domingo, 10 de junho de 2018

Maria da Paz e a cozinha que fez com o Cheque Minha Casa. (Foto: Gilson Teixeira)

As onze pessoas que antes dividiam o pequeno cômodo de 20 metros quadrados na Vila Luizão agora têm uma vida mais confortável. Com o recurso que recebeu do Governo do Maranhão, com o Cheque Minha Casa, a dona de casa Maria da Paz Pereira conseguiu construir dois novos cômodos na casa em que mora há mais de 20 anos.

O piso e a parede novos de
José de Ribamar. (Foto: Gilson Teixeira)
“Melhorou no dia a dia, na dormida, agora tenho minha cozinha, a gente pode ficar em casa com mais tranquilidade, tem espaço”, diz a dona de casa com um sorriso largo no rosto.

Além da cozinha, ela também conseguiu fazer um quarto. As paredes novas e rebocadas, a cerâmica no piso e o telhado novinho são motivos de orgulho para quem não tinha como reformar a casa.

“Esse programa foi uma benção. Antes, o fogão e a geladeira ficavam tudo lá [na sala]. De noite colocava o colchão no chão, rede e todo mundo dormia lá”, explica.


Até agora, já foram 6.458 famílias beneficiadas com o Cheque Minha Casa. O programa é executado por meio da Secretaria de Estado de Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid). Os recursos vão para famílias com condições de moradias precárias.

A segunda fase do projeto está em execução. No fim do mês passado foram entregues 1.500 novos cheques no valor de R$ 5 mil na Região Metropolitana de São Luís.

Além disso, 746 famílias dos municípios de Trizidela do Vale, Pedreiras e Tuntum receberam também em maio o recurso para recuperar as casas que foram atingidas e tiveram prejuízos com enchentes e chuvas. Há entregas previstas ainda para Caxias, Codó, Brejo, Presidente Vargas, São João do Sóter, Conceição do Lago Açu e Marajá do Sena.

Nova casa

Também beneficiário da primeira leva do programa, o comerciante José de Ribamar Fonseca Costa, morador do Centro de São Luís, conseguiu, pela primeira vez, construir de alvenaria as paredes internas da casa em que mora há mais de 50 anos.

“A gente conseguiu aqui com dificuldade, foi fazendo de pouquinho. Mas nunca tinha conseguido fazer as paredes. Agora tem sala, quarto, tem piso, é uma nova casa”, conta José de Ribamar.

Ele divide a casa com a esposa Maria Francisca e a mãe Antonia, de 81 anos. Durante muito tempo, o espaço que dividiam foi demarcado por paredes de madeira compensada. Com a primeira parte do recurso, ele levantou as paredes, fez um novo quarto e vai fazer ainda mais.

“Agora com a segunda parte vou terminar a parte elétrica e melhorar o banheiro também”, diz.

A parte elétrica e o banheiro são os próximos passos. José de Ribamar mostra as paredes de alvenaria. (Foto: Gilson Teixeira)

0 comentários:

Postar um comentário

Nova Rádio Timbira

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog