sábado, 20 de janeiro de 2018


O papel dos policiais que atuam na fiscalização rodoviária vai muito além de disciplinar o tráfego. Eles também cumprem importante papel na prevenção do crime. “Quanto mais abordagens fazemos nas ruas, mais crimes evitamos. Já caíram em nossas barreiras indivíduos armados e de alta periculosidade”, diz o comandante Geral da Policia Militar, coronel Frederico Pereira, sobre a função do Batalhão da Polícia Militar Rodoviária (BPRV).

A unidade é mais conhecida como CPRV. Mas recentemente houve a mudança de Companhia para Batalhão, substituindo a primeira letra da sigla.

Independentemente do nome, o papel da unidade é o mesmo: exercer o policiamento nas rodovias estaduais e disciplinar e fiscalizar o tráfego, com o objetivo de promover maior segurança aos cidadãos maranhenses.

Em entrevista à Rádio Mais FM, o coronel Pereira explica que “o trabalho da polícia é preventivo, e só se faz prevenção com ação, com presença. As barreiras, blitzen e abordagens são a forma mais eficaz de reprimir o crime. Ali se prendem marginais e se apreendem drogas”.

“Se nós temos a função de fiscalizar – sejam IPVA, motorista sem carteira, sem capacete, o indivíduo que bebe e dirige, qualquer tipo previsto na lei – nós vamos continuar fiscalizando”, acrescentou.

Realizadas regularmente, inclusive nos fins de semana, as operações da CPRV fazem testes de etilômetria, averiguam licenciamento dos veículos, identificação de restrições de roubo, furto e indícios de falsificação de documentos e porte de armas e drogas, além de contribuir com as campanhas educativas de outros órgãos estaduais.

Milhares de vidas salvas

As ações feitas desde 2015 têm reduzido o número de acidentes. Em três anos, foram cerca de 2 mil vidas poupadas no trânsito maranhense, de acordo com dados do Seguro Obrigatório por Morte do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).

Os números refletem o grande investimento feito pelo Governo do Maranhão na Segurança e no Trânsito desde 2015. Hoje, o Estado tem uma tropa recorde de mais de 12 mil policiais. E o número de blitzen da Lei Seca aumentou 39 vezes entre 2014 e 2017, passando de oito para 312.

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog