sexta-feira, 24 de agosto de 2018

José Antônio de Sousa “Toinho”/Foto: Jhonata Almeida

Foi a juri popular, nesta quinta feira (23), um dos acusados de participar do bárbaro assassinato do jovem Manoel Messias da Silva, 14 anos, que foi morto, esquartejado, coração arrancado e teve a cabeça decepada, no final da rua 03, no Parque Henrique, no bairro do Diogo, no dia 11 de abril de 2016. Dos três suspeitos de envolvimento na barbárie, que comoveu toda população de Pedreiras e Região, dois foram presos e um menor foi apreendido, no dia seguinte ao crime. 


Na época do crime, o menor de 16 anos, que confessou tudo e ainda apontou os supostos comparsas, foi sentenciado a três (3) anos de internação pela Juíza titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, Drª Larissa Tupinambá. Os outros dois envolvidos José Antônio de Sousa (Toinho) e Raimundo Nonato Saraiva Leite, também foram presos e levados para a penitenciária de Pedrinhas, em São Luís.

Raimundo Nonato Saraiva Leite –
Foragido/Foto: Polícia Civil de Pedreiras
No juri desta quinta-feira, presidido pela Juíza Ana Grabiela Everton, titular da 2ª Vara da Comarca de Pedreiras, José Antônio de Sousa, “Toinho”, foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado. Preso a mais de dois anos, vai cumprir pena de 17 anos e cinco meses.

O outro acusado de ser o mandante do crime, Raimundo Nonato Saraiva Leite, que está foragido, foi citado, e deverá ir a julgamento, uma vez que a ausência do suspeito não impede o prosseguimento do processo.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog