domingo, 23 de dezembro de 2018
Edilson de Zé Baixinho manobrou para tentar favorecer grupo do prefeito.

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, atendeu pedido de Tutela Cautelar Provisória Antecedente, interposto pelos vereadores Fábio Luís Santos Lisboa, Cândido José Marques da Silva, Laércio Veras Matos, Egnaldo Costa Lima e Ângela Andréa Cordeiro, e anulou eleição para presidência da Câmara Municipal de Morros realizada no dia 14 deste mês.

O magistrado determinou, ainda, a validade do pleito ocorrido no dia 07 do corrente e que elegeu Fábio Luís como presidente da Casa para o biênio 2019/20.

A sentença (veja Aqui) expedida pelo presidente do TJ se configura como mais uma derrota imposta pela oposição a um grupo de cinco vereadores ligados ao prefeito Sidrack Feitosa.


Edilson de Zé Baixinho, apelido pelo qual o parlamentar é mais conhecido na cidade, acabou, na ocasião, sendo alçado ao cargo de 2º secretário do novo comando da Casa.

Porém, dias depois, Edilson simplesmente cancelou o pleito, convocando outro para o dia 14.

A manobra, segundo informações que circulam nos bastidores políticos do município, ocorreu após o vice-presidente reunir-se por diversas vezes com Sidrack Feitosa e os cinco vereadores derrotados.

Agora, com a decisão judicial, a lisura do processo foi restabelecida.

Fonte Glaucio Eiriceira

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração