sábado, 30 de dezembro de 2017

Porém a Conta de luz deve ficar mais de 9% mais cara em 2018

Carlos Severo | Fotos Públicas

Com tantas contas para pagar no começo de ano, o bolso dos brasileiros terá um alívio. A conta de luz de janeiro virá com a bandeira verde, ou seja, sem a cobrança de taxa extra para os consumidores. Em dezembro, vigorou a bandeira vermelha 1 (ou bandeira rosa), com taxa de R$ 3 a cada 100 kWh

A definição da bandeira tarifária para o mês que vem foi divulgada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta sexta-feira (29).

A última vez em que a conta de luz dos brasileiros veio sem a cobrança extra foi em junho, portanto há seis meses.

O acionamento da bandeira verde indica condições favoráveis de geração hidrelétrica no Sistema Interligado Nacional, segundo a Aneel. Mesmo assim, a agência afirma que é importante manter as ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia elétrica.

As tarifas de energia elétrica dos consumidores brasileiros deverão ter um reajuste de mais de 9%, em 2018, segundo estudos da Agência Nacional de Enégia Elétrica (Aneel) e da consultoria TR Soluções, especializadas em cálculos de tarifas. O aumento é consequência da falta de chuva e elevação dos encargos que custeiam subsídios no setor.

Conforme a TR Soluções, a alta média deve ser menor no Nordeste e Norte, porque são regiões onde há menor incidência de subsídios. No Sul, Sudeste e Centro-Oeste, os encargos chegam a 4,5%, já no Nordeste e Norte, esse índice é de 1%. 

A Aneel, recentemente, aprovou um orçamento de R$ 18,8 bilhões para custear subsídios nas contas de luz do próximo ano, contra R$ 16 bilhões em 2017. Por conta disso, o custeio dos subsídios deverá exigir cobranças de cerca R$ 16 bilhões em encargos, acima dos R$ 13 bilhões deste ano.

Com informações do Uol e G1

0 comentários:

Postar um comentário

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog