sexta-feira, 18 de maio de 2018



O Auditório Neiva Moreira, da Assembleia Legislativa, sediou, na manhã desta quinta-feira (17), a abertura da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, promovida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA).

A III Conferência é a etapa estadual preparatória para a V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente, que é promovida pelos Ministérios da Educação e do Meio Ambiente e, neste ano, tem como tema: “Vamos Cuidar do Brasil, Cuidando das Águas”.

Durante a abertura do evento a secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Nádya Dutra, falou da importância do debate sobre educação ambiental nas escolas, do empenho dos professores, e da Seduc, em materializar no currículo e na sala de aula a temática. Ela destacou, também, a militância do governador Flávio Dino sobre a questão ambiental, inclusive com a aprovação do Plano Estadual de Educação Ambiental.

“No ano em que o governador Flávio Dino aprovou o Plano Estadual de Educação Ambiental, o Maranhão também reforça essa discussão para levar para a V Conferência Nacional a compreensão que o Estado tem a respeito da educação ambiental nas nossas escolas, no nosso currículo a partir da nossa juventude, juntamente com os nossos professores, que materializam isso na escola conosco”, disse a secretária.

Nádya Dutra ressaltou ainda o empenho da Comissão Organizadora Estadual da Conferência em proporcionar esse espaço não somente de debates, mas, também, de revisão de documentos importantes, discussão de cenários e reflexão de novas práticas para a efetivação da educação ambiental nas escolas da rede pública de ensino.

“Estimular essas discussões a partir da juventude é uma construção certa, é um caminho seguro, pois nossos jovens serão certamente nossas vozes da educação ambiental no Maranhão e no mundo. Então, esse é um momento muito importante, é uma satisfação para a Seduc participar, colaborar e poder levar delegados para a Conferência Nacional e discutir a educação ambiental para o Brasil”, afirmou Nádya.

Participam da III Conferência os delegados e comissões dos 50 projetos de ação aprovados e que foram construídos mediante saberes científicos e saberes locais/tradicionais relacionados ao espaço físico, gestão, currículo, assim como a relação com a comunidade.

Para o estudante do CE João Paulo II, Juan Luís Azevedo da Silva, delegado do projeto de ação intitulado ‘Conscientização sobre a degradação do Rio Gangan’, o desejo de mobilização da comunidade escolar em torno do bairro do Turu, onde a escola é localizada, surgiu pela importância em se debater a questão das águas e conscientizar a todos de que a água é um bem comum e, por isso, todos devem cuidar.

“Queremos ir para a etapa nacional para deixar uma marca registrada do Maranhão em Brasília. Queremos apresentar nosso projeto e mostrar que temos a capacidade de representar nosso estado em uma discussão tão importante quanto é a questão da água”, declarou o estudante.

Já para Sílvio Silva de Sousa, professor de Geografia da Unidade Integrada Municipal Renato Vila Nova, em Caxias, a conscientização desses jovens e crianças é de suma importância para que a preservação do meio ambiente, a fauna, a flora e, principalmente, a água, que é fonte de vida, não se esgote para as gerações futuras.

“Já vimos trabalhando o projeto ‘Água, preservar para o futuro’ há algum tempo em nossa escola. Nesse projeto estudamos o consumo racional e consciente da água, preservando esse recurso natural para as gerações futuras. E hoje estamos muito felizes em ter sido aprovados para representar o município de Caxias nessa Conferência, que é de grande importância para conscientização desses jovens”, disse Sílvio Sousa.

A Comissão Organizadora Estadual (COE) da V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) comemora o quantitativo de projetos inscritos neste ano. Ao todo, foram 532 projetos de ação com o tema ‘Vamos Cuidar do Maranhão, Cuidando das Águas’, inscritos durante as etapas anteriores à etapa estadual, quantitativo que coloca o Maranhão em 6º lugar no ranking de estados que mais promoveram conferências em suas escolas. Esses projetos representam os 217 municípios nas 19 Unidades Regionais de Educação do Estado do Maranhão.

Para Geraldo Castro, membro do Conselho Estadual de Educação e da COE, esta etapa da Conferência tem dois aspectos fundamentais e diferenciados: um é o protagonismo especialmente dos estudantes, por isso, a realização das conferências nas escolas onde os projetos foram criados, apresentados; e o aspecto da aplicabilidade, em que todos apresentaram como é feita a reutilização das águas em suas escolas. Foram apresentados exemplos como a reutilização das águas dos bebedouros, águas das chuvas, com hortas irrigadas a partir da reutilização dessas águas, promovendo um caráter de prevenção e boa utilização desse recurso.

“Como o critério de aplicabilidade foi muito bem utilizado por todos os estudantes envolvidos em todos os projetos apresentados aqui, acreditamos que, independente do projeto eleito hoje para representar nosso estado, a apresentação em Brasília será da melhor qualidade”, complementa Geraldo.

Ele agradeceu ainda o apoio do governador Flávio Dino e do secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, e do secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho, à conferencia como espaço de discussão significativo de preparação para a conferência Nacional.

“Como educador, quero dizer a satisfação de ter visto o envolvimento das todas as escolas. Em tempos de escola digna, esse é mais um critério a ser levado em consideração, que é a participação dos estudantes e o sentimento de pertencimento do seu meio ambiente e pelo entorno geral de onde estão”, comenta Geraldo Castro.

A culminância da III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente consiste na eleição do Projeto de Ação e a apresentação da delegação que representará o Maranhão na V Conferência Infantil Juvenil pelo Meio Ambiente, que acontece no período de 15 a 19 de junho de 2018.

Participaram ainda da abertura da III Conferência, a superintendente de Educação Ambiental, Conceição Marques, representando a Secretaria de Meio Ambiente (SEMA); a vice coordenadora do Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês das Bacias Hidrográficas (FONASC), Thereza Christina Pereira Castro; a vice presidente do Conselho Estadual de Educação, Soraia Raquel Alves; o reitor em exercício do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Agenor Filho; e delegações dos municípios com projetos de ação aprovados.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração