quarta-feira, 6 de setembro de 2017
Bruno no momento da prisão em Belém
O pistoleiro Bruno Marcos de Oliveira foi preso na madrugada desta terça-feira, 05, no aeroporto de Belém, quando se preparava para viajar para São Paulo. A informação é do Portal Pará News.

Bruno é acusado de ter assassinado o prefeito de Tucuruí, Jones William, e o empresário Albenor Sousa, em Itaituba e foi preso com documentos falsos em nome de Anderson Barros do Nascimento.

O pistoliro também teria executado várias pessoas nas cidades de Novo Repartimento, Uruará, Placas e Pacajá, todas no Pará.

Para a polícia, segundo o Pará News, Bruno confessou ter executado o empresário Albenor Sousa, assassinado no último dia 24 de julho com dois tiros na cabeça.

Três facetas de Bruno: retrato falado, mais magro e durante a prisão no aeroporto de Belém

Câmeras de segurança registraram o crime e ajudaram a identificar tanto Bruno Oliveira como Carlos Alberto Sousa. Veja o vídeo no final da reportagem.

Bruno também assumiu a autoria de pelo menos 20 assassinatos, a maioria na região de Novo Repartimento. Porém, ele nega ter participado da morte do prefeito de Tucuruí, Jones William, executado na tarde do dia 25 de junho, quando vistoriava obras no condomínio Cristo Vive, no centro da cidade.


Identidade que Bruno usava no momento da prisão


Para a polícia, não há dúvidas da participação de Bruno na execução do prefeito, embora ele esteja negando. A polícia entende que a negativa é estratégia do acusado para não revelar o nome do mandante.

A prisão do pistoleiro foi realizada por policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Pará, com apoio de agentes da Polícia Federal.

Os policiais notaram que Bruno estava muito nervoso e o prenderam minutos antes do avião decolar, sendo que ele já estava na sala de embarque.

0 comentários:

Postar um comentário

Governo do Estado

Governo do Maranhão

Facebook

Nova Rádio Timbira

A Marca do Sucesso

A Marca do Sucesso

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog