quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018
Rosária de Fatima Chaves, prefeita de Cururupu (Foto: Reprodução)

A prefeitura de Cururupu, através da prefeita Rosária de Fátima Chaves (Professora Rosinha), do PC do B, assinou contrato com a empresa CADETE CONSTRUÇÕES com sede no município de Cururupu para o fornecimento de água mineral que será usado nas secretarias do município no valor de R$ 278.200,00 (duzentos e setenta e oito mil e duzentos reais), o contrato em questão foi assinado em 08 de janeiro de 2018 e teve como responsáveis pelas assinaturas a senhora prefeita e a proprietária da empresa, senhora Fátima Gatinho Abreu. 

O processo de aquisição da compra se deu através de processo licitatório, cujo pregão é o de número 35/2017. Não foi possível identificar a data da licitação, pois nada consta sobre o pregão no site oficial do município, consultado na data de hoje (22/02/2018).

O que chama atenção é que Cururupu a exemplo da maioria dos municípios brasileiros, em especial aos do Maranhão, encontram-se em dificuldades financeira, pelo menos é isso que alguns prefeitos dizem diariamente, inclusive usam como justificativas para sucessivos atraso nos pagamentos dos servidores, no caso de Cururupu, resta saber se nas escolas os alunos, professores, diretores e demais setores também terão o privilégio de usufruir de água mineral no município ou se é de uso exclusivo do alto escalão da administração municipal, pelo menos as secretarias terão água de qualidade garantida, já os demais setores teremos que aguardar pra saber se também serão contemplado com água mineral. 

Ironicamente, a poucos dias atrás a CEMAR suspendeu os serviços de energia de um poço do SAAE localizado no bairro Rodagem deixando milhares de pessoas sem água durante vários dias, na época o município informou que os graves problemas da falta de pagamento era em razão de débitos contraídos e deixados pela gestão anterior, mesmo se passando mais de um ano após a atual gestão assumir o município, o fato é que os cururupuenses que ficaram sem água nada tinham haver com o débito, e foi exatamente essa população que acabou tendo que pagar “o pato”, mais pelo visto a situação financeira do município já esta equilibrada, uma vez que este se dá o luxo de gastar quase trezentos mil com água mineral atualmente.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração