quinta-feira, 30 de novembro de 2017
Foto geral
Premiação reuniu alunos, professores, membros do MPMA e gestores da educação
Estudantes Santa Luzia
Estudantes de Santa Luzia prestigiaram o evento
Aluno emocionado 2
Estudante se emocionou com a premiação
Maria José Corrêa
Idealizadora do projeto participou da premiação
Hagamenon Santa Luzia
Hagamenon Azevedo ressaltou o sucesso da iniciativa
Dr Marco em Santa Luzia
Marco Antonio Amorim enfocou a importância de preservar o bem público
Felipe Camarão
Secretário Felipe Camarão esteve presente no encerramento do projeto


Foi encerrada nesta quarta-feira, 29, na comarca de Santa Luzia do Paruá, a etapa 2017 do projeto “Ler, Escrever e Pensar – Conscientizar para Transformar”. A comarca compreende os municípios de Santa Luzia do Paruá, Nova Olinda e Presidente Médici.

Realizada pelo Ministério Público do Maranhão pelo terceiro ano, a iniciativa leva a discussão para as escolas da rede pública municipal e estadual sobre a temática da corrupção, por meio de palestras, discussão do tema e produção textual.

Participaram da solenidade o promotor de justiça Marco Antonio Santos Amorim, diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais do MPMA, representando o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho; a promotora de justiça e idealizadora do projeto, Maria José Lopes Corrêa, da comarca de João Lisboa; o promotor de justiça Hagamenon de Jesus Azevedo, titular da comarca de Santa Luzia do Paruá; o juiz de direito da comarca de Santa Luzia, Rodrigo Costa Nina; os secretários de Estado da Educação, Felipe Camarão, e da Agricultura, Márcio Honaiser; os prefeitos José Plácido Holanda (Santa Luzia do Paruá) e Iraci Mendonça Weba (Nova Olinda do Maranhão), o vice-prefeito de Presidente Médici, Jack Sandro Aroucha, representando a prefeita Ivani Freire Pinho, estudantes, pais de alunos, professores e gestores das escolas.

A cerimônia teve início com a execução do Hino Nacional. Em seguida, a coordenadora do projeto explicou que o combate à corrupção não se faz apenas com a repatriação dos recursos públicos, mas também com prevenção, esclarecimentos e mudança de comportamento. Ela destacou o nível das redações apresentadas e comemorou o resultado. “Percebo com muita satisfação o envolvimento da comunidade escolar. O nível dos trabalhos foi altíssimo. Esclarecimentos que trouxeram a compreensão de que a corrupção muitas vezes começa dentro de casa. Por isso queremos conscientizar esses estudantes para que no futuro, se exercerem um cargo público, façam uma gestão honesta e proba”, comemorou Maria José.

O promotor de justiça Hagamenon Azevedo contou que, durante a realização das palestras, os pais dos estudantes também foram convidados a participar. Ele afirma que o sucesso do projeto comprova que somente com educação é possível mudar a realidade do país. “Sem educação não avançamos, sem educação não se pode formar cidadãos conscientes. E se o cidadão não é consciente, ele não sabe de seus direitos e deveres e não luta por melhores condições”, comentou.

O estudante Mateus Alves, do 2º ano do ensino médio, diz que aprendeu sobre corrupção por meio de uma outra vertente. “Quando eu pensava em corrupção, muitas vezes remetia apenas aos políticos. Mas agora entendi que existe corrupção no nosso dia a dia, seja quando furamos uma fila, ou colamos numa prova. Foi muito impactante participar deste projeto”.

O livro trabalhado em sala de aula durante o ano foi “O que faz o brasil, Brasil?”, do autor Roberto DaMatta. A professora Neide Gomes contou que o tema despertou a curiosidade dos alunos. “É um tema muito atual, que vemos todos os dias nos noticiários. Os alunos desenvolveram pensamento crítico e aprenderam sobre a importância da mudança de atitude”, avaliou.

Para o próximo ano, o livro que deverá ser trabalhado é “Ética e vergonha na cara”, de Mário Sergio Cortella e Clóvis de Barros Filho. Ao se pronunciar, o diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais do MPMA, Marco Amorim, agradeceu o apoio de todos os envolvidos no projeto, parabenizou os estudantes e professores que se destacaram e reforçou o cuidado que todos devem ter em preservar o bem público. “Prevenir a corrupção é também cuidar do que é nosso. É preciso preservar as escolas. Às vezes pensamos que o bem público é de ninguém e não é assim. Vamos cuidar daquilo que é nosso”, finalizou Marco Amorim.

O projeto “Ler, Escrever e Pensar – Conscientizar para Transformar” foi desenvolvido neste ano em 25 municípios do estado do Maranhão e teve o apoio da secretaria de Estado da Educação. O titular da pasta, Felipe Camarão, em sua fala abordou a importância das parcerias. “Não fazemos nada sozinhos. No momento em que nos unimos, conseguimos fazer uma grande ação e desenvolver um projeto que estimula a leitura, a produção de textos, que fomenta o raciocínio lógico, ajuda a pensar. E que acima de tudo debate um tema muito importante para a sociedade que é a corrupção em suas diversas modalidades”, afirmou o secretário.

PREMIADOS

Os estudantes premiados receberam celulares, tablets e notebooks. Em Santa Luzia do Paruá, os alunos do ensino fundamental que ocuparam o primeiro, segundo e terceiro lugares, respectivamente, foram: Alice da Conceição Carvalho, Thais Diniz do Nascimento e Larissa Silva Rodrigues.

Do ensino médio, os vencedores foram: Raquel Queiroz Carvalho, Geane Soares Assunção e Nathalia Sousa Barros.

Em Nova Olinda do Maranhão, a disputa foi apenas entre alunos do ensino fundamental. Os três primeiros foram: Emanuel da Luz Silva, Ricardo Costa Santos e Gabriel Gomes Linhares.

Os estudantes ganhadores do ensino fundamental de Presidente Médici foram: Bruno Freire Ferraz, Raylan Bruno Santana Carvalho e Mary Mayane Alves Cardoso.

Premiados no pódio
Alunos vencedores foram premiados

Professores e gestores das unidades escolares receberam troféus de destaque e de Escola nota 10.

O Projeto Capacitar está mudando a vida de muitos godofredenses e encerra o ano de 2017 com resultados positivos, sendo capacitados 384 moradores de Godofredo Viana e Aurizona.



No presente ano, o Capacitar desenvolveu 18 turmas e ofertou 9 cursos, sendo eles: Eletricista industrial, NR10, Costureiro industrial em malha, Confecção de peças íntimas, Soldador eletrodo revestido, Operador de computador, Montador e reparador de computadores, Pintor de obras imobiliárias e Pedreiro de revestimento cerâmico. Articulando aulas teóricas e práticas, os cursos totalizaram 2.736 horas de capacitação aos formandos.

Prefeito Sissi Viana realiza a entrega do primeiro certificado.

O prefeito Sissi Viana, elogiou o esforço dos concluintes. “Nunca tivemos aqui em Godofredo uma iniciativa tão forte e eficiente como esta por parte da empresa”, afirmou. O prefeito também assegurou que esse trabalho de capacitação vai continuar. “Qualificamos e colocamos no mercado de trabalho pessoal que precisava dessa oportunidade. E garanto que outras ações como estas serão realizadas”, disse, agradecendo e parabenizando a todos.

A secretária de Assistência Social, Nucy Tavares, também participou da entrega dos certificados e destacou a importância dessa parceria do poder público com a iniciativa privada.

Para Guilherme Rajão, Coordenador de Responsabilidade Social da Mineração Aurizona, o Projeto Capacitar tem a missão de contribuir com o desenvolvimento do território onde a Mineração Aurizona está inserida. “Para que nossas operações sejam produtivas e sustentáveis, atuamos ao lado das comunidades. Por isso, trabalhamos em conjunto com o governo, líderes comunitários e associações para contribuir no atendimento às necessidades locais. Trabalhar com comunidades para sustentar o crescimento local é uma missão constante da Mineração Aurizona.”

Igor Machado aluno do Curso
  Soldador eletrodo revestido
Entre os concluintes estava Igor Machado, 22 anos, que emocionado se mostrou satisfeito com o aprendizado adquirido durante o curso de Soldador Industrial. “Aprendi muito e daqui levarei, além do conhecimento, as amizades que fiz. Vou sentir saudades e espero encontrar essas pessoas trabalhando nessas empresas que estão se instalando em Godofredo Viana”,concluiu.

Os certificados dos cursos estão disponíveis na sede do CRAS, em Godofredo Viana .

 

A Secretaria Municipal de Saúde faz um balanço positivo dos onze meses da nova gestão. Apesar dos grandes desafios enfrentados (a exemplo de falta de materiais, equipamentos danificados, falta de funcionários e organização dos serviços e rotinas) as equipes de trabalho estão avançando na reestruturação da rede e na recuperação de diversos setores da saúde. Após o período de reorganização, a Secretaria de Saúde espera consolidar ainda mais os projetos e políticas públicas para o setor e melhorar o atendimento à comunidade. As primeiras conquistas já começam a aparecer.



Unidades de Saúde da Família – A nova gestão também trouxe melhorias para as Unidades de Saúde da Família. As cadeiras do serviço odontológico, por exemplo, que estavam todas quebradas, começaram a ser consertadas pela própria coordenação do serviço e, até o momento, quase todas já foram reparadas.
Vale ressaltar ainda as capacitações do ACSs e enfermeiros, a efetivação  dos programas já existentes somente no papel, e  hoje pela primeira vez está sendo executado, a descentralização das equipes de PSFs nas suas devidas comunidades.

Outro avanço foi o atendimento Médico no município que hoje conta com cinco profissionais que atendem nas UBS do município. Hoje além dos clínicos geral,o município oferece Médicos especialistas Dr Harolfran ( Genecologista ),e diariamente atendimento odontológico com mais de 400 atendimentos por mês .

Frisamos ainda que  apesar da responsabilidade do município junto ao ministério da Saúde é só fazer a atenção básica. Hoje estamos mantendo os plantões noturnos de enfermagem e médicos sobre aviso. Somente com o apoio financeiro do município. Destacou a secretária Norma.

Vigilância em Saúde – As ações de atenção e promoção da saúde dos cidadãos e dos mecanismos adotados para prevenção de doenças também foram intensificadas nos últimos meses. 


Outro destaque foi a excelente campanha contra a gripe influenza. A equipe de imunização de Godofredo Viana a inovou e, diferentemente do restante do país, não dividiu a vacinação de acordo com os grupos prioritários, o que facilitou o acesso da população, que conseguiu ser imunizada a qualquer instante que procurasse os postos durante a campanha. Em nenhum momento faltaram doses e o município superou a média nacional, com a novidade de que, este ano, a campanha foi ampliada para toda a população, e não apenas aos grupos prioritários.

O combate à dengue e outras doenças também registrou um grande avanço neste primeiro semestre. Os agentes de endemias, responsáveis por identificar focos do mosquito Aedes Aegypti e escorpiões, por exemplo, receberam uma capacitação do Núcleo Regional de Saúde. E, logo em seguida, realizaram rondas preventivas após as fortes chuvas que atingiram a cidade no início do ano, o que ajudou a diminuir a incidência do agente transmissor da dengue, da febre amarela, chikungunya e do zika vírus.


Avaliação Geral – Segundo a secretária municipal de Saúde, Norma Borges, o trabalho que a Secretaria de Saúde já realizou até agora na atual gestão do Prefeito Sissi Viana foi plenamente satisfatório. Ela afirma: “As realizações, até o momento, estão até acima do esperado quando se considera o quadro caótico em que a saúde municipal se encontrava. Infelizmente esse caos que encontramos acaba ofuscando as nossas realizações, que não são poucas.” A secretária falou ainda sobre as próximas realizações e desafios a serem enfrentados: “Temos certeza de que ainda teremos muitas outras realizações pela frente, sempre trabalhando para recuperar e fazer crescer a saúde do nosso município”.

Em nova avaliação feita pelo TCE sobre o cumprimento da Lei da Transparência, as prefeituras de Turilândia e Turiaçu descumpriram pela terceira vez os critérios  ficando impossibilitadas de firmar convênios com os governos federal e do estado. A nova avaliação que corresponde a quinta etapa de um trabalho iniciado em 2016, foi realizada no mês passado e contou com a inclusão de dois novos critérios.

O número consta em uma nova avaliação feita pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA) acerca do cumprimento da Lei Complementar nº 131/09, que estabelece a obrigatoriedade de divulgação nos sites das prefeituras e Câmaras de Vereadores (no espaço Portal da Transparência) das despesas e receitas promovidas pelos Poderes Executivo e Legislativo.

Segundo a Corte de Contas, em razão do Acordo de Cooperação Técnica nº 04/2015 (Atricon/IRB/CGU e MP), o novo levantamento foi encaminhado diretamente ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv), que impede que prefeituras e Câmaras com irregularidades nos seus Portais da Transparência possam celebrar convênios nas esferas estadual e federal.

“O descumprimento do art. 7º do Decreto 7.185/05 devido a insuficiência de informações no Portal (PMQ) foi o fator que mais contribuiu para a irregularidade, seguido pela indisponibilidade da informação em tempo real (TRA)”, destacou a auditora Helvilane Araújo .

A falta de gestão na administração destas duas cidades, trazem grandes prejuízos para população, com a impossibilidade de firmar convênios nas esferas federal e estadual.

Para conferir o levantamento clique Aqui.

O clima é de comoção com a noticia que pegou a todos de surpresa. A jovem Adriana Silva Sampaio de 29 anos, mulher empresaria, cometeu suicídio por volta das 07:00 hrs da manhã desta quarta-feira (29), com um tiro em sua residência no povoado Cocalinho, em Zé Doca.

Segundo informações da Policia Civil, o marido em depoimento contou que ele, sua esposa e o filho pequeno estavam todos na residência que fica em uma fazenda juntamente com os funcionários. De repente Adriana pegou uma cadeira se dirigiu até o quarto do casal, pegou uma arma que estava dentro do guarda roupa e disparou contra a cabeça. Após ouvir o barulho, o marido correu até o quarto e encontrou Adriana morta.

Ainda não se sabe o que teria motivado Adriana a cometer algo tão banal com sua vida todavia a principal suspeita é que a mesma estivesse sofrendo de depressão, uma doença silenciosa que tem matado milhares todos os anos.


Redação: Bryan Rafael
Gestores e técnicos do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) que atuam nas 30 cidades maranhenses do Plano Mais IDH passam por capacitações promovidas pelo Governo do Maranhão. O curso está em andamento no município de São Francisco do Maranhão até sexta-feira (1º).

De acordo com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), as próximas cidades a serem contempladas são Satubinha, São João do Sóter, Jenipapo dos Vieiras, Itaipava do Grajaú e Primeira Cruz.

Já foram capacitados os trabalhadores do SUAS de algumas cidades, como Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Arame, Belágua, Fernando Falcão e São Roberto.

As capacitações são conduzidas pela Sedes em parceria com a Escola de Governo do Maranhão (EGMA) para desenvolver habilidades técnico-gerenciais nos trabalhadores e identificar as condições estruturais e operacionais que dificultam a garantia dos direitos de pessoas em situação de vulnerabilidade nas áreas atendidas.

Segundo a secretária adjunta de Assistência Social (SAAS) da Sedes, Célia Salazar, os cursos de qualificação auxiliam na execução efetiva da gestão da política social nos municípios do Mais IDH.

“É importante que haja o processo de capacitação, com a perspectiva de munir técnicos e gestores de conhecimentos, tanto teóricos, quanto legais, para que os trabalhadores assumam a tarefa de avaliar quais as reais necessidades de sua região e monitorar o que está em execução”, diz Célia Salazar.

“O Governo do Estado tem buscado, permanentemente, apoio dos municípios para a implantação e implementação de ações voltadas para o trabalho de assistência social com as famílias que mais precisam”, acrescenta.

Etapas
Os cursos são compostos por dois momentos distintos e complementares. No primeiro, é realizado um seminário com o tema “Atendimento e Acompanhamento às Famílias no SUAS”, com carga horária de 24 horas. Esta fase tem abordagem teórica e reflexiva sobre a proteção social e suas responsabilidades no território.

No segundo momento, é realizada uma análise das condições para operacionalização qualificada da política de assistência social, com indicativos para elaboração de um documento que oriente à superação das dificuldades identificadas.

De acordo com a técnica em assistência social do município de Arame, Maviane Alves, todas as questões apresentadas e discutidas durante o curso são de grande importância para que ela e outros colegas de profissão consigam prestar um serviço de qualidade à população.

“Nós, profissionais da assistência social, temos consciência do quanto é grande a nossa responsabilidade perante a sociedade. Por essa razão, precisamos estar por dentro de todos os conteúdos que possam nos capacitar e instruir a prestar um bom atendimento às famílias que tanto precisam em nosso município”, destaca Malviane.


Temendo que a candidatura da irmã Roseana leve os dois para o buraco, Zequinha Sarney trabalha para que o clã apoie Roberto Rocha na disputa pelo governo em 2018

Comentário do jornalista Vandson Lima, do Valor Econômico, no programa Fatos e Versões (GloboNews), revelou que diante da dificuldade do clã em eleger duas crias a cargos majoritários em 2018, o ministro Sarney Filho (PV) trabalha para que o candidato da oligarquia ao governo seja o senador Roberto Rocha (PSDB).

Zequinha acredita que suas chances de conquistar uma das vagas no Senado são maiores em uma dobradinha com o famoso asa de avião do que com sua irmã Roseana, cuja a candidatura ainda não decolou e pode levar os dois para o buraco.

É só olhar para que lado aponta a biruta…

Secretário de Agricultura Fábio Paiva participa da solenidade de Inauguração da  Sala do Empreendedor em Cândido Mendes

As solenidades que marcaram o início dos trabalhos aconteceram nesta terça- feira (28), nas respectivas cidades, com a presença do gestor de projetos do Sebrae, Adalberto Fraga e autoridades locais. 

Os empreendedores de Cândido Mendes já podem procurar os serviços da Sala, os Agentes de Desenvolvimento Local (ADL), Regina Nascimento e Reinaldo Pacheco estão prontos para fazer o atendimento, o espaço do Empreendedor funciona na Secretaria Municipal de Agricultura que fica no prédio da prefeitura, localizado na Praça Cândido Mendes, nº09, Centro da cidade. 

Sala do Empreendedor foi inaugurada em Centro Novo-MA

Em Centro Novo do Maranhão a Sala também conta com dois Agentes de Desenvolvimento, Adelma Roriz e Elzineide Sousa dos Santos e está localizada na Avenida Tancredo Neves, S/Nº, Centro, e também será mais um ponto de atendimento do Sebrae, que assiste ao município, através da Unidade Regional de Santa Inês.

As salas são de responsabilidade das prefeituras.


 A Prefeitura de Godofredo Viana, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) realizou a solenidade de lançamento do Programa Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), na manhã desta terça-feira (28), na Escola Fúlvia Simão Maia .


A secretária municipal de Educação, Midorlene Fialho e o vereador Chico Vila Nova  estiveram presentes no evento que contou com a presença de professores, coordenadores e gestores escolares de Godofredo Viana. O programa faz parte de um pacto firmado em 2012 entre os governos federal, estaduais e municipais brasileiros que tem como objetivo a alfabetização de todas as crianças até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

As Capacitadoras do programa  professora Rosilurde, e Elen Kelma Almeida destacaram a importância da formação para o dia a dia em sala de aula. “Acho capacitações fantásticas. Já participei do PNAIC da primeira temporada e ele facilita mesmo a nossa prática pedagógica. Algo que a gente vivencia na prática mesmo e vê resultados positivos, as trocas de experiências, as informações novas, enriquecem nosso trabalho e quem ganha com isso são as crianças”, declarou.

A capacitação do PNAIC em Godofredo Viana tem a duração de seis meses, sendo realizado até maio de 2018, de forma presencial, em sala de aula e pela internet.

A secretária de Educação Mirdolene Fialho exaltou a importância do PNAIC: “Vejo com bons olhos porque antigamente a educação infantil era muito mistificada como um ambiente só para brincar e agora não. Vejo que a parte pedagógica está sendo mais explorada. Uma troca de experiências para que possamos melhorar a educação infantil de forma que o aprendizado seja de uma forma mais concreta”, destacou a secretaria.






O suspeito realizou diversas cobranças de assinatura anual da Revista Fazendária, que daria direito ao contribuinte à orientação tributária.
Josiel já trabalhou no Complexo de Pedrinhas durante 9 anos.
Os comerciantes e empresários, sob ameaça de serem multados, eram coagidos a efetuar pagamento de taxas entre R$ 300 a R$ 550.
O golpista faturou algo em torno de R$ 43 mil.


A Polícia Civil, por meio da Delegacia Fazendária (Defaz), em cumprimento a mandado de prisão preventiva decretado pela 2ª Vara da Comarca de Paço do Lumiar, prendeu Josiel Alves da Costa, que se apresentava como fiscal da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e ludibriou vários contribuintes.


Conforme relato do delegado Ricardo Aragão, adjunto da Defaz, o suspeito realizou diversas cobranças de assinatura anual da Revista Fazendária, que daria direito ao contribuinte à orientação tributária e a treinamento para os funcionários sobre direitos trabalhistas e fiscais. Os comerciantes e empresários, sob ameaça de serem multados, eram coagidos a efetuar pagamento de taxas entre R$ 300 a R$ 550.

O golpe foi aplicado em comerciantes de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, além de outros municípios do interior, como Coroatá, São Mateus e Pinheiro.

O suspeito recebia a assinatura da revista para que os comerciantes e empresários não sofressem fiscalização, “pelo menos por um ano”. Ele também prometia a renovação de máquinas que emitem cupom e nota fiscal.

O golpista também oferecia palestras e cursos a distância como parte do pacote.

No momento da prisão, na manhã desta quarta-feira (29), Josiel Costa estava em sua residência, no bairro Anil, em São Luís, onde foi encontrado um crachá da Refaz/MA, vários blocos de recibos, com timbre da revista e bandeira do Maranhão, e uma tabela de valores pela participação da assinatura.

O delegado acrescentou que o golpista faturou algo em torno de R$ 43.460,00, mas, se outras vítimas aparecerem, esse valor poderá aumentar.

Josiel, mais conhecido como “Jojo”, já trabalhou como monitor no Complexo Penitenciário de Pedrinhas (atual Complexo Penitenciário São Luís) durante nove anos. Ele foi afastado das funções por ter se apropriado de uma pistola .40 da instituição carcerária.

Ele responde a dois processos judiciais, um por porte de arma, pela 4ª Vara Criminal, e outro por estelionato, pela 2ª Vara Criminal.



O vereador Pavão Filho (PDT), de São Luís, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) nesta quarta-feira (29).


Ele estava na Câmara, quando começou a passar mal e foi logo levado ao hospital.

O pedetista foi internado no Hospital São Domingos e aguarda os resultados de exames.

Fonte Gilberto Leda

Duas pessoas ficaram feridas após um acidente na MA-206, próximo a Amapá do Maranhão, no Oeste do Estado. O caso aconteceu na manhã desta quarta feira (29). Segundo algumas informações, foi uma batida frontal entre dois carros após uma ultrapassagem em local proibido.


Uma das vítimas sofreu traumatismo craniano e diversas escoriações e foi transferida para o Hospital Metropolitano em BELÉM -PA. A segunda vitima identificado por Fernando Cunha está fora de perigo. Os carros ficaram bastante danificados.



O tombamento foi registrado na manhã desta quarta-feira (29), em Nova Olinda do Maranhão. A carreta que estava com sobrecarga de engradados de cerveja da marca "Devassa" estava realizando uma manobra quando o sobrepeso "puxou" parte da carga para o lado forçando o tombamento. A cena foi registrada por volta das 10h00 na rua do Comercio, ao lado do Mercadinho Pinheirense, no centro da cidade. 
O motorista escapou ileso do acidente porém não conseguiu conter os curiosos que se programaram na intenção de saquear a carga.

Produção textual Blog acidadedeVerdade




Os municípios maranhenses ainda não atingiram um patamar de atualização permanente de seus portais da transparência, exigência legal controlada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA). A quinta avaliação realizada pelo órgão desde que a fiscalização trimestral teve início, em setembro de 2016, confirma a permanência de uma oscilação preocupante, pelos prejuízos que podem acarretar à população.

A avaliação realizada em outubro passado contou com a inclusão de dois novos critérios. Para que o portal seja considerado regular, o município precisa contar agora com instrumentos de Transparência que garantam ampla divulgação, inclusive por meio eletrônico, das peças orçamentárias e relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal (art. 48).

Além disso, é necessário que haja compatibilidade das informações prestadas, ou seja, os dados disponibilizados no Portal da Transparência serão checados por meio do cruzamento de dados com aqueles apresentados nos relatórios resumidos da execução orçamentária e gestão fiscal, no período correspondente.

A auditora Helvilane Araújo lembra que a introdução de novos critérios não foi o fator determinante para o reduzido número de prefeituras regulares. “O descumprimento do art. 7º do Decreto 7.185/05 devido a insuficiência de informações no Portal (PMQ) foi o fator que mais contribuiu para a irregularidade, seguido pela indisponibilidade da informação em tempo real (TRA)”, destaca.

No que se refere à responsabilização dos gestores, o controle teve seu alcance ampliado. Até então, o resultado da avaliação era informado somente na Certidão Eletrônica do Tribunal. A partir de agora, em razão de acordo de cooperação técnica envolvendo Atricon, Instituto Rui Barbosa (IRB), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público (MP), o resultado das avaliações será informado diretamente ao sistema de convênios (SICONV). Convém lembrar que a irregularidade com o Portal da Transparência impossibilita a celebração de convênios estaduais e federais.

“Com isso, os municípios que não estiverem em dia com seus portais da transparência ficam impedidos também de celebrar convênios com entes federais”, alerta o secretário de Controle Externo, Bruno Almeida. Segundo ele, o TCE tem mantido contato permanente com as áreas das prefeituras responsáveis pela atualização dos portais, visando evitar que grandes parcelas da população do estado sejam penalizadas por conta da falta de transparência das administrações.

Confira aqui a nova avaliação dos portais: http://www.tce.ma.gov.br/transparenciamunicipios/portal

Cento e cinquenta e seis prefeituras do Maranhão estão, neste momento, impossibilitadas de firmar convênios com os governos federal e do estado. O número consta em uma nova avaliação feita pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE/MA) acerca do cumprimento da Lei Complementar nº 131/09, que estabelece a obrigatoriedade de divulgação nos sites das prefeituras e Câmaras de Vereadores (no espaço Portal da Transparência) das despesas e receitas promovidas pelos Poderes Executivo e Legislativo. Entre essas prefeituras, esta Amapá do Maranhão

Duzentas e cinco Câmaras Municipais maranhenses foram classificadas como irregulares no quesito cumprimento da Lei de Transparência. Segundo a Corte de Contas, em razão do Acordo de Cooperação Técnica nº 04/2015 (Atricon/IRB/CGU e MP), o novo levantamento foi encaminhado diretamente ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv), que impede que prefeituras e Câmaras com irregularidades nos seus Portais da Transparência possam celebrar convênios nas esferas estadual e federal.


Porém, é importante destacar, que a situação pode ser alterada, tão logo seja comprovada a regularidade do ente. Para isso, é necessário que as prefeituras e Câmaras que sanarem suas pendências solicitem ao Tribunal uma reavaliação da situação dos seus Portais. A nova avaliação – que corresponde a quinta etapa de um trabalho iniciado em 2016 — foi realizada no mês passado e contou com a inclusão de dois novos critérios. Para que o Portal seja considerado regular, o município precisa contar agora com instrumentos de Transparência que garantam ampla divulgação, inclusive por meio eletrônico, das peças orçamentárias e relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal (art. 48).


Além disso, é necessário que haja compatibilidade das informações prestadas. Ou seja, os dados disponibilizados no Portal da Transparência serão checados por meio do cruzamento de dados com aqueles apresentados nos relatórios resumidos da execução orçamentária e gestão fiscal, no período correspondente. “O descumprimento do art. 7º do Decreto 7.185/05 devido a insuficiência de informações no Portal (PMQ) foi o fator que mais contribuiu para a irregularidade, seguido pela indisponibilidade da informação em tempo real (TRA)”, destacou a auditora Helvilane Araújo .


Entre as 156 prefeituras que não cumprem a Lei da Transparência, as principais irregularidades verificadas foram: inexistência de portal em 0 prefeituras – foram realizadas pesquisas em três sites de pesquisa de páginas, na rede mundial de computadores; indisponibilidade da informação em tempo real em 80 prefeituras, considerando o limite de trinta dias; desobediência ao padrão mínimo de qualidade em 151 prefeituras – disponibilização da informação em arquivo PDF e/ou falta de especificação da informação; dos 217 portais localizados, apenas 1 não possui o nome padrão.


Entre as 205 Câmaras, as irregularidades foram as seguintes: inexistência de portal em 39 Câmaras – a busca considerou os domínios com extensão gov.br ou leg.br e, também, foram realizadas em três sites de pesquisa de páginas na rede mundial de computadores; indisponibilidade da informação em tempo real em 155 Câmaras, considerando o limite de trinta dias; desobediência ao padrão mínimo de qualidade em 154 câmaras – disponibilização da informação em arquivo PDF e/ou falta de especificação da informação; dos 178 portais localizados, apenas 27 não possuem o nome padrão.

Das cinco avaliações realizadas pelo TCE até o momento, apenas as prefeituras de Açailândia, Arari, Lago dos Rodrigues e São Luís foram consideradas regulares em todas elas

A cor azul no mês de novembro representa para os homens um sinal de alerta para o diagnostico precoce do câncer de próstata a prevenção e os cuidados com a saúde devem começar cedo; por que prevenir e conscientizar ainda continua sendo a melhor forma de tratamento.

Nesta terça feira (28),a equipe da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Aurizona em parceria com a Prefeitura de Godofredo Viana realizou o encerramento das atividades da campanha Novembro Azul no Distrito, de uma forma bem diferente. Sabendo-se da resistência dos homens quanto a ida na unidade básica de saúde, a equipe da UBS foi até eles,no Garimpo. Lá foi realizado uma palestra com orientações e exames de teste rápido para Garimpeiros do Distrito de Aurizona.




Foram disponibilizadas Vacinas como, hepatite, antitetânica, febre amarela e influenzae.

A palestra teve os seguintes temas: câncer de próstata, câncer de pênis, é uma revisada quanto as IST's (infecções sexualmente transmissíveis). Focando na sífilis onde diante daquela população de garimpo o índice é enorme.

Participaram da ação a ACS Suelen, a Graca, a Diretora da UBS de Aurizona,Cleide,a profissional da vacina a senhora Joana e o enfermeiro Pedro.

O prefeito Zezildo Almeida sem sombra de dúvidas é o pior prefeito em inicio de gestão de todos os tempos em Santa Helena. Após atrasar salários de funcionários contratados, o prefeito está sendo chamado de caloteiro por esportistas do município após dois meses do término do Campeonato Helenense 2017. 


O presidente do Clube Morada Nova FC,Jean Costa, finalista do  Campeonato Helenense soltou o verbo em sua rede social cobrando o repasse de 1.000 (Um mil reais) . Foi acordado em uma reunião com o secretário de esporte, que a prefeitura daria R$1.000 acima da premiação pros times finalistas. 
Os jogos eram cobrados e a renda da bilheteria era dividido entre os times da respectiva rodada. Pois bem , a prefeitura nos procurou pra fazer um acordo: liberar os portões na final e pra isso nos repassaria o valor de R$1.000 .  Só que até agora nada. Disse Jean Costa.

Jean disse ainda que o  Campeonato helenense 2017 foi marcado  por vários erros e polêmicas. E desabafou "V. EXa Prefeito Zezildo Aleida, é uma vergonha para este município . Finalizou.

A competição teve início no dia 15/07/2017 e a final foi no dia 30/09/2017,no dia do aniversário da cidade,onde o prefeito foi vaiado e abandonou o local. (VEJA).

PAGUE O POVO PREFEITO.
terça-feira, 28 de novembro de 2017



O jovem Guilherme Almeida de apenas 16 anos morreu na tarde desta terça-feira (28), depois de ser atropelado na MA-101 em Luis Domingues, distante 570 quilômetros de São Luis. O Veículo e o condutor envolvidos no acidente foram identificados. O condutor foi identificado como Valmir dos Santos Lopes, está foragido.

De acordo com informações, Guilherme foi atingido quando trafegava pela MA-101 em uma bicicleta na entrada da cidade de Luis Domingues por uma Fiat strada de cor branca,com a  Placa: PSX-6257 - LUIS DOMINGUES-MA.

O infrator fugiu do local sem prestar socorro a vítima . O veiculo foi abandonado no local do acidente, logo em seguida apreendido pela PM. O jovem chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Regional de Carutapera - HRC, mais não resistiu.

Segundo informações da PM o mesmo evadiu-se para a cidade de Bacuri.

O editor do Blog se solidariza com a família neste momento de dor.



A Prefeita de Presidente Médici,Ivone Pinho,assinou nesta segunda-feira (28),em São Luis, o convênio entre o município de Presidente Médici e o estado do Maranhão para construção de uma Praça no Bairro Alto da Alegria.

A emenda para a construção da Praça foi concedida pelo Deputado Estadual Josimar, que em parceria com a Prefeita Ivone irão ofertar mais uma opção de lazer e bem estar com a implantação de mais uma praça na cidade.

A assinatura do convênio aconteceu na Secretaria das Cidades do Governo do Estado do Maranhão –SECID, junto com o Secretário Adjunto da Secretaria Sr. Norberto. A prefeita Ivone esteve acompanhada da Presidente do PR Mulher,Detinha.

"Iremos implantar, em parceria com o deputado e o governo do estado, em nossa querida Presidente Médici todos os equipamentos públicos necessários para melhorar a qualidade de vida do nosso povo", disse Ivone Pinho.



Por volta das 19h30 desta segunda-feira (27) o vereador Gentil Cantanhede (PSL), de 52 anos, tentou o suicídio por meio de enforcamento. A tentativa de suicídio aconteceu em sua residencia, localizada no bairro Sulina. Segundo informações de uma fonte do Blog, o parlamentar foi encontrado por familiares em um cômodo da casa e conseguiram a tempo evitar a tragédia

Gentil está exercendo seu 1º mandato de vereador na Câmara Municipal de Caxias. Ele foi eleito em outubro do ano passado com 1.079 votos na coligação "Juntos por uma Caxias melhor" que apoiava a candidatura do ex-prefeito Léo Coutinho à reeleição. 

O vereador é uma pessoa bem relacionada e é membro da bancada de situação do prefeito Fábio Gentil. 

Assim que souberam da noticia, alguns vereadores se deslocaram até a residencia do vereador Gentil. O parlamentar passa bem no momento. Decepção com a politica foi o motivo que levou o edil a tentar o suicídio.



“Sem advogados não há justiça”. Foi essa a afirmativa feita pelo deputado estadual Wellington do Curso (PP) ao defender a valorização da categoria durante o 1º Encontro da Advocacia Criminal do Maranhão. O evento aconteceu nessa sexta-feira, 24, e foi uma organização da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas – ABRACRIM-MA, tendo o advogado Erivelton Lago na presidência.
Ao fazer uso da palavra, o deputado Wellington destacou a importância da advocacia para o exercício da cidadania.

“Sem advogados não há justiça! Não há como se imaginar a efetivação dos direitos quando não há quem possa lutar por eles. Na Assembleia Legislativa, sou o autor do projeto que ressuscitou a discussão sobre a implantação do piso salarial justo da categoria. A vocês, advogados, o meu apoio incondicional. A partir do instante em que há quem lute pelo cumprimento dos direitos, passamos a compreender o real sentido da cidadania, já que ser cidadão é possuir os direitos assegurados constitucionalmente e efetivados materialmente”, pontuou Wellington.

Durante o evento, foram abordados temas como a influência da mídia e da imprensa nos julgamentos pelo Tribunal do Júri Popular, a crise da nulidade no processo criminal, a advocacia criminal em tempos de incompreensões, a morosidade do poder judiciário, a defesa criminal na prática e outros temas relevantes da advocacia criminal. Estiveram presentes, também, os advogados criminalistas maranhenses Aldenor Rebouças, Mozar Baldez, Pedro Jarbas e Armando Serejo que falaram sobre a Prova testemunhal no inquérito policial com efeito no Tribunal do Júri e o Direito Penal na atualidade.


Página 2 – Em entrevista exclusiva ao Portal Página 2, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Maranhão – CRM-MA, Abdon Murad Neto, falou sobre as reuniões que tem feito com os médicos vinculados ao ISMC (Instituto de Serviços Médicos e Consultoria Ltda), apontada como empresa fantasma na Saúde do Estado pela Polícia Federal.

Enfático, Abdon Murad declarou que “esses médicos não são fantasmas” e se mostrou preocupado com o que chamou de criminalização de profissionais da saúde que trabalham de forma regular e diária, pela PF na Operação Pegadores, a 5ª fase da Operação Sermão aos Peixes.

EXCLUSIVO | Apontada pela PF como empresa de fachada, ISMC tem médicos como sócios
“Não tem para que um médico ser criminalizado. Médicos que estão trabalhando, me trouxeram seus registros e escalas de plantão, até prontuários de pacientes me mostraram”, contou Abdon Murad ao P2.

Em reunião realizada na sede do CRM na tarde desta segunda-feira (27), o Conselho, representado pelo presidente e pelo advogado Antônio José Garcia, conversou com 15, dos 43 médicos das cidades de Peritoró e Alto Alegre, ligados ao ISMC. “Esses que vieram aqui não estavam de plantão, mas os seus colegas ficaram trabalhando”, enfatizou Murad Neto.

Uma reunião posterior será realizada com os médicos das cidades de Morros e Lago dos Rodrigues. Juntos, somam 60 profissionais. “São médicos que trabalham e querem continuar trabalhando. Médico vive de atender paciente e acho muito difícil que eles recebam seus pagamentos depois disso (Operação Pegadores). Vamos dar apoio jurídico a todos eles, pois acho que vão demorar muito para receber”, apontou Abdon Murad Neto.

Equipes de resgate trabalharam no resgate de vítimas entre os destroços do aviãoDivulgação/ Polícia de Antioquia

Faltavam dois minutos para as 22h (horário local) do dia 28 de novembro de 2016 quando o voo 2933 da empresa boliviana LaMia caiu no morro El Gordo, a 35 quilômetros do aeroporto de Medellin, na Colômbia. A bordo, estavam 77 passageiros de um voo charter contratado pela Associação Chapecoense de Futebol, o clube de Chapecó (SC). A equipe do interior do estado catarinense acabava de realizar uma façanha: ia disputar a final da Copa Sul Americana contra o Atlético Nacional, de Medellin. A partida seria disputada no dia seguinte, no primeiro jogo pelo título.

A alegria dos jogadores, da comissão técnica, e dos jornalistas a bordo deu lugar ao horror. Na escuridão da noite o avião bateu de barriga no alto do morro, capotou e se despedaçou encosta a baixo, deixando um rastro de destruição.

Quando as equipes dos bombeiros voluntários da cidade de La Unión conseguiram chegar ao local quase uma hora depois, apenas sete pessoas ainda estava vivas. Três eram jogadores do time: o goleiro Jackson Follman, o zagueiro Helio Zampier Neto e o lateral Alan Ruschel. Dos 20 jornalistas, apenas o locutor da Radio Oeste de Chapecó, Rafael Renzi, estava vivo. Os outros dois sobreviventes eram tripulantes: a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico de voo Erwin Tumiri.

Um piloto perdido

Minutos antes da queda, o piloto Miguel Quiroga avisou a torre de controle do aeroporto de Rionegro que estava com problemas elétricos e pediu as coordenadas para um pouso de emergência. O avião estava a menos de cinco minutos da cabeceira da pista, mas no dramático diálogo com a torre ficou gravada a desorientação de Quiroga. Ele parecia não saber ao certo sua posição e não entendia as instruções da controladora Yaneth Molina que, por sua vez, não conseguia ver a aeronave no radar. Quando finalmente Quiroga admitiu que estava sem combustível, a torre perdeu o contato.

Avisada por moradores que ouviram o barulho da queda, a Polícia Nacional da Colômbia acionou o modesto grupamento de bombeiros voluntários de La Unión que, em pouco mais de meia hora, conseguiram chegar ao Cerro El Gordo e iniciaram a busca por sobreviventes.

Um plano de voo errado

Enquanto as equipes de resgate vasculhavam os destroços em busca de sobreviventes, as autoridades aeronáuticas no Brasil, na Colômbia e na Bolívia começavam a procurar respostas para as circunstâncias do acidente. E as primeiras informações vindas da Bolívia, de onde o voo 2933 havia decolado, eram desconcertantes.

O avião tinha saído do aeroporto de Santa Cruz de la Sierra com um plano de voo que, segundo a funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares de Navegação Aérea (AASANA), Celia Castedo, "estava errado". Os valores do tempo de voo até Medellin – 4 horas e 22 minutos - eram exatamente os mesmos valores da autonomia de combustível. Isso não dava a margem de segurança necessária para uma situação inesperada. Celia assegura que avisou o problema ao despachante da LaMia, que morreu no acidente.

Em seu depoimento ela disse que ele ignorou o aviso e o avião decolou. Celia, que pediu abrigo ao governo brasileiro, ainda se defende da acusação de homicídio culposo na Justiça boliviana. E se justifica: “Minha função era apenas checar o preenchimento do plano de voo e avisar sobre alguma irregularidade, mas eu não tinha autoridade para impedir a decolagem”.

Para os investigadores do acidente, o avião não poderia jamais ter levantado voo. E isso deixava uma nova pergunta sem resposta: por que o piloto havia decidido voar diretamente para Medellin, no limite de segurança do combustível, se podia ter feito uma escala para abastecimento?

E uma companhia aérea suspeita

Avião da empresa boliviana Lamia, fretado pela ChapecoenseDivulgação/ Cleberson Silva/ Chapecoense
O Avro RJ85 é um avião equipado com quatro motores que lhe dão uma autonomia de voo de até 3 mil quilômetros, segundo dados da fabricante British Aerospace. Pode transportar com segurança até 112 passageiros e nove tripulantes. O aparelho tinha sido fabricado em 1999 e comprado por uma empresa americana que o vendeu em 2007 para a City Jet, uma companhia irlandesa de linhas regionais.

Em 2013 o avião foi vendido para a LaMia (Línea Aérea Merideña Internacional de Aviación), uma empresa regional fundada em 2010 na Venezuela pelo empresário Ricardo Albacete Vidal. Antes de ingressar no ramo da aviação civil, Albacete teve empresas nos setores metalúrgicos e petrolíferos, e sempre esteve envolvido em politica, chegando a ser senador. Ele convidou o lobista chines Sam Pa, para se associar à LaMia, mas não foi um bom negócio: em 2011 Sam Pa foi preso na China e Albacete dissolveu a empresa.

A LaMia ressurgiu em 2013, com o nome de Línea Aerea Margarita, mas usando o mesmo logotipo e com foco em voos internacionais. Sua estratégia para conquistar o mercado foi agressiva, oferecendo preços até 40% mais baratos do que a concorrência. Assim, a nova empresa acabou atraindo uma clientela muito lucrativa: os times de futebol que viajavam pelo continente durante os campeonatos. Informalmente, a LaMia passou a ser a transportadora preferida da Confederação Sul Americana de Futebol (Conmebol).

Quando o voo 2933 caiu na Colômbia, Albacete negou que o avião fosse da sua LaMia, que teria arrendado seus aviões para a LaMia boliviana. O que ele não mencionou foi que a LaMia boliviana tinha sido criada por ele mesmo, em sociedade com o piloto Miguel Quiroga, que comandava o fatídico voo.

Os jogadores que sobreviveram

Sobreviventes do acidente aéreo da Chapecoense, Helio Zampier Neto, Alan Ruschel e Jackson Follman, em oração durante homenagem do município de La Unión (Colômbia) Luis Eduardo Noriega A./EFE
O goleiro Jackson Follman, primeiro sobrevivente a ser resgatado dos escombros, não se lembra exatamente o que aconteceu. Tudo que ele recorda é que estava sentado perto dos três companheiros que sobreviveram com ele, o zagueiro Neto, o lateral Alan e o jornalista Rafael Renzi e todos estavam conversando animadamente. Então as luzes da cabine se apagaram e ele desmaiou.

Follman costuma dizer, em entrevistas, que se deu conta de que o avião tinha caído quando voltou a si na escuridão total, no meio dos destroços. E pensou: “O avião caiu. Todo mundo se salvou. Estão todos vivos”. Ao ver os focos das lanternas dos bombeiros no meio da mata, Follman reuniu forças para gritar por socorro. Levado de helicóptero ao hospital, ele teve parte da perna direita amputada. Em longas cirurgias, os médicos conseguiram reconstruir o calcanhar do pé esquerdo e uma vértebra cervical que, por sorte, não atingiu a medula.

O lateral Alan Ruschel também estava muito ferido e foi levado ao hospital de caminhonete, por dois moradores de La Unión. Embora estivesse consciente o tempo todo, Alan tinha um problema grave: uma fratura na coluna que poderia deixá-lo tetraplégico. Mas, nas horas seguintes, os médicos do Hospital San Vicente descartaram o risco.

O zagueiro Helio Neto ficou sete horas nos escombros e foi o último a ser resgatado. Os socorristas já tinham desistido de encontrar mais sobreviventes quando um deles ouviu gemidos e voltou para localizar o chamado. No entanto, seu estado era tão crítico que os médicos chegaram a prevenir seus familiares de que não alimentassem muitas esperanças.

Cerimônia em Homenagem às vítimas do acidente com avião da Chapecoense, na Arena CondáBeto Barata/PR
E um time que ressuscitou


Quando a notícia chegou a Chapecó, já na madrugada do dia 29, os 200 mil habitantes foram sendo despertados pelos relatos da tragédia e a cidade mergulhou na dor e no luto. Do sonho de uma conquista esportiva para o pesadelo inimaginável: os chapecoenses tinham perdido seus jogadores, seus dirigentes e jornalistas que relatariam a vitória tão esperada. E só havia um lugar onde eles queriam estar: a Arena Condá, o estádio do clube.

Na noite de quarta-feira, quando o time deveria estar jogando em Medellin, os torcedores lotaram as arquibancadas para chorar, cantar o hino do clube e gritar a saudação que tinha guardada no peito: “É campeão!”. Simultaneamente, em Medellin, colombianos lotaram o estádio Atanasio Girardot, onde o jogo contra a Chapecoense deveria ocorrer, para homenagear o time brasileiro.

O luto de Chapecó se espalhou pelo Brasil e o mundo. Nas redes sociais, torcedores de equipes adversárias começaram a pintar de verde os distintivos de seus próprios times e a frase: “Somos Chape”. Era o início da reação para reconstruir o sonho e o time.

Virada
Arena Condá se tornou ponto de reunião de torcedores, jogadores e parentes das vítimas após o acidenteDaniel Isaia/Agência Brasil

A Chapecoense já não tinha mais um time titular para entrar em campo, uma vez que quase todos os jogadores morreram no acidente. Nem uma comissão técnica, nem mesmo o presidente do clube, que morreu no acidente. Mas ali, na Arena Condá, estavam os jogadores que não tinham viajado para a Colômbia. Neles, a torcida enxergava a esperança de um recomeço para formar o novo time para a temporada de 2017.

O troféu de Campeão Sul Americano, entregue à Chapecoense pela Conmebol depois que o Atlético Nacional decidiu abrir mão do título, não era apenas simbólico. O prêmio pelo título foi de US$ 2 milhões e a vaga na Recopa rendeu mais US$ 1 milhão. Por ser campeã sul americana, a Chape garantiu também vaga na Libertadores e mais US$ 1,8 mil pelos três jogos como mandante de campo.

Com as finanças reforçadas, o clube reconstruiu o time e conquistou o título do campeonato catarinense de 2017. E mesmo depois de ter tropeçado na série A do Brasileirão, a Chape conseguiu escapar do rebaixamento e continuará em 2018 na principal divisão do futebol profissional brasileiro.

Uma das maiores emoções vividas pelo time e sua torcida depois da tragédia foi em agosto deste ano, quando a equipe pisou no gramado do Nou Camp em Barcelona para um amistoso contra o time da casa, recebendo a homenagem de um estádio lotado. As imagens dos jogadores mortos foram projetadas no telão e o ex-goleiro Follman, agora embaixador do clube, e o zagueiro Helio, deram o chute inicial da partida.

Entre os jogadores escalados para a partida, estava Alan Ruschel, que os médicos colombianos temiam que não voltasse a andar. Ele saiu de campo após 35 minutos de jogo, com a camisa assinada por Messi e a homenagem da torcida. Em Chapecó, o grito da torcida voltou a ecoar: “O campeão voltou!”.

Agência Brasil
segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Romildo Damasceno ( Prefeito de Tutoia).

Em uma sessão muito tumultuada a Câmara Municipal da cidade Tutoia- MA,cidade distante 322 km da capital, afastou agora apouco o prefeito, Romildo Damasceno, até que seja dada por finalizada a investigação da CPI da Saúde, que foi instaurada pela Câmara de vereadores do Município, onde tem como presidente da comissão , a Vereadora Jamilza Baquil (PR). 



A CPI está sobre sigilo, por isso as informações são restritas até que se conclua as investigações pelo poder legislativo do município.

Os Vereadores que votaram contra o afastamento foram vaiados e escrachado durante a sessão e na saída da Câmara.

Via Blog Leandro Rocha com edição Neto Weba

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog