A Justiça do Maranhão não determinou a soltura de Alypio Noleto da Silva, suspeito de ter assassinado uma idosa de 106 anos no município maranhense de Feira Nova do Maranhão, como afirmam relatos divulgados em sites e redes sociais. Segundo informações da comarca de Riachão, de onde Feira Nova do Maranhão é termo judiciário, a Justiça não recebeu e nem deferiu qualquer pedido em relação ao caso, que se encontra ainda na fase de Inquérito Policial. O suspeito está preso na unidade prisional de Balsas.

Segundo notícia divulgada pelo site G1 Maranhão nesta quarta-feira (12), o delegado Regional Fagno Vieira, responsável pelo caso, informou que a Polícia tem até o dia 22 de dezembro para concluir o inquérito, data em que expira o mandado de prisão contra o suspeito.

O delegado informou ainda que a Polícia deve solicitar ao Judiciário a decretação da prisão preventiva de Alypio Noleto da Silva.


Neste final de semana os clientes do Banco do Bradesco voltaram a ficar indignados com a falta de dinheiro nos caixas de autoatendimento da agência de Godofredo Viana. O fato gerou uma serie de reclamações sobre o descaso da agência com os clientes. Atualmente a agência possui dois caixas que é insuficiente para atender a demanda do município .

Esta é uma situação que está se tornando corriqueira na cidade, e vem gerando transtornos. O município conta hoje com um quadro de funcionários de empresa privada,além de funcionários da prefeitura,aposentados e especialmente os visitantes e turistas que ficam impossibilitados de realizar saques porque o dinheiro acaba, ou tem que enfrentar enormes filas devido à falta de caixas em funcionamento, a exemplo deste sábado (08).

Os clientes que vem tendo seus direitos desrespeitados pela instituição bancária não receberam nenhum comunicado sobre tais medidas.

Imagine o transtorno durante o natal e as festas de Fim de Ano. Providências devem ser adotadas e a agência deve explicações.

WhatsApp Blog do Neto Weba (98) 98501-3704



Um caso de maus tratos com uma criança chocou muita gente na zona periférica de Breves, no Marajó.

Durante a tarde desta quarta-feira (12), uma mulher acabou cravando um pedaço do guarda-chuva no crânio do enteado na avenida Afuá, no parque universitário do município. 

Segundo a Polícia Militar, o garoto havia pego o guarda-chuva para ir à escola. No entanto, ele acabou retornando para casa às 18h e a madrasta não gostou. Para castigá-lo, ela começou a agredi-lo com o guarda-chuva. 

A criança chegou a ser socorrida até a Unidade de Pronto Atendimento por parentes e não corre nenhum risco de morte. 

A madrasta foi detida e encaminhada pela equipe da Polícia Militar ao Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná (Sudepol), para medidas cabíveis. 

O conselho tutelar foi acionado. 

(Com informações de Marcos Onias/RBA TV)

As investigações identificaram uma série de irregularidades ocorridas em várias unidades dos Correios no Estado.




A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (13) a Operação Hermes e o Gado II, com a finalidade de reprimir crimes de subtração de valores do Banco Postal cometidos por funcionários dos Correios. A ação contou com o apoio Superintendência dos Correios no Maranhão e ocorreu nas cidades de São Luís/MA, Itapecuru/MA, Imperatriz/MA, Redenção/PA, Bacabal/MA, Santa Inês/MA e Santa Luzia/MA.

Cerca de 60 policiais federais e 2 equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar cumprem 4 mandados de prisão preventiva, 1 mandado de prisão temporária e 11 mandados de busca e apreensão, além do afastamento de oito empregados públicos federais (CORREIOS) em conjunto com outras medidas cautelares diversa de prisão. As ordens judiciais emanaram tanto da Justiça Federal de Bacabal quanto de São Luís. O trabalho ainda contou com o apoio da logística do Fórum da Justiça Estadual em Santa Inês.

Cães farejadores encontraram drogas em poder dos investigados. Foram apreendidos R$ 6 mil na residência de um deles.

As investigações identificaram uma série de irregularidades ocorridas em várias unidades dos Correios no Estado. Em uma delas, constatou-se o envolvimento de pessoas ligadas a uma organização criminosa – ORCRIM. Os desfalques à agência dos Correios da cidade foram utilizados como forma de capitalizar a organização criminosa.

Verificou-se que o funcionário dos Correios, aproveitando-se do seu poder de gerência, subtraía ou facilitava a subtração de numerário do cofre do Banco Postal, deixando em caixa apenas quantidade suficiente para manutenção das atividades regulares da agência. Informava artificialmente, no sistema bancário, que o cofre estava cheio, como se o dinheiro subtraído ainda ali estivesse. Como a subtração de dinheiro do cofre não era registrada no sistema do Banco Postal, tornava-se necessária a criação de uma justificativa para a sua falta. Para isso, a ORCRIM simulava assaltos, o que permitia afirmar que o dinheiro havia sido levado naquele crime. Para aumentar o proveito da atividade criminosa, foram simulados depósitos no Banco Postal, cujos valores logo depois eram sacados e divididos entre os membros da ORCRIM. Em seguida, entravam em cena os laranjas, possuidores de contas no Banco do Brasil, que repassavam aqueles depósitos à ORCRIM, dando uma aparência legal ao dinheiro que alimentava o tráfico de drogas. Praticavam, ainda, a subtração de aparelhos celulares de valor elevado, os quais eram distribuídos aos membros da ORCRIM. Outra vertente utilizada pela quadrilha foi a ativação de cartões de bolsa família e de benefícios previdenciários. O gerente possuía acesso aos sistemas corporativos, habilitava os cartões de benefício, até para pessoas mortas, o que possibilitava a obtenção de empréstimos bancários com os documentos esquentados.

A previsão do total de valores subtraídos nos sete municípios chega a quase R$ 1 milhão, podendo aumentar até o final das investigações.

O nome da operação é uma alusão ao conto mitológico de mesmo nome, que traz como tema a utilização de subterfúgios, com a finalidade de encobrir os crimes cometidos pelo mensageiro de Zeus.

Padre Domingos Costa Correa,
prefeito de Matões do Norte
O prefeito municipal de Matões do Norte, Domingos Costa Correa, foi condenado pelo Judiciário de Cantanhede pela prática de improbidade administrativa, por ter contratado mais de 120 servidores temporários para o cargo de professor no município, havendo 84 candidatos aprovados e dentro do número de vagas do último concurso público, realizado em 2015.

A sentença, do juiz Paulo do Nascimento Junior p, titular da comarca de Cantanhede, penalizou o prefeito com o pagamento de multa civil no valor correspondente a dez vezes a última remuneração mensal; a suspensão dos direitos políticos, pelo período de três anos e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente pelo prazo de três anos.

A ação foi fundamentada no Procedimento Administrativo nº 036-2017-PJC, instaurado na Promotoria de Justiça, para apurar contratações temporárias ocorridas no Município de Matões do Norte, sem excepcional interesse público, apesar da existência de candidatos aprovados dentro do número de vagas oferecidas no último concurso (Edital nº 1/2015), com validade de dois anos, a partir de 18 de maio de 2016.

Foi constatado que, no primeiro dia útil do seu mandato, o gestor celebrou mais de 120 contratos temporários e deixou de realizar a nomeação dos aprovados em concurso público (antes mesmo da vigência da Lei 174/2017 – ocorrida em 24.02.2017). Os contratados temporariamente exerciam funções típicas de cargo cujo provimento exige prévia aprovação em concurso de ingresso, inconfundíveis com os típicos de chefia, direção e assessoramento, e que não se enquadram nas situações excepcionais.

LEI – O réu alegou não haver demonstração de lesão. Que a Constituição Federal autoriza a contratação por tempo determinado e que cabe ao município dispor sobre os casos que são objetos de contratação temporária no âmbito de sua circunscrição, não devendo, neste caso, submissão aos dispositivos constitucionais e estaduais. Argumentou ainda que as contratações realizadas conforme a Lei 174/2017 foram encerradas em dezembro de 2017, cabendo ao município dispor sobre o momento oportuno da convocação dos aprovados no concurso público.

Na análise do processo, o juiz observou que o conjunto de provas juntado aos autos não deixa margem a dúvidas que a prática ilícita foi executada em larga escala, o que demonstra desprezo pelo princípio da moralidade administrativa e pela regra constitucional que outorga a todos os cidadãos igualdade de oportunidade no acesso aos cargos públicos.

“O candidato aprovado dentro do número de vagas constante no edital não pode ter sua nomeação preterida em razão de contratação temporária de pessoal. Tal situação demonstra de forma inequívoca a necessidade do serviço por parte da administração pública. Logo, insustentável o argumento do réu de que o município poderia dispor sobre o momento oportuno para promover a convocação”, concluiu o juiz.

No entendimento do magistrado, o réu não demonstrou a circunstância urgente e excepcional que justificasse a adoção das contratações temporárias como forma de ocupar os cargos vagos. E ainda que essa circunstância existisse, não autorizaria o desprezo da lista de aprovados no concurso de 2015, o qual já se encontrava homologado à data das contratações.

Quanto ao dano, o juiz avaliou ser incabível a condenação do réu em ressarcimento, vez que a contratação dos servidores temporários não é suficiente para comprovação de prejuízo ao erário, tendo em vista a falta de prova de que não exerciam efetivamente as funções previstas para os cargos que ocupavam, mediante contraprestação mensal.


A justiça do Maranhão reconheceu a ilegalidade e nulidade de uma cobrança do produto denominado ‘Seguro Plugado’, lançado mensalmente na conta de energia de uma consumidora pela Companhia Energética do Maranhão (CEMAR).

O magistrado Edmilson da Costa Lima, titular da comarca de Brejo, condenou a empresa ao pagamento de R$ 3 mil reais a título de danos morais, e à devolução, em dobro, dos valores descontados ao longo de quase seis anos, sem a autorização da consumidora.

Na ação, a cliente sustentou a ocorrência de cobranças do serviço Seguro Plugado, no valor de R$ 2,33 mês, embutidas nas faturas de energia, sem sua autorização ou contratação do serviço, pelo que alegou transtornos morais e prejuízos materiais.

A CEMAR, chamada a se defender no processo, alegou que a adesão ao seguro ocorreu espontaneamente por parte da autora; a inexistência de ato ilícito; danos morais; repetição de indébito; bem como a impossibilidade da inversão do ônus prova.

A justiça entendeu que a cliente pagou a proposta de adesão enviada pela requerida, como se fatura de energia fosse, “até mesmo pela falta de transparência e esclarecimentos por parte da concessionária requerida, que apesar do dever legal, escusa-se de informar correta e ostensivamente o consumidor do serviço”, discorreu.

O juiz entendeu que a concessionária de energia incluiu na fatura de consumo mensal a cobrança de um serviço não previamente ajustado com o usuário, induzindo o consumidor a erro.



A Prefeitura Municipal de Godofredo Viana através da Secretaria de Saúde promoveu nesta terça feira (11), uma palestra na Escola Iolanda Costa e Silva, sobre a Campanha Dezembro Vermelho.

O Dezembro Vermelho é o mês voltado à prevenção, assistência e promoção dos direitos humanos às pessoas vivendo com HIV/Aids. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.

A palestra foi ministrada pela enfermeira Loenna, que explanou sobre as causas, tratamentos, exames, prevenções, sintomas e cuidados referentes à HIV, AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis – ISTs.

“Infelizmente, muitas pessoas pensam que só poderão contrair o vírus HIV se forem usuários de drogas, se tiverem o hábito de ter vários parceiros sexuais ou a condição de homossexual. A realidade não é essa. O HIV pode afetar qualquer um, explica Loena.


Na ocasião foram ofertados testes rápidos de HIV, preservativos feminino e masculino.

Qualquer pessoa pode ter acesso a informações sobre as doenças, realizar testes rápidos e gratuitos nas UBS do município, além de todo o tratamento contra a doença de forma eficiente.



Com nota 7.74, o Maranhão ficou em 17º lugar no ranking da Escala Brasil Transparente – Avaliação 360° da Controladoria-Geral da União -CGU. Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU).

O anúncio faz parte das atividades comemorativas pelo Dia Internacional contra a Corrupção. A iniciativa busca verificar o grau de cumprimento de dispositivos da Lei de Acesso à Informação (LAI) e de outros normativos sobre transparência nos Estados e no Distrito Federal, além de todos os municípios com mais de 50 mil habitantes, incluindo as capitais (com base nas estimativas do IBGE em 2017). No total, foram avaliados 691 entes federativos – universo que abrange quase 70% da população brasileira.

A avaliação aconteceu entre o período de 9 de julho a 14 de novembro de 2018 e revelou que 22 estados e o Distrito Federal (85% das UF) tiveram nota acima de 7. Das capitais, 93% possuem nota maior que 6, sendo que oito delas (30%) estão entre 9 e 10: Vitória (ES), Recife (PE), Curitiba (PR), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO), Maceió (AL), Brasília (DF) e Cuiabá (MT). Com relação aos demais entes avaliados, 340 municípios (51% do total) conseguiram nota superior a 6 pontos.

A EBT – Avaliação 360°, diferentemente das três edições anteriores, traz uma inovação na sua metodologia. A principal diferença é que além da transparência passiva, também foi avaliada a transparência ativa. Ou seja, além da regulamentação da LAI – existência de canal (presencial e eletrônico) para solicitações de informação pelos cidadãos (SIC) e atendimento desses pedidos – a CGU mapeou como governos estaduais e municipais publicam na internet os dados sobre receitas e despesas, licitações e contratos, estrutura administrativa, obras públicas, lista de servidores, entre outros.
quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Itabira, Minas Gerais (MG), Brasil, 30/08/2016 - Mina Cauê - Oficina de subconjuntos. Os empregados Renato Souza (mecânico especializado, calça mais clara, à esquerda), Leonardo Lopes e os estagiários Nayara Gomes Coimbra e Luís Martinez (direita). Foto: Ricardo Teles


Ficam abertas de 12 de dezembro até 10 de janeiro as inscrições para o Programa Jovem Aprendiz da Vale no Maranhão. No total, são 249 vagas, sendo 219 para São Luís e 30 para Açailândia.

Na capital maranhense serão oferecidos os cursos técnicos em Eletrônica (manhã e tarde), Eletrotécnica (tarde), Logística (tarde), Segurança do Trabalho (manhã), Edificações (tarde), Eletromecânica (manhã) e Soldagem (tarde). Já em Açailândia as vagas são para o curso técnico em Eletromecânica (tarde).

Para participar do processo seletivo o candidato deve ter de 14 a 21 anos de idade, estar matriculado no 2º ou 3º ano do Ensino Médio ou ter concluído. Não há limite de idade máxima para pessoa com deficiência.


A Polícia Civil vai solicitar à Justiça que Alypio Noleto da Silva, de 24 anos, sobrinho-neto e principal suspeito de ter matado a pauladas a idosa Antônia Conceição da Silva, na madrugada do dia 17 de novembro dentro da casa dela, no município de Feira Nova do Maranhão, a 783 km de São Luís, siga preso até o dia do seu julgamento. Alypio Noleto está preso na unidade prisional de Balsas, a 810 km da capital, após ter confessado o crime. A expectativa é que o inquérito seja concluído ainda essa semana.

O delegado Regional, Fagno Vieira, revela que a polícia tem até o próximo dia 22 para concluir o caso. “Esse mandado de prisão foi decretado com um prazo de 30 dias. Portanto, só se expira no próximo dia 22 dezembro. Esse é o prazo que nós temos para concluir a investigação, concluir o inquérito policial que deve ser concluído ainda essa semana”.

O delegado disse também que o próximo passo no inquérito policial é solicitar a Justiça que decrete a prisão preventiva de Alypio Noleto para que ele permaneça preso até o dia do seu julgamento. “Só estamos na dependência de uma última diligência e assim que nós concluirmos o inquérito policial, ainda antes desse prazo, nós vamos representar pela decretação da prisão preventiva dele. Então a partir daí, se assim o judiciário decidir, ele passará a permanecer preso já sem prazo definido que a gente espere que dure até o julgamento no qual ele, com certeza, será condenado em razão dos robustos elementos que nós coligimos aos autos do inquérito policial”, finalizou.


Segundo a polícia, Alypio Noleto entrou na casa da vítima para roubar dinheiro e o motivo do crime teria sido pelo fato da idosa ter reconhecido o criminoso ao acordar. Laudos do Instituto de Criminalística serão anexados ao inquérito, mas a polícia já sabe que na noite do crime o sobrinho-neto de Antônia Conceição usava uma sandália compatível com as pegadas deixadas na parede da casa e foi visto na festa que ocorria próxima da residência da idosa.

Fonte: G1 ma


Atendendo ao pedido do Ministério Público do Maranhão (MPMA), a Justiça deferiu mandados de busca e apreensão nas residências do secretário de Educação de Arame, Pedro José Ribeiro Conceição, e da coordenadora de programas de Educação do município, Cleane Albuquerque Conceição.

Além de talões de cheque das caixas escolares municipais, o mandado abrange aparelhos celulares, tablets, computadores e quaisquer itens que permitam o acesso irrestrito aos dados existentes em equipamentos eletrônicos e de telefonia em posse dos dois gestores.

Foram apreendidos 386 cheques, sendo 351 em branco, 18 já assinados e 17 canhotos de cheques emitidos.


A determinação judicial atende à solicitação feita pelo promotor de justiça Hélder Ferreira Bezerra, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa.

A manifestação ministerial foi motivada pelo uso ilegal de recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) pelo secretário municipal e pela coordenadora.

ENTENDA O CASO

Cleane Conceição (cunhada do prefeito) levava os diretores das unidades escolares municipais – responsáveis legais pelas caixas escolares, à agência bancária para receber talões de cheque e, em seguida, tomava posse dos talões, sob ameaça de exoneração. A ameaça era reforçada pelo secretário municipal.

Uma mensagem de áudio comprova a exoneração de um servidor, responsável por fornecer esclarecimentos sobre o programa aos diretores. Nela, o secretário afirma que Cleane Conceição era a única responsável pelos esclarecimentos.

INVESTIGAÇÕES

Como parte das apurações, em agosto de 2018, 13 diretores da zona urbana de Arame confirmaram ao MPMA que não possuíam informações sobre como o programa funcionava e ainda não haviam feito nenhum gasto com os recursos do programa. Também afirmaram não haver mais de uma conta e que os talões não eram fornecidos aos diretores.

Em 1º de outubro, o MPMA solicitou que o secretário informasse os números de todas as contas bancárias de todas as unidades com caixa escolar. Pedro Conceição informou que cada unidade escolar possuía somente uma conta. Entretanto, tais unidades têm, no mínimo, duas contas.

No mesmo mês, a diretora da Unidade Escolar São Sebastião, Antônia Silva, justificou o atraso no pagamento de professores pelo fato de os talões de cheque do caixa escolar não estarem com ela.

SAQUES

A diretora da Escola Municipal Zuleide Mendes, Regina Mota de Souza, confirmou que havia entregue diversas folhas de cheque em branco a Cleane Lima, sob ameaça de exoneração. Posteriormente, foi verificado que haviam sido retirados mais de R$ 5 mil da conta da escola.

O MPMA requereu ao Banco do Brasil informações sobre a movimentação bancária de contas de 37 escolas com caixa escolar. As informações fornecidas sobre 10 escolas demonstraram que a coordenadora sacou 20 cheques, totalizando R$ 14,7 mil, retirados das contas das unidades escolares São Sebastião e Zuleide Mendes.

A Promotoria de Justiça de Arame também verificou que, dos recursos da Escola Zuleide Mendes, Cleane Conceição usou o valor de R$ 720 em favor de uma empresa com inscrição nula junto à Receita Federal, indicando desvio, em decorrência de simulação de negócio com empresa irregular.


O município de Godofredo Viana participou, esta semana, do VI Fórum Estadual Extraordinário dos Dirigentes Municipais de Educação do Maranhão.

A iniciativa, realizada no Hotel Abville, em São Luís, teve como tema “Qualidade e Equidade: desafios para o fortalecimento da educação pública no Maranhão”. 

Atendendo determinação do prefeito Sissi Viana, a secretária municipal de Educação, Midorlene Fialho, representou a cidade. 

O Fórum foi promovido pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e apresentou debates e palestras sobre regime de colaboração, Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ações voltadas ao combate da evasão escolar, além do andamento de programas da gestão pública estadual já em curso no estado.

Participaram secretários municipais, técnicos educacionais, conselheiros municipais de educação; além do governador Flávio Dino, que defendeu a união entre as diferentes instâncias do poder público em prol de uma educação pública de qualidade e que almeje a melhoria dos índices. 


Saúde – Também em São Luís, a secretária municipal de Saúde, Norma Borges, representou o prefeito Sissi na oficina de trabalho “Construindo o Planejamento Regional Integrado (PRI)”, realizada no auditório da Secretaria de Estado da Saúde. 

No evento, também estão sendo abordados temas como novas diretrizes para o setor nos âmbitos nacional e estadual.


Na tentativa de garantir o pagamento de salários atrasados, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cururupu ( SINSPUMUC), informa que interpôs uma representação junto ao Ministério Público do Maranhão afim de garantir o bloqueio das contas da prefeitura de Cururupu como última tentativa de ter os salários atrasados pagos. Segundo o sindicato, o salário de novembro ainda não foi pago e o de dezembro não há nem mesmo previsão. Diante da situação, a entidade teme que os servidores de Cururupu não recebam seus salários.

O sindicato informa ainda que, esteve na última terça-feira (11) em reunião com o promotor de Justiça da Comarca de Cururupu afim de juntos encontrarem uma solução que venha garantir a contra partida pelo serviço prestado pelos servidores – seus salários. Na reunião, o promotor prometeu procurar a prefeita do município senhora Rosaria de Fátima Chaves (Rosinha), para que a mesma possa esclarecer a razão do não pagamento do salário dos servidores.

O sindicato lembra ainda que o município recebeu até o último dia 10, mais de dois milhões de reais em recursos. E para eles, o cenário, é de fato, muito preocupante e é claro que outras medidas serão efetivadas pelo sindicato para assegurar que todos os servidores possam receber seus vencimentos conforme a sua data base.

“Diante de todos esses problemas, decidimos entrar com um pedido de bloqueio das verbas, uma vez que não temos percebido a responsabilidade da gestora atual com os recursos públicos”, disse um servidor da educação municipal de Cururupu. Os professores afirmam ainda que usando de uma “manobra” para dá aparência de regularidade no pagamento dos salários o município pagou o décimo terceiro sem contudo pagar o salário de novembro.

Diante da situação, que pelos servidores é considerada caótica, o sindicato emitiu na tarde desta terça-feira (11) uma nota re repúdio contra os recorrentes atrasos no salário dos servidores, confira a íntegra da nota.

“Em virtude do atraso do salário do mês de novembro de 2018 e a iminente realidade dos servidores públicos municipais ficarem sem sua respectiva remuneração no presente mês, o SINSPUMUC vem esclarecer através desta nota de repúdio e expressar seu descontentamento em vê o mesmo quadro fático e lamentável do ano de 2017. Para tanto esta entidade sindical já se posicionou na defesa dos interesses da classe protocolando junto ao Ministério Público a representação visando o bloqueio das contas do município, para que o judiciário venha garantir o salário das categorias.

Ademais é oportuno a informação que o SINSPUMUC esteve no dia 11 de dezembro de 2018, em reunião com o promotor de justiça da Comarca, onde o mesmo se disponibilizou em procurar a prefeita municipal para que a mesma esclareça o não pagamento do salário.

Ante o exposto, o SINSPUMUC irá continuar na luta e defesa dos interesses dos sócios dessa entidade.

Cururupu 11 de dezembro de 2018

Luilton Lima Costa

Presidente

O ICURURUPU tentou por diversas vezes contato com a prefeitura de Cururupu, bem como com a secretária municipal de educação do município mais não obtivemos nenhuma resposta.

Fonte: iCururupu



Um homem, não identificado, mordeu, arrancou e mastigou o lábio da ex-companheira no município de Barra do Corda,localizado á 444 km de São Luis. O caso foi confirmado pelo delegado Renilto Ferreira.

Ele, que está investigando o caso, deu detalhes do fato chocante. “Ele arrancou na mordida, mastigou na frente dela e comeu”, contou.

A mulher foi encaminhada à Brasília (DF), onde passa por cirurgia. Ainda de acordo com o delegado, foi solicitado o corpo de delito e ele espera concluir o inquérito nesta semana, logo após encontrar e interrogar o autor desta crueldade.


Com votação popular, o Pagode do Seu Zé foi o grande vencedor do prêmio “Eu Faço a Diferença” como festa do ano. A premiação foi entregue na noite de terça-feira (11) na Casa Branca Buffet, no Jardim Eldorado, em São Luís.

Idealizado pela Gajo Entretenimento e D+ Music, o Pagode estava concorrendo com o São João da Thay, da Digital Influencer Thaynara OG e Funk In The House, da Acontece Produções.

“Nós ganhamos, mas a cultura, o samba, o pagode e os artistas maranhenses também ganharam. Obrigado a cada pagodeiro que tirou um minuto do seu dia pra votar na gente. Obrigado a essa equipe aguerrida que sempre acredita que podemos mais”, comemorou o empresário Paulo Siqueira, proprietário da Gajo Entretenimento.

A maior roda de samba de São Luís vem se consagrando como palco das maiores atrações nacionais e locais e por isso tem tornado o seu público mais fiel, que não deixa de prestigiar as domingueiras na Tom Music – local onde é realizado o Seu Zé.

Prêmio Eu faço a Diferença

O prêmio “Eu Faço a Diferença” tem como objetivo incentivar e dar maior visibilidade aos profissionais locais que batalham diariamente com seu trabalho para somar à cultura maranhense, levando alegria através do entretenimento, lutando pela valorização da arte, liberdade de expressão, respeito, sendo porta-voz de uma geração e buscando reconhecimento em sua área de atuação.


Familiares estão desesperados e aflitos na procura de Luis Henrique Pereira Mota, mais conhecido como ''Pichuca'' o mesmo está desaparecido e sofre de Esquizofrenia, foi visto pela última vez na quinta-feira dia 29/11 no bairro do Coroadinho (na casa de sua madrasta).

Se alguém tiver alguma informação entrar em contato com os familiares: 98708-5774. 

Fonte Mídia São Luis

Lista de requeridos inclui secretários, assessor jurídico, empresa e proprietário



A contratação direcionada da empresa Kavasaky Promoções e Eventos EIRELI-ME para realização do Carnaval 2018 em Caxias levou o Ministério Público do Maranhão (MPMA) a ajuizar, em 4 de dezembro, Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa contra três secretários municipais e outros três envolvidos nas ilegalidades.

Na manifestação, formulada pelo titular da 1ª Promotoria de Justiça da comarca, Francisco de Assis da Silva Júnior, com base no Inquérito Civil nº 1149-254/2018, o MPMA requer a condenação dos requeridos ao pagamento do valor de R$ 779 mil como danos morais coletivos à população do município.

Além dos titulares das pastas municipais de Cultura, Arthur Quirino da Silva; de Finanças, Administração e Planejamento, Talmir Rosa Neto, e de Governo (também Presidente da Comissão de Licitação), Roosevelt Milhomem Júnior, são citados, ainda, como requeridos o assessor jurídico do Município, Samuel Pereira Sousa; e o empresário Stênio Ferreira Aragão.

INEXIGIBILIDADE

O MPMA apurou que o Município de Caxias contratou diretamente, por inexigibilidade, a empresa Kavasaky, para viabilizar a realização de 15 shows durante as festividades de carnaval na cidade. Entretanto, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), a lei requer a contratação direta das bandas ou por meio de empresários exclusivos.

Foi constatada a existência de diversas provas de que a licitação foi “montada” e, por meio de pareceres do presidente da Comissão de Licitação e do assessor jurídico do Município, foi dada a aparência de legalidade, não para a contratação de shows artísticos, mas da Kavasaky.

Uma delas é um documento de que uma das bandas contratadas (Banda Matheus Fernandes) outorgou à Kavasaky a condição de responsável pelas negociações da banda, desrespeitando a exigência legal referente à contratação direta.

PAGAMENTO ANTECIPADO

Para o MPMA, o secretário de Cultura ‘direcionou’ a licitação para a contratação da Kavasaky, que começou a fechar acordos com as bandas, antes mesmo de ter firmado contrato com o Município. Uma das provas é um ofício do secretário municipal de Cultura ao de Finanças já contendo a previsão do valor das contratações das bandas.

No ofício, Artur Quirino também usa o argumento de que os próprios artistas teriam indicado a Kavasaky como empresária exclusiva para tratar da formalização dos contratos. Segundo Quirino, a contratação das bandas levaria “artistas consagrados pela crítica especializada e pela opinião pública” a Caxias, como forma de atrair visitantes e incrementar a economia local.

“A consagração do artista é um fator de extrema relatividade. Um artista pode ser reconhecido apenas em certos locais, ou por determinado público ou críticos especializados”, enfatiza o promotor, na ação. “À qual ‘crítica especializada’ e/ou ‘opinião pública’ ele se refere? Local, regional ou nacional?”, indaga.

O pagamento da contratação da Kavasaky (cujo valor mais elevado que o normal) foi antecipado e a justificativa para o valor seria a elevada procura durante o período do Carnaval. Na visão do MPMA, a justificativa para o pagamento antecipado foi garantir que uma empresa (que nunca foi empresária exclusiva das bandas) pudesse agilizar as contratações.

PEDIDOS

Além de requerer o pagamento de R$ 779 mil como danos morais coletivos à população de Caxias (que deve ser transferido ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos), o MPMA também solicita a condenação dos secretários e do assessor jurídico à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por três a cinco anos e o pagamento de multa civil de até 100 vezes o valor da remuneração recebida.

No caso da empresa e seu proprietário, as penalidades solicitadas são a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, mesmo que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.



Na manhã da última segunda feira, dia 10 de Dezembro, a Polícia Militar de Santa Helena/Turilândia logrou êxito na captura de José Carlos Costa Araújo vulgo Daniel, 20 anos. O mesmo é acusado de, no dia 08 de novembro ter assassinado a senhora Vânia Maria dos Santos, de 44 anos professora de Turilândia, o crime se deu após uma tentativa de estupro.

A guarnição da PM, após receber uma denúncia precisa da localização do acusado, se deslocou até o local onde foi feito o cerco, e mesmo após a tentativa de Daniel de fugir, este conseguiu ser capturado e foi encaminhado à delegacia onde lá foi reconhecido por testemunhas do homicídio em questão e de um outro estrupo que havia realizado semanas anteriores.

Mais uma vez a Polícia Militar com o apoio da comunidade consegui levar a justiça um criminoso. 

Via Acidadedeverdade



Na última terça-feira (03/12), a Prefeitura de Luis Domingues, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realizou a abertura da 1º Conferência Municipal de Educação, que tem como objetivo Mostrar as conquistas de aprendizagens nas diferentes áreas de conhecimento numa exposição dos principais trabalhos elaborados pelos alunos com a orientação dos seus professores durante todo o ano letivo 2018.


Entre as autoridades presentes estavam o vice-prefeito Izaque Cirino,o Prefeito Gilberto Braga,secretários municipais,vereadores e toda classe de professores municipais .

O evento aconteceu durante dois dias no Ginásio de esportes do município ,com apresentações teatrais,oficinas de literatura e jogos educativos.

Organização
A Feira Municipal de Educação  2018 é uma realização da Prefeitura de Luis Domingues, por meio da Secretaria Municipal de Educação. A coordenação geral do evento é da Secretaria de Educação, Diretoria de Ensino e suas coordenadorias de Formação, Organização Curricular, Programas e Projetos e de Gestão e Legislação.
  

Um relatório disponibilizado pelo site da ANEEL comprova que os maranhenses pagam uma das contas de energia mais cara do país. O prejuízo que vai além do bolso do consumidor, faz com que investidores não tenham interesse em se instalar no estado, por conta do alto custo da energia elétrica. De acordo com o ranking de concessionária, a CEMAR cobra o mais alto valor no quesito tarifa branca intermediária e está entre as cinco mais caras na tarifa convencional, tarifa branca – ponta e tarifa branca – fora ponta.


Em todos os quesitos, a CEMAR lidera na região nordeste como a concessionária que cobra o valor mais elevado de energia aos consumidores. Vale destacar que nos valores avaliados, não contemplam tributos e outros elementos que fazem parte de sua conta de luz, tais como ICMS*, PIS/PASEP e Cofins, Taxa de Iluminação Pública e o adicional de Bandeira Tarifária, ou seja, a conta de energia do Maranhão por conta das altas taxas de impostos pode estar mais cara quando comparada com alguns estados.

Na tarifa convencional, a CEMAR cobra R$0,65 (centavos) por quilowatt-hora, enquanto que a Eletropaulo concessionária do estado mais rico do país, cobra R$0,48 (centavos) por quilowatt-hora.

Na tarifa branca intermediária, a CEMAR cobra R$0,88 por quilowatt-hora, enquanto que a Eletropaulo R$0,56. Na tarifa branca ponta, o valor fica a R$1,40 e R$0,52 na tarifa branca fora ponta. Já na concessionária de São Paulo, o valor fica em R$0,86 e R$0,41, respectivamente.

A Tarifa Branca é uma opção diferente de cobrança no valor da energia elétrica. É a oportunidade que o consumidor tem de pagar valores diferentes dependendo da hora e do dia da semana. Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia fora do período de ponta e intermediário – aqueles com maior demanda de energia na área de concessão – a opção pela Tarifa Branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida.

Porém no Maranhão, está cada vez mais claro que é praticamente impossível economizar energia, afinal a CEMAR cobra um dos valores mais altos do país.

Todos os dados foram obtidos através do site da ANEEL.


terça-feira, 11 de dezembro de 2018

A empresa A F & M Construtora – Lima Matos Irmãos Ltda, localizada em Pindaré-Mirim, vai faturar cifras milionárias com obras na Prefeitura de São Bento.

De propriedade de Anderson Wesley Lima Matos e Ítalo Raphael Lima Matos, a construtora ganhou três contratos, que somados dão o valor de R$ 4.484.883,22 milhões.

Os acordos contratuais preveem a reforma de escolas, recuperação de estradas vicinais e ampliação e modernização de infraestrutura esportiva.

Para executar serviços nas unidades escolares, a empresa vai faturar R$ 1.492.952,54 milhão. Já as obras nas vias de acesso aos Povoados, a Prefeitura vai pagar R$ 1.496,272,48 milhão. E para modernizar a infraestrutura esportiva, a construtora vai ganhar 1.495.658,20 milhão.

Os contratos foram divulgados no Diário Oficial no dia 10.





Agência Banco do Brasil em Carutapera - Foto Reprodução

Clientes do Banco do Brasil (BB) estão reclamando dos serviços na agência da cidade de Carutapera, a 563 km de São Luís. As principais queixas são as filas longas, demora no atendimento e falta de dinheiro nos caixas eletrônicos . A Agência do BB em Carutapera é a única na região do Litoral maranhense.

Das cinco cabines de atendimento aos clientes existente na agência a maioria ficam sem seus devidos atendentes ao longo do pico de atendimento, e para piorar, os atendentes ficam saindo de suas cabines passando algum tempo sem o atendimento e as vezes com clientes sentados para serem atendidos. 

A denúncia foi feita por um vereador da cidade de Godofredo Viana na última sexta feira (07) durante o uso de 15 minutos na tribuna. O vereador Jorginho (PTB), disse ser uma falta de respeito com o cliente a demora e as longas filas para atendimento na agência, o vereador acrescentou ainda que para piorar, os caixas eletrônicos quase sempre estão sem dinheiro e fora do sistema. Disse.

Por conta destes problemas, os clientes e consumidores estão insatisfeitos porque muitos serviços se restringem ao Banco do Brasil e os obrigam a percorrerem agências na região da BR à procura de dinheiro e de caixas eletrônicos funcionando para realizar as suas transações.

O vereador solicitou ainda o envio de ofício para a Gerência do Banco Brasil pedindo esclarecimentos da mesma e sua participação na próxima sessão da casa. " Queremos ser tratado com respeito que merecemos,muitos pais e mães de família são obrigados a passar o dia inteiro no banco esperando um atendimento .Enfatizou.

A redação do Blog do Neto Weba também recebeu inúmeras reclamações do atendimento e da falta de dinheiro nos caixas eletrônicos. 

O Procon-MA deve se manifestar .


Pacientes que buscam atendimento no Hospital Municipal Padre Bento Dominici, em Palmeirândia, enfrentam transtornos para entrar na unidade devido a buracos e muita lama.

Conforme um paciente, a frente do prédio foi completamente tomada por buracos, que obstruem e dificultam o trânsito de veículos e pessoas.

"A entrada do hospital está abandonada. São inúmeras 'crateras' e muita lama. Isso atrapalha desde as ambulâncias, até as pessoas que vão a pé ao hospital, que precisam ficar desviando dos buracos para não cair na lama", relata o paciente que pediu para não ter a identidade revelada. 

A situação ocorre há vários meses e só piora com as chuvas, segundo o paciente. Ele cita o risco de contaminação causado pelo problema e afirma que o gestor do hospital tem conhecimento do caso.

"No verão, os buracos secam, mas agora, em pleno período chuvoso, eles estão cheios de lama e logo a gente não vai mais nem conseguir entrar no hospital, tamanho é o descaso. É uma contaminação e um risco para todos nós, mas mesmo assim o diretor [do hospital] não faz nada para resolver", resume.

Facebook

Rádio do seu Coração