quarta-feira, 11 de julho de 2018

Posto na Avenida Beira-Mar, em São Luís , aumentou o preço da gasolina para R$ 4,19.

A Gasolina no Maranhão teve o maior aumento de preço do país após a greve dos caminhoneiros ocorrida no mês de maio. As informações são da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que aponta um índice de 10,75%.

No bairro Camboa, em São Luís, o litro da gasolina custa R$ 4,05 e o diesel R$ 3,33. Já em um posto da Avenida Beira-Mar, a gasolina subiu para R$ 4,18 e o diesel para R$ 3,53. Em Godofredo Viana,no oeste maranhense o preço é ainda maior, o litro da gasolina é vendido  R$ 4,68. O advogado José Santos reclamou dos aumentos sucessivos no preço do combustível.

“Aumenta quase todo dia. Impressionante é que se baixa o preço nas refinarias não chega nas bombas, mas quando aumenta chega nas bombas”, afirmou.

O que estaria causando o aumento?

De acordo com economistas, o governo faz pesquisa de preço dos combustíveis com base no Preço Médio Ponderado Final (PMPF). Sobre o PMPF incidem as alíquotas dos impostos, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A cada 15 dias as secretarias da fazenda dos estados refazem o cálculo como parte da política de arrecadação.

Com base na arrecadação, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) divulgou que 13 estados passaram a arrecadar mais com a gasolina desde o fim da greve dos caminhoneiros , dentre eles: Pernambuco, Piauí e Maranhão.

De acordo com a ANP, depois da greve dos caminhoneiros o preço de referência da gasolina no Maranhão aumentou 10,75%, que corresponde a maior variação do país. Economistas acreditam que tenha sido uma forma de compensar a perda tributária do diesel que foi negociada durante a manifestação dos caminhoneiros. Na prática, quem compra gasolina estaria pagando pelo desconto dado no diesel.

“Na medida em que diminuiu a arrecadação de um tipo de tributo, o governo teve que compensar. O que se comenta é que os preços de referência da gasolina sob os quais incidem a tributação da gasolina foram elevadas, assim compensando a perda de receita”, comentou o economista José Cursino Raposo.

A respeito da informação de que diversos estados compensaram a redução da arrecadação do ICMS no diesel com o aumento do imposto na gasolina, a Secretaria de Estado da Fazenda informou que não há nenhuma medida compensatória, pois não houve elevação de alíquotas do imposto no Maranhão. Segundo a secretaria, o estado tem um dos mais baixos preços de combustíveis de todo o país.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog