Brasília como choro do avô, José Sarney, que deseja que Bolsonaro persiga o Maranhão. Mesmo que para isso o povo do estado sofra ainda mais. Não bastaram os 50 anos de desmandos da oligarquia?


VIA JORGE VIEIRA

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração