quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Presidente do TJ, Cleones Cunha, e ao fundo sorrindo o desembargador José Joaquim

Nesta quarta, dia 4, a eleição da nova Mesa Diretora do Tribunal de Justiça do Maranhão foi um marco diante de tantos conflitos, denúncias envolvendo desembargadores e o intenso embate entre os dois candidatos à presidência José Joaquim Figueiredo dos Anjos e Nelma Sarney.

O resultado da eleição marcou o fim da tradição no TJMA, que sempre levou o processo em harmonia e votando no desembargador mais antigo para ocupar a cadeira de presidente do judiciário.

Por 16 a 10, o desembargador José Joaquim venceu a desembargadora Nelma Sarney. Para vice-presidente, foi escolhido o desembargador Lourival Serejo com 18 votos e ao cargo de Corregedor-Geral da Justiça, o desembargador Marcelo de Carvalho, com 23 votos.

A votação foi secreta e somente um dos 27 desembargadores votou em branco. O novo presidente do TJMA comandará a Corte do Judiciário no biênio 2018/2019.

Consequência

Com a tradição quebrada, desembargadores considerados rígidos terão que ficar atentos daqui pra frente. Isso porque quem tem dificuldade de ter relação com seus pares, agora terá que mudar de comportamento, caso queira um dia sentar na cadeira da Presidência do TJMA.

Pivô

O grande pivô da vitória do desembargador José Joaquim foi o presidente da Corte, Cleones Cunha. Foi ele o responsável por capitanear os votos em favor de JJ. Além disso, Cleones teve o apoio do governador Flávio Dino nessa empreitada.

Agradecimento

Após o resultado da votação, José Joaquim Figueiredo dos Anjos agradeceu a confiança de cada desembargador e o apoio dos familiares. “Estaremos juntos buscando cumprir o dever de servos da Justiça e do povo do Maranhão”, disse.

0 comentários:

Postar um comentário

Nova Rádio Timbira

Facebook

Rádio do seu Coração

Arquivo do blog