domingo, 15 de abril de 2018



“Esta escola tinha fama de ter um péssimo ensino, porque tinha as paredes sujas, diziam que os alunos bagunçavam tudo. Mas, na verdade, faltava estrutura. Agora, nós temos uma escola bonita, que faz com que a gente se sinta bem e feliz. E a gente tem que manter, porque muitos alunos no Brasil não têm uma escola como esta”. O depoimento é da estudante Mayane da Silva Rocha, aluna do 1º ano do Centro de Ensino Dr. Paulo Ramos, uma das quatro escolas entregues pelo Governo do Estado na cidade de Turiaçu, na Baixada Maranhense, nesta quinta-feira (12).

O Centro de Ensino Dr. Paulo Ramos, que fica na sede do município, foi entregue totalmente reformado depois de 25 anos de espera. Durante a solenidade, o secretário Felipe Camarão representou o governador Flávio Dino e destacou a importância dos investimentos na educação, que tem mudado a realidade de milhares de maranhenses.

A obra recebeu investimento de R$ 737.657,40, que garantiram serviços de pintura geral, revestimento, troca de telhado, instalação de forro, substituição de piso, portas, janelas, além da melhoria dos sistemas hidráulico e elétrico. Foi instalada uma subestação de energia para garantir a climatização das 10 salas de aula, que estão recebendo aparelhos de ar condicionado, além de ventiladores novos.

Também foi perfurado um poço artesiano e reconstruída a biblioteca escolar, além da reforma da quadra que vai garantir aos alunos a prática esportiva e de lazer. A escola recebeu, ainda, 400 kits de carteiras, geladeira e fogão novos, além de 10 computadores que já foram instalados no laboratório de informática. A ação está beneficiando 1.022 estudantes nos três turnos.

“Esta reforma representa muito para a gente. Eu sempre estudei no Paulo Ramos e hoje tenho a felicidade de dizer que tenho uma escola que me orgulha. Eu vejo uma escola com tudo novo”, disse a estudante Karlele da Silva e Silva, aluna do 3º ano.

“A nossa escola não tinha qualidade, o teto estava quase desabando. Quando entrei na escola, depois da reforma, senti alegria e felicidade, por poder lecionar em uma escola de qualidade, sem privações. Muito obrigada ao nosso governador Flávio Dino e ao Felipe Camarão”, disse a professora Edilete Ribeiro, de Língua Portuguesa, que trabalha na escola há 21 anos.

“Antes da reforma a nossa escola realmente estava crítica, todas as paredes manchadas, riscadas, lajotas saindo, nós não tínhamos água, o telhado sempre gotejando, cadeiras velhas, quadro ainda de giz, e que de fato não funcionavam, porque eram cheios de buracos. Os professores não tinham condições de trabalhar, e hoje nós temos uma escola bem melhor, uma escola reformada, em que podemos de fato trabalhar bem melhor. Não tínhamos também água, nós comprávamos água, e a escola com a reforma ganhou um poço artesiano, uma biblioteca bem maior, mais uma sala de aula, quadra reformada e que futuramente será coberta. Muda bastante coisa, hoje nós trabalhamos com certeza mais empenhados, em prol da aprendizagem dos nossos alunos, porque temos hoje mais condições de trabalhar”, afirmou Eliel Ribeiro, que é gestor da escola.

Escola Quilombola reconstruída

Em Jamari dos Pretos, a 40 quilômetros da sede, a comunidade celebrou a entrega do Centro de Formação Quilombola da Alternância Raimundo Sousa. A escola construída em 2008 apresentava vários problemas na estrutura física, principalmente no telhado que ameaçava desabar, mesmo depois de uma intervenção feita em 2014.

Com investimento de R$ 810 mil, foi realizada uma ampla reconstrução com reestruturação do telhado, pintura geral, recuperação das instalações hidráulica e elétrica, além da construção de uma lavanderia. A obra está beneficiando filhos de agricultores que estudam no sistema de alternância com base na pedagogia de Educação do Campo, onde os alunos passam 15 dias na escola em regime de internato e 15 dias em casa aplicando o que aprenderam na escola.

“Essa reforma representa uma nova vida para nossos alunos, porque eles sempre estudaram em escolas improvisadas. Quando eles reivindicavam uma escola de qualidade, eles diziam que, por serem lavradores, queriam uma escola digna. E com a reforma e ampliação, é uma nova caminhada e uma oportunidade de terminar o Ensino Médio na comunidade”, disse a gestora da escola, Lindionora Ribeiro.

“Essa escola tem muita importância para a nossa comunidade. Meus filhos ajudaram na construção, as minhas filhas estudaram aqui, e depois serão os filhos delas. Eu só tenho que agradecer a Deus pela vida e pelo trabalho que o governador vem fazendo para melhorar a nossa escola”, disse Josina da Silva, moradora de Jamari dos Pretos.

“A escola de Jamari era um anexo, assim como as outras escolas quilombolas. Agora nós temos uma escola recuperada e independente, com uma pedagogia voltada para a Educação Quilombola. Isso é parte de uma política de transformação, que busca um Maranhão diferente, com inclusão e justiça social”, destacou o secretário de Igualdade Racial, Gerson Pinheiro.

Escolas Municipais substituídas por prédios novos e dignos

Ainda em Turiaçu, por meio do Programa Escola Digna, o governo investiu cerca de R$ 900 mil, para substituir estruturas inadequadas por prédios de alvenaria. E assim, construiu e entregou as Escolas Municipais Tauá, no povoado Tauá, e Professor Raimundo Cardoso, no povoado Santo Antônio, beneficiando quase 300 estudantes com ambientes mais dignos e acolhedores.

Verdadeiras festas foram organizadas pelas comunidades de Tauá e Santo Antônio, repletas de apresentações culturais e folclóricas, como forma de agradecimento ao governador Flávio Dino pelos novos espaços escolares que levam dignidade aos moradores desses povoados.

No povoado Tauá, o novo prédio possui quatro salas de aulas, secretaria, cantina, banheiros, dentre outros espaços e substituiu três estruturas improvisadas em casas e associação de moradores, onde estudavam 168 estudantes.

“A nossa escola velha não tinha nada. Era tudo feio. A escola nova ficou bonita. Tem carteira nova, quadro, ventilador, janela de vidro. Eu fiquei feliz”, disse o estudante Joilson dos Santos, de 10 anos, tomado de alegria e contentamento.

Além da escola, a comunidade recebeu dois poços artesianos, com mais de mil metros de rede, levando água encanada e qualidade para mais de 90 famílias. “Durante muito tempo aqui não tinha nem uma casinha para se estudar. Por isso eu não avancei nos meus estudos. Agora nós temos! Eu agradeço ao governador Flávio Dino, que não mediu esforço para construir uma escola digna e colocar água em nossas casas. Muito obrigado”, disse o lavrador José de Ribamar Veloso, cheio de gratidão.

Gratidão também foi o sentimento presente no povoado Santo Antônio, onde o novo prédio da Escola Municipal Professor Raimundo Cardoso está levando dignidade e esperança para crianças e adolescentes que antes estudavam em condições precárias. A nova escola tem duas salas de aulas, secretaria, cantina, banheiros entre outros espaços, e abrirá suas portas para receber aproximadamente 120 estudantes matriculados na unidade.

“A escola antiga quando chovia tinha muitas goteiras, as mesas eram sujas, a gente sentava e sujava. O quadro borrava e eu me confundia todo com as palavras. Agora eu já estou esperando a segunda-feira para estudar na escola nova, que está bonita, tem tudo”, declarou Fabrício Silva, de 13 anos, aluno da escola.

“Não tinha muita estrutura. Agora a nossa expectativa é imensa, porque nós estamos na escola confortável. Me dá muito orgulho ensinar aqui, inclusive os meus filhos que estudam aqui”, disse Jovicleia Ribeiro Farias, gestora da escola Professor Raimundo Cardoso.

As construções e reformas entregues nesta quinta-feira (12) em Turiaçu receberam investimentos de R$ 2.836.179,38.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração