quarta-feira, 18 de julho de 2018



A Fundação Antônio Jorge Dino, mantenedora do Hospital do Câncer Aldenora Belo, encaminhou na semana passada ofícios ao Governo do Maranhão, à Prefeitura de São Luís, à Assembleia e ao Ministério Público anunciando que tem data para encerrar alguns serviços.

Devem ser descontinuados no dia 12 de agosto, por falta de recursos, o Serviço de Pronto Atendimento (SPA), o Atendimento Domiciliar e o Tratamento da Dor e Cuidados Paliativos.

A Fundação diz que não tem como arcar com a manutenção desse atendimento e que um convênio que bancava seu funcionamento foi encerrado em 2010, sem nunca mais ter sido renovado.

Além disso, diz a entidade que foi “obrigada a desativar nove leitos de internação oncopediátrica para atender exigência do Ministério da Saúde, a fim de construir uma UTI Pediátrica com 5 leitos”.

“A quantidade mínima para otimização dos custos é de dez leitos. A construção foi garantida com recursos do Instituto Ronald Mc Donald. Os equipamentos foram adquiridos em licitação pública com recursos de emenda parlamentar estadual. A operação dessa UTI Pediátrica traria um déficit adicional de R$ 346.907,00, por isso, completaremos a construção mas não vamos conseguir pô-la em funcionamento”, destaca o ofício disparado pela Fundação.






Por Gilberto Lêda

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog