quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

           Produção de sabão, reciclagem, coleta seletiva, palestras e interação com comunidades. 
O resultado dessas e outras ações desenvolvidas por bolsistas do projeto Juventude com Ciência foram apresentadas ao governador Flávio Dino, nessa segunda-feira (19), no Palácio dos Leões.

Oriundos de diversos municípios, os alunos de escolas públicas do Ensino Médio participaram da primeira edição do projeto, que envolveu mais de 4 mil pessoas nos projetos de extensão desenvolvidos pelos estudantes.

A iniciativa do Governo do Maranhão é baseada em programas federais, como o Iniciação Científica Júnior e o Projeto Rondon, e agora será expandido.

“A bolsa que o Governo Federal paga para esta modalidade é de R$ 100, nós estávamos pagando R$ 120, e agora, no próximo edital, vamos passar para R$ 150”, anunciou o governador.

“Fazemos isso porque combatemos as desigualdades, queremos abrir oportunidades”, completou.

Juventude com Ciência

Executado por meio da Secretaria de Estado da Juventude (Seejuv) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), a primeira edição do Juventude com Ciência contou com a participação de mais de 90 alunos e 20 professores de escolas de Ensino Médio e do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA).

No total, 12 projetos de melhorias para comunidades foram financiados pelo Governo do Estado em quatro municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado (IDH).

A professora Mirla de Oliveira destacou o impacto para os estudantes: ‘melhorou a motivação, o rendimento acadêmico, a percepção de mundo, dos municípios e os próprios valores


Giovanni Santos, de 19 anos e Núbia Costa Ferreira, de 18 anos, são alunos do Centro de Ensino Jansen Veloso, em Pio XII. Junto à comunidade, eles promoveram oficinas de reciclagem e de incentivo a jogos e brincadeiras, projeto que mudou suas vidas.

“Nunca tinha participado de nada assim e mudou minha percepção de vida porque a gente vê que pode fazer alguma coisa e que a comunidade responde, se envolve e interage com a gente”, contou Núbia.

Professora do Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) de São Luís, Mirla Maria de Oliveira acompanhou dois projetos desenvolvidos pelos estudantes da unidade. Ela destacou que a oportunidade reforça a proposta de educação do Governo do Maranhão.

“O IEMA já tem um projeto pedagógico que visa isso, o desenvolvimento integral do estudante e a participação deles já se observa que melhorou a motivação, o rendimento acadêmico, a percepção de mundo, dos municípios e os próprios valores”, destacou Mirla.

Inédito

Giovanni e Núbia são estudantes de Pio XII e levaram brincadeiras com materiais reciclados para comunidades carentes

Para a secretária da Juventude, Tatiana Pereira, o ineditismo da ação do Governo do Estado e a promoção do protagonismo juvenil são características do projeto piloto que será estendido em nova edição.

“É um edital que tem o papel de consolidar a extensão na escola pública do estado. Essa foi uma ação piloto, teremos muito mais”.

“É inovador no Brasil porque não existe nenhum estado fazendo extensão para escolas do Ensino Médio e para nós tem sido muito positivo; para eles traz muita motivação e o interesse de continuar e se envolver com os municípios em que moram e onde desenvolvem os projetos”, afirmou.

Na primeira edição foram desenvolvidos projetos nos municípios de Araioses, Serrano do Maranhão, Governador Newton Bello e Brejo de Areia. Os alunos desenvolveram atividades nas áreas prioritárias do Programa Mais IDH (Educação, Saúde, Trabalho e Renda).

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração