quinta-feira, 29 de março de 2018


Após enviar investigadores para averiguar suposta denúncia verbal e sem provas documentais de que um “falso médico” estaria prestando atendimentos oftalmológicos no Centro de Especialidades Médicas – CEMP em Pinheiro, a 5º Delegacia Regional da Polícia Civil conduziu funcionários do Hospital BSM para prestar depoimento.

Mesmo os próprios investigadores da polícia civil tendo comprovado “in loco” que as denúncias eram falsas, receberam ordens para conduzir todos os profissionais de forma constrangedora e sem a devida presença de advogados, até a delegacia.

Em depoimento, foi constatado que não existia nem indícios de crime, visto que todos os profissionais estavam habilitados para prestarem o serviço a comunidade, sendo liberados logo em seguida juntamente com os materiais apreendidos.

Mesmo não sendo o delegado titular do inquérito, Carlos Renato, se utilizando da sua função de Delegado Regional, concedeu entrevista sobre o caso se contradizendo em vários momentos.

Após o almoço, um apresentador da TV cuja outorga é municipal, questionou a conduta do delegado e relembrou em programa ao vivo, uma suposta “rixa” antiga que Carlos Renato possui com o atual prefeito de Pinheiro em razão de um bloqueio policial em que o carro do atual gestor foi alvejado com tiros.

Descontrolado, o delegado Carlos Renato deslocou todas as viaturas para prender o apresentador durante o programa.

O delegado disse que estava denunciando o apresentador como cidadão comum alegando calúnia, mas deu a ordem de condução do acusado como Delegado Regional de Pinheiro.

Ainda usando de sua autoridade como Delegado Regional, Carlos Renato coagiu o conduzido a gravar um vídeo de retratação filmado pelo celular do próprio delegado sem a presença dos advogados, infringindo um direito constitucional do acusado.

O apresentador pagou fiança e já foi liberado.

0 comentários:

Postar um comentário

Nova Rádio Timbira

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog